Evento discute como os ODS podem orientar estratégias do Investimento Social Privado

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) realizou no último dia 31, em São Paulo, o seminário “Diálogos do setor de Investimento Social Privado e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil”. O encontro reuniu uma série de institutos e fundações, além de pesquisadores e representantes de governos e organismos internacionais, para discutir estratégias de alinhamento entre o investimento social e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O evento contou com a parceria de organizações nacionais e internacionais: Rockefeller Philanthropy Advisory, Foundation Center, Instituto C&A, Itaú Cultural, Itaú, Fundação Roberto Marinho, Rede Globo, Fundação Banco do Brasil, Instituto Sabin, GIFE, IDIS, WINGS e Comunitas. A iniciativa tem como recurso indutor a Plataforma Filantropia, um esforço global que oferece dados sobre a atuação dos investidores sociais nos ODS e busca aprofundar a cooperação, alavancar recursos e aumentar o impacto de programas e projetos, direcionando os ODS a um planejamento de desenvolvimento nacional.

A agenda do encontro se organizou, basicamente, em duas frentes: discussões sobre o papel de institutos e fundações familiares e do investimento social de perfil corporativo. Representantes de empresas, institutos e fundações levaram suas experiências no uso dos ODS em seus planejamentos e apontaram desafios e oportunidades de atuação.

“Foi muito gratificante observar que os ODS têm sido norteadores do trabalho de várias organizações filantrópicas. Para a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal [os ODS] tiveram grande importância na definição de indicadores para nosso planejamento estratégico de longo prazo. Vimos que é a direção correta para trabalharmos cada vez mais integrados e mobilizando esforços e recursos em prol da redução das desigualdades em nosso país. Tal qual o que esperamos para a primeira infância, as oportunidades se multiplicarão em uma única direção: a do desenvolvimento”, comenta Carolina Oliver, gerente de Estratégia e Operações da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal.

Para Bruna da Silva Lima, coordenadora de Responsabilidade Social na Votorantim Metais, o seminário foi um passo importante para unir cada vez mais o setor empresarial, fortalecer e clarear seu papel na agenda multisetorial complexa que são os ODS. “Essa troca é fundamental para desvendar possíveis contribuições e colaborações. Nesse sentido, foi rico expor a experiência da Votorantim Metais com a Agenda Social, que são rodadas de diálogo coletivas para aproximar as percepções das comunidades e os problemas locais dos ODS. A parceria começa no planejamento. Novas soluções precisarão ser criadas e estamos apenas no começo dessa jornada.”

Agenda comum

O encontro foi mais uma iniciativa do PNUD na promoção da agenda dos ODS. Além do diálogo sobre desafios comuns, o evento foi um convite para que empresas, institutos e fundações façam parte do movimento.

O GIFE esteve representado no evento por seu secretário-geral, José Marcelo Zacchi, e por Graziela Santiago, coordenadora de dados e análises. Desde o lançamento dos ODS, o tema tem ganhado força na agenda com associados. A nova edição do Censo GIFE (clique aqui para saber mais) apontará, inclusive, dados inéditos sobre a atuação dos investidores na sua relação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“Este tipo de evento é mais uma iniciativa que chama atenção para essa agenda, que é muito importante para o campo social atual. No GIFE também temos olhado com muito cuidado para os ODS. Estamos em fase de tratamento de dados do Censo e teremos informações inéditas sobre o tema, que deverão ser divulgadas a partir do segundo semestre”, explica Graziela.

Para saber mais sobre a Plataforma de Filantropia, acesse sdgfunders.org

FacebookTwitterLinkedInGoogle+