Nova plataforma traz dicas e plano de ação para uma gestão hídrica eficiente nas empresas

O Brasil está passando por uma crise hídrica desde 2013, que tem afetado a todos. No setor produtivo é preciso máxima atenção tendo em vista que, hoje, as indústrias representam 15% da demanda de água no país. Em escala mundial, o cenário requer ainda mais cautela: entre 2000 e 2050, prevê-se um aumento de 400% da demanda global de água pela indústria manufatureira.

Promover, portanto, mudanças nos processos de uso e consumo deste bem tem se tornado essencial. Com a proposta de mobilizar as empresas para que desenvolvam estratégias sistemáticas de gestão de água, a Fundação Avina e a Ambev acabam de lançar o Sistema de Autovaliação de Eficiência Hídrica – Saveh.

A plataforma online tem como principal objetivo auxiliar pequenas e médias empresas que utilizam água no seu processo produtivo a reduzir o consumo, contribuindo para aumentar a segurança hídrica no país. A ideia é compartilhar o modelo do sistema de gestão hídrica desenvolvido pela Ambev, que ajudou a reduzir mais de 40% do consumo de água da empresa nos últimos 13 anos.

Bruno Benjamin, gerente de Alianças Estratégicas da Fundação Avina, ressalta que a iniciativa vem ao encontro de uma demanda do setor, tendo em vista que muitas empresas no Brasil ainda não têm estrutura ou capacidade interna para se dedicar ao tema e promover processos mais eficientes de gestão hídrica.

“Vemos na plataforma um grande potencial. As mudanças internas de gestão hídrica, além de trazerem benefícios às empresas em relação à redução de custos e competitividade, geram um impacto ambiental e social enorme. E, para a Avina, que tem o tema da ‘água’ em sua agenda, estabelecer parcerias com o mundo corporativo para iniciativas como esta são fundamentais. O setor produtivo é um ator importante no uso da água e pode influenciar muito também a sua cadeia de valor”, comenta.

Segundo Bruno, a iniciativa se alinha às metas de impacto global no meio ambiente, como o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 6, principalmente. A expectativa é, por exemplo, a redução de 10% no uso da água de todas as empresas que fazem parte da plataforma.

Além da plataforma, o projeto realizado em parceria entre a Fundação Avina e a Ambev prevê também, a partir de março de 2017, a capacitação de 25 empresas indicadas pela Ambev e pelo Pacto Global – localizadas em cinco capitais. Durante um ano, elas serão acompanhadas a fim de aplicar o sistema de gestão hídrica. Após a formação, as empresas serão avaliadas e as cinco que mais reduzirem o consumo de água serão reconhecidas durante o Fórum Mundial da Água em 2018. A empresa destaque receberá, também, um recurso financeiro para aprimorar ainda mais a sua prática.

Como participar

Qualquer empresa interessada pode acessar o sistema de forma gratuita. O primeiro passo é fazer o cadastro. Em seguida, as empresas terão acesso a um questionário de autoavaliação que busca fazer um diagnóstico inicial do consumo de água.

A partir dos resultados, a ferramenta gera automaticamente um plano de ação adaptado à realidade da empresa, com tarefas e orientações claras para a redução do consumo de água. O usuário pode também alterar o plano de ação conforme as suas necessidades.

A ideia é que as empresas participantes possam, ao longo do tempo, compartilhar quais foram as metas alcançadas e os resultados obtidos a partir de seus planos de ação, gerando assim um banco de boas práticas e soluções para o setor.

O gerente da Fundação Avina ressalta que, a partir dos diagnósticos, será possível levantar também informações sobre demandas e necessidades das empresas, o que poderá trazer subsídios para novas ações e projetos em relação ao tema.

Na plataforma, os usuários podem conferir dicas de como iniciar uma gestão hídrica na empresa e os motivos para economizar água. Segundo dados apresentados, medidas de eficiência hídrica resultam em economia para a empresa, por exemplo, na ordem de 30 a 50%.

FacebookTwitterLinkedInGoogle+