Instituto Sabin e Artemisia estabelecem parceria para fortalecer o ecossistema de negócios de impacto social em saúde

Com a proposta de contribuir para o novo e emergente campo dos negócios de impacto social, o Instituto Sabin e a Artemisia estabeleceram uma parceria que, em 2016, pretende dar novos passos para trazer mais novidades para o setor. A estratégia adotada pelo Instituto foi a de te apostar em organizações, como a Artemisia, que atuam para fortalecer esse ecossistema.

“Nosso entendimento é de que é mais estratégico e didático entrarmos neste campo a partir de uma atuação direcionada para o fomento de organizações que atuam dessa forma. Acreditamos que, antes de direcionarmos esforços mais pontuais para o atendimento de demandas do Grupo Sabin, seria mais interessante conhecer com mais profundidade o campo, seus players e as tendências. A partir daí, torna-se mais claro como seguir atuando tanto no fortalecimento do campo quanto no direcionamento de demandas pontuais corporativas, como por exemplo, chamadas para startups que tenham soluções em saúde e qualidade de vida”, explica Fabio Deboni, gerente executivo do Instituto Sabin, que é também coordenador da nova Rede Temática de Negócios de Impacto Social do GIFE.

Segundo Fabio, a aproximação do Instituto e da Artemisia pretende alavancar os negócios de impacto na área de saúde e bem-estar e trazer mais institutos e fundações para o campo. “Apesar de ainda termos uma presença tímida dos investidores sociais neste setor, percebemos que essa discussão está ganhando espaço e tem chamado a atenção. E queremos que ela avance mais”, afirma.

As organizações, inclusive, estão começando a definir uma nova edição do evento “Ecossistema de Saúde de Alto Impacto Social no Brasil”, que será realizado no segundo semestre. “A expectativa é que, novamente, traga temas que surpreendam pela densidade e mobilização do público-alvo. O desafio será avançar na construção de uma programação tão rica quanto a da primeira edição do evento”, explica o gerente do Instituto, lembrando que o encontro de 2015, promovido em parceria com a  Aspen Network of Develoment Entrepreneurs (ANDE), articulou os diversos atores desse ecossistema, como institutos e fundações empresariais, empreendedores de negócios de impacto social, investidores e organizações intermediárias.

Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemisia, destaca que a aliança entre as organizações traz visibilidade a uma questão de suma importância para o país. “Partilhamos a crença que as startups podem trazer inovações escaláveis para melhorar o atendimento à população de baixa renda. A Artemisia, inclusive, já acelerou muitos negócios promissores que são exemplos concretos de como soluções inovadoras já estão transformando o setor da saúde”, ressalta.

FacebookTwitterLinkedInGoogle+