Parque das Neblinas recebe alunos da rede pública de Mogi das Cruzes

Vivência das crianças na Mata Atlântica integra o programa de Educação Socioambiental do Instituto Ecofuturo.

O Instituto Ecofuturo, em parceria com a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes e a Escola Ambiental, receberá, a partir do dia 17, alunos da rede pública de ensino de Mogi das Cruzes para participar da vivência socioambiental no Parque das Neblinas.

ecofut

A atividade faz parte da segunda etapa do programa de Educação Socioambiental realizado pelo Instituto, que tem como objetivo a sensibilização de professores e alunos para que haja uma maior conexão com a natureza. O primeiro encontro, em junho, teve a presença apenas dos educadores e agora, com os alunos, a ideia é estreitar a relação das crianças com o meio ambiente, proporcionar encantamento e o cuidado por meio de atividades práticas que complementam o aprendizado teórico.

A professora Rosemeire Souza, da Escola Rural Professora Eunice de Almeida, participa do programa pelo segundo ano consecutivo e conta que o trabalho realizado em sala de aula é fundamental para despertar a curiosidade dos alunos. “Realizamos pesquisas e brincadeiras na escola, mas quando as crianças chegam ao Parque das Neblinas a expectativa é que possam ver de perto a fauna e a flora da Mata Atlântica. Posso garantir que testemunhar ao vivo é muito benéfico e traz muitos aprendizados para as crianças”, afirma.

Michele Martins, responsável pelo Programa de Educação Socioambiental do Ecofuturo, explica que a programação da vivência é definida de acordo com o conteúdo trabalhado em sala de aula. “Esta é uma oportunidade para que os educadores participem de processos educativos que o conduzam ao autoconhecimento e à difusão de seus conhecimentos pessoais, para o desenvolvimento de um projeto de trabalho em conjunto com seus alunos e demais professores”, diz.

Para Michele, é fundamental que as crianças vivenciem a natureza para que transformem sua forma de pensar e agir. “Quanto mais intensificamos e promovermos essas relações entre nós e o ambiente, mais desenvolvida será a consciência sobre as nossas responsabilidades e o cuidado que devemos ter com todas as vidas”, completa.

Além da programação tradicional, que inclui alimentação com ingredientes nativos, como cambuci e o fruto da palmeira juçara, recepção e acompanhamento de monitores nas atividades, como trilhas pela Mata Atlântica com vista para o Rio Itatinga, as vivências deste ano terão uma novidade: os professores poderão convidar ao menos três pais de alunos para acompanharem a visita ao Parque.

Sobre o programa

Desde 2010, o programa de Educação Socioambiental do Instituto Ecofuturo já reuniu mais de 100 educadores e 3.600 alunos de 36 escolas da região no entorno do Parque.

 

 

Share
Tweet
Share
+1