Assembleia geral do GIFE celebra 20 anos da organização e propõe reflexão sobre passado, presente e futuro

 

O GIFE reuniu seus associados, no dia 26 de maio, para mais uma edição de sua Assembleia Anual. Executivos de institutos, fundações e empresas de diversas regiões do Brasil estiveram presentes para validar o Plano de Ações 2015, aprovar a prestação de contas do último ano fiscal e conhecer os novos membros do Conselho de Governança. O encontro deu início também às celebrações dos 20 anos de trajetória da organização.

Beatriz Gerdau Johannpeter, vice-presidente do Conselho do Instituto Gerdau e presidente do Conselho de Governança do GIFE, abriu a cerimônia lembrando a importância dessa data. “Entendemos que, ao celebrar 20 anos de atuação, é hora de recapitular um pouco da nossa história e também a do investimento social empresarial, pois é um pouco também a história do GIFE. Por isso, convidamos três ex-presidentes que estiveram envolvidos com esse trabalho em diferentes momentos para celebrar este momento.”

Dessa forma, Evelyn Berg Ioschpe (presidente entre 1997 e 1999), Hugo Barreto (presidente entre 2004 e 2007) e Denise Aguiar (presidente entre 2007 e 2013) lembraram importantes momentos da trajetória da organização e do próprio fortalecimento da atuação das organizações da sociedade civil no Brasil. (vídeo)

É um prazer estar aqui hoje. 20 anos é uma história e tanto. Estou feliz em encontrar colegas de jornada e outros profissionais que estão chegando. Vale lembrar que o surgimento do GIFE (oficialmente institucionalizado em 1995) ajuda a entender a própria história do fortalecimento da sociedade civil no Brasil. É um marco que vem logo depois do processo de redemocratização do país e do surgimento da Comunidade Solidária, iniciativa fundamental para o setor da antropóloga e ex-primeira-dama do Brasil, Ruth Cardoso”, lembrou Evelyn Berg Ioschpe.

A diretora da Fundação Iochpe recordou que, dos esforços para o fortalecimento do que, nos anos 1990, era chamado de filantropia corporativa, até o conceito mais atual de Investimento Social Privado, o GIFE teve papel protagonista como articulador de um setor em desenvolvimento e indutor de pautas que marcaram presença na agenda pública nacional.

Hugo Barreto, atual secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, brincou com a ideia da chorunga, um amuleto sagrado dos aborígenes australianos que, na crença desse povo, conecta passado, presente e futuro “Essa é a analogia do dia. Os ex-presidentes convidados estão aqui cumprindo esse papel.”

No período em que esteve à frente do GIFE, Barreto liderou um processo de reestruturação e revisão da governança da organização. Seus desafios eram aumentar a representatividade dos associados e assumir um papel mais efetivo de articulação com governos na discussão de políticas públicas.

Não tem como falar dos 20 anos do GIFE sem lembrar a história recente do Brasil. O GIFE surge após importantes fatos como a Constituição de 1988, que abriu perspectivas para a participação da sociedade civil na política brasileira, e da falência do modelo de assistência social na era Collor. Isso fez com que uma nova agenda pública surgisse, colocando o setor empresarial como um dos protagonistas na promoção do bem comum”, ressaltou.

Denise Aguiar, diretora da Fundação Bradesco, lembrou que seu desafio, em sua passagem pelo Conselho de Governança do GIFE, foi dar continuidade ao processo de fortalecimento da organização e buscar aumentar a diversidade – de setores, de porte de investimento e regiões de atuação – dos associados. “Entendo o GIFE como uma organização de portas abertas. Sempre buscamos apoiar empresas e organizações a olharem para o setor como um todo. Como investidores, nosso desafio é olhar para a `floresta toda’ e não só para os nossos universos particulares. E o GIFE é o espaço para essas articulações.”

Beatriz Gerdau Johannpeter, atual presidente do Conselho de Governança, encerrou o painel de abertura comentando que a assembleia abre as comemorações de 20 anos que vão culminar em um evento em outubro. Também agradeceu o apoio de todos os conselheiros dado nos últimos dois anos de sua gestão e se disse entusiasmada para conduzir as ações e superar os desafios que estão por vir.

Plano de Ação 2014 e prestação de contas

Andre Degenszajn, secretário-geral do GIFE, apresentou na sequência o Plano de Ação realizado, destacando importantes iniciativas que marcaram o período, como o seminário sobre transparência do investimento social, a segunda edição do Guia das Melhores Práticas de Governança para Fundações e Institutos Empresariais, as publicações GrantCraft, o seminário sobre investidores sociais independentes e o Sinapse.

Coube a Marisa Ohashi, gerente Administrativo-Financeira, apresentar o balanço financeiro, destacando que a organização fechou o último ano fiscal com superávit em suas finanças. O relatório auditado está disponível para consulta no próprio site do GIFE.

Novos associados e Plano de Ação 2015

A assembleia também abriu espaço para receber as organizações que passam a fazer parte do grupo de associados do GIFE. Ana Carolina Velasco, gerente de Relacionamento, apresentou a lista e deu as boas-vindas aos novos membros do GIFE. São eles: Accenture, Samarco, Roche, Instituto Unimed Vitória,Instituto Península, Fundação Lamb Watchers, Fundação Arymax, Instituto Samuel Klein e União Marista do Brasil. Atualmente, o GIFE conta com 128 associados, distribuídos em todas as regiões do Brasil.

Andre Degenszajn apresentou também os principais pontos do Plano de Ação previsto para 2015. Ele destacou os esforços em quatro áreas prioritárias definidas para o ano: governança e transparência; avaliação; alinhamento entre o investimento social e o negócio; e ampliação da doação no investimento social privado. O plano também foi validado por todos os presentes.

O último ano foi um período de muito trabalho e o próximo plano de ação é igualmente desafiador. Quero agradecer a interlocução que tivemos com todos os envolvidos no conjunto de ações que temos feito. Isso nos ajuda a encontrar a direção de um trabalho mais contundente para a superação de desafios”, ressaltou.

Novo Conselho de Governança

A Assembleia 2015 marcou ainda a apresentação e votação dos novos membros do Conselho de Governança para o próximo biênio (2015-2017). Fazem parte da nova chapa, liderada por Beatriz Gerdau Johannpeter, presidente que renova sua jornada na posição por mais dois anos, os seguintes conselheiros: Ana Helena de Moraes Vicintin (Instituto Votorantim), Beatriz Azeredo (TV Globo), Bernadette Coser (Fundação Otacilio Coser), Denis Mizne (Fundação Lemann), Leonardo Gloor (Fundação Arcelor Mittal), Marcelo Furtado (Instituto Arapyaú), Marcos Nisti (Instituto Alana), Maria Alice Setubal (Fundação Tide Setubal), Maria de Lourdes Nunes (Fundação Grupo Boticário) e Ricardo Henriques (Instituto Unibanco).

A chapa foi aprovada e Beatriz Gerdau Johannpeter reforçou que essa composição buscou representar a diversidade de institutos, fundações e empresas que fazem parte do GIFE. “Com esses conselheiros que seguiremos a trajetória na busca por vencer novos desafios.”

20 anos do GIFE

A coordenadora de comunicação do GIFE, Mariana Moraes, apresentou as ações para os 20 anos do GIFE, explicando que serão pílulas comemorativas ao longo do ano. Começando pela própria assembleia, sendo celebrada no dia do surgimento do GIFE (26 de maio) , com um painel de presidentes. As redes sociais (facebook e twitter) serão repaginadas, um infográfico de 20 anos foi elaborado, retomando as principais iniciativas do setor, e ao final do ano, em outubro, será realizado o evento para presidentes e principais executivos da rede. Nele será lançado um vídeo sobre o investimento social.

Confira o vídeo.