Brasil avança em ranking global de solidariedade

A solidariedade do brasileiro aflorou em meio à crise política e econômica que acomete o país. É o que mostra os mais recentes dados do World Giving Index (WGI), um índice global que mede a generosidade da população.

Na edição 2015/2016 do WGI, divulgada no final de outubro, o Brasil ocupa o 68o lugar. A posição esta muito à frente da conquistada no ranking de 2013/2014. Na época, o país figurou em 105o lugar.

A pesquisa é elaborada pela Charities Aid Foundation (CAF), uma instituição filantrópica internacional, com sede no Reino Unido. O WIG registra o número de pessoas que ajudaram um estranho, fizeram trabalho voluntário ou doaram dinheiro para uma organização da sociedade civil no mês anterior ao levantamento.

Para elaborar o ranking, foram entrevistadas 148 mil pessoas de 140 países, sendo 1004 no Brasil. No geral, 54% dos brasileiros disseram que ajudaram um estranho no mês anterior à pesquisa. Este é um aumento expressivo em relação aos 41% do levantamento passado.

A parcela de pessoas que doaram dinheiro aumentou de 20% para 30% em relação ao ano anterior. Já a proporção dos que fizeram trabalho voluntário aumentou de 13% para 18% na mesma comparação.

Embora, na classificação geral, o Brasil seja o 6º país que mais cresceu nessa última edição do estudo, o país ainda fica atrás de outras nações latinas, como Chile, Peru e Uruguai.

Destaques mundiais

Segundo o WGI, o país mais generoso do mundo pelo terceiro ano consecutivo é Mianmar. Na sequência ficaram os EUA e da Austrália.

Os dados do levantamento mostram ainda que o mundo, de maneira geral, está mais solidário: pela primeira vez desde que o índice começou a ser apurado, em 2009, mais da metade das pessoas nos 140 países disseram que ajudaram um estranho. Além disso, um número recorde de pessoas fez trabalho voluntário. O número de pessoas no mundo que doou dinheiro também foi ligeiramente maior.

O WGI é baseado em dados coletados pelo Instituto Gallup em seu projeto World View World Poll. Esta é uma pesquisa realizada em mais de 140 países em 2015 que, juntos, representam cerca de 96% da população mundial (cerca de 5,1 bilhões de pessoas).

O índice é publicado um mês antes do Dia de Doar (#GivingTuesday). Ele acontece dia 29 de novembro, quando as pessoas são convidadas a doar o seu tempo, dinheiro ou voz para uma boa causa.

Apoio institucional