Consulta aberta vai mapear iniciativas e desafios do campo de Finanças Sociais

A Força Tarefa de Finanças Sociais (FTFS) – grupo criado para identificar, conectar e apoiar organizações e temas estratégicos para o fortalecimento das finanças sociais e dos negócios de impacto no Brasil – lançou uma consulta aberta a fim de identificar os avanços, desafios e legislações que contribuíram para o fortalecimento deste ecossistema no Brasil.

A proposta é mapear os avanços em cada uma das 15 Recomendações propostas pela FTFS há um ano e levantar questões que possam direcionar os próximos passos. As recomendações foram lançadas para serem implementadas em um prazo de cinco anos e seis delas foram priorizadas em 2016: # 1 – Investimento de indivíduos de alta renda em produtos de impacto; #2 –  Protagonismo de Fundações e Institutos; #4 – Uso do subcrédito social do BNDES para Negócios de Impacto (NI); #8 – Fortalecimento de Incubadoras e Aceleradoras para qualificar mais NI; #9 – Apoio do Sebrae aos empreendedores de NI; e # 12 – Promoção da cultura de avaliação.

Segundo Célia Cruz, diretora do Instituto de Cidadania Empresarial (ICE), organização que faz parte da diretoria executiva da Força Tarefa de Finanças Sociais, a partir dos dados incluídos pelos respondentes na consulta, será possível estabelecer uma ‘fotografia’ do campo, o que permitirá ao grupo entender quais pontos requerem mais atenção e quais organizações são parceiras nessa construção.

“É o envolvimento dos diferentes atores (investidores, empreendedores de negócio de impacto, aceleradoras, incubadoras, academia, etc) na construção e no compartilhamento dos resultados e desafios que legitima e potencializa as transformações que buscamos gerar no campo”, destaca Leonardo Letelier, da SITAWI Finanças do Bem, que também compõe a diretoria executiva da FTFS.

Após a fase de consulta, os dados serão analisados e comporão o relatório de um ano do lançamento das recomendações da Força Tarefa de Finanças Sociais.

Como participar

As organizações e profissionais que atuam no tema que desejam participar da consulta aberta devem acessar o site e fazer a inscrição. Para cada uma das recomendações, há um espaço para inclusão de ações e comentários sobre os avanços; desafios; e legislações. Os participantes podem também curtir e comentar as participações dos demais internautas.

Na recomendação 2, por exemplo, a FTFS orienta as fundações e institutos (empresariais, familiares e independentes) para que realizem doações e investimentos para viabilizar iniciativas piloto e inovadoras do campo de Finanças Sociais e Negócios de Impacto.

Entre os avanços já cadastrados na consulta aberta estão por exemplo, o lançamento de cartilha “Fundações e Institutos Corporativos Investindo em Negócios de Impacto”; a estruturação do projeto “Institutos e Fundação de Impacto”, que mobilizou 16 institutos e fundações para, em conjunto, estudar e explorar mecanismos financeiros das Finanças Sociais, investindo conjuntamente em organizações intermediárias; e o lançamento da Rede Temática de Negócios de Impacto Social do GIFE, para discutir desafios e oportunidades de atuação no campo.

Entre os desafios, há uma pergunta disponível para motivar os internautas a cadastrarem sua opinião: Como acelerar o entendimento do Ministério Público e dos Conselhos de Administração de Institutos e Fundações para a regularização do investimento direto de Institutos e Fundações em negócios de impacto?

Já na recomendação 8, a FTFS orienta as empresas, fundações, institutos e governo que considerem em suas estratégias de investimento social a inclusão de incubadoras e aceleradoras que contemplem formação e apoio a empreendedores com Negócios de Impacto. Na consulta, é possível acessar um dos avanços e opinar, como é o caso da estruturação do projeto Inovativa de Impacto.

A iniciativa prevê a incorporação de novas diretrizes na Inovativa Brasil (Programa do Ministério da Industria, Comercio Exterior e Serviços e Sebrae) de aceleração em larga escala para negócios inovadores, para a criação de uma nova vertente, voltada para a seleção e apoio específico para Negócios de Impacto.

Durante o preenchimento da consulta aberta, caso surjam dúvidas, é possível enviar um e-mail para esclarecimentos: [email protected].

Apoio institucional