Dia de Doar acontece nesta terça-feira para promover a cultura de doação

Está chegando a hora. Amanhã, dia 29 de novembro, acontece mais uma edição do Dia de Doar, uma grande campanha para dar impulso à cultura de doação no Brasil e no mundo. Organizado pelo Movimento por uma Cultura de Doação, uma coalização de organizações e indivíduos em que o GIFE faz parte, a ideia é fortalecer a ideia da prática da solidariedade no país.

Neste ano, milhares de organizações estarão preparadas para receber doações e milhões de brasileiros devem aderir à campanha, doando e tornando pública a sua doação, a partir do uso da hashtag #diadedoar nas mídias sociais.

“O #diadedoar começou pequeno, em 2013, como uma ação isolada e não-alinhada com a campanha mundial. Em 2014 a iniciativa foi encampada pelo Movimento por uma Cultura de Doação e passou a fazer parte da versão global, chamada #GivingTuesday. Desde então, o crescimento tem sido fantástico, principalmente junto às organizações da sociedade civil, que estão cada vez mais conscientes da possibilidade de usar a campanha para aproximá-las da comunidade, dos seus apoiadores, doadores, empresas e até da imprensa local”, explica João Paulo Vergueiro, diretor executivo da Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR) e membro de conselho do Dia de Doar.

A iniciativa teve sua origem nos Estados Unidos, em 2012, criada por uma organização chamada 92Y. Lá fora, tem nome de #GivingTuesday, que significa “terça-feira da doação”, e vem na sequência de datas comerciais já famosas, como BlackFriday e CyberMonday.

João Paulo fala sobre a expectativa para este ano: “Esperamos o país inteiro mobilizado e incentivando a doação, com ações sendo realizadas de forma descentralizada em centenas de cidades e regiões. Esperamos que a hashtag #diadedoar se torne conhecida por pessoas que nunca se preocuparam em doar para as organizações e, principalmente, esperamos milhares de brasileiros fazendo um gesto de doação que vai contribuir para um Brasil melhor para todos.”

Ranking de solidariedade

A mobilização acontece pouco depois da divulgação da notícia de que o Brasil melhorou 37 posições no Ranking Mundial de Solidariedade (World Giving Index), alcançando seu melhor resultado desde 2009. Apesar do país ainda não marcar presença nas primeiras posições do levantamento, a evolução foi significativa. No índice geral, o Brasil é o 68º colocado, atrás de vizinhos como Chile, Uruguai e Peru.

O estudo é elaborado pela Charities Aid Foundation (CAF), uma instituição filantrópica internacional, com sede no Reino Unido e com escritórios parceiros no Brasil, EUA, Canadá, Rússia, África do Sul e Índia.

O diretor da ABCR adota uma postura cautelosa frente à notícia. “Não creio ser possível dizer ainda que estamos vivendo um momento de mudança. Esse é o primeiro resultado positivo depois de anos de queda, e precisamos esperar, pelo menos, a próxima edição para ver se ele se confirma. Independente disso, eu acredito sim que a cultura da doação tende a se fortalecer no país. E campanhas como o #diadedoar justamente contribuem para isso.”

João Paulo percebe que, aos poucos, a pauta vem ganhando espaço na sociedade civil, na imprensa e entre governantes. “Estamos falando mais sobre a importância de promover a solidariedade e a doação, e a consciência de que as organizações se financiam com o recurso de quem acredita nelas, inclusive com o recurso financeiro.”

Como participar

Para estimular a aderência à campanha, o movimento divulgou, nas últimas semanas, em seu site e redes sociais, uma série de dicas para aqueles que desejam se envolver. Algumas sugestões:

  • Indivíduos – A dica é buscar alguma organização participante da iniciativa para se engajar. Os cidadãos também podem atuar como Embaixadores Sociais, promovendo a hashtag #diadedoar em suas redes sociais. Uma outra ideia é organizar alguma atividade entre amigos e familiares – como uma festa ou a venda produtos para arrecadar recursos para alguma organização.
  • Organizações sociais – Além de promover a hashtag, é importante que as organizações divulguem as formas de contribuição que desejam. Além disso, as entidades podem oferecer contrapartidas especiais aos doadores nesta data e mobilizar funcionários para ajudar na campanha.
  • Empresas – Vale lembrar que é importante que os doadores se cadastrem no site do movimento. E, para potencializar suas ações, a dica é encampar a estratégia de matching, ou seja, igualar as doações que os funcionários fazem a alguma organização. Outra ideia é liberar os colaboradores em algumas horas da jornada de trabalho para ações de voluntariado.
  • Escolas – Divulgar a cultura da doação entre estudantes é muito importante. Nesse sentido, é possível envolver alunos, professores e funcionários em eventos ou ações nas redes sociais.

Outras dicas estão disponíveis no site do movimento. Qualquer indivíduo, empresa, organização da sociedade civil ou órgão público pode participar da mobilização.

Mobilização total

Desde o início da semana, os colaboradores do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), por exemplo, estão sendo estimulados a promover a hashtag nas redes sociais. Além de mensagens de incentivo, os funcionários estão compartilhando fotos da campanha.

Já a Sementeira Inovação Social e Desenvolvimento está organizando um happy hour que deve reunir doadores e organizações beneficiadas pela campanha. O encontro acontece no próprio dia 29, a partir das 18h, na rua Agostinho Cantu, 47, no bairro do Butantã, em São Paulo.

Muitas organizações sociais também aderiram ao movimento. A ActionAid criou um formulário especial para doações nesta edição. A Fundação Abrinq está divulgando planos de doação mensais de diversos valores. Já o Projeto Guri promove a causa e disponibiliza várias formas para colaboração: doação direta, destinação do recurso da Nota Fiscal Paulista, participação via Imposto de Renda ou compra de produtos na loja virtual.

A ADRA Brasil, organização com presença em mais de 130 países voltada para projetos de desenvolvimento comunitário e assistência humanitária, optou por realizar eventos especiais em suas regionais. Ao longo do dia 29, crianças, jovens, adultos e idosos estarão envolvidos em ações que promovam a doação, seja de recursos financeiros, como doação de roupas, alimentos e brinquedos, como a doação do próprio tempo realizando ações de voluntariado. A programação pode ser conferida no site da organização.

Outra novidade é a iniciativa do Hospital do Câncer de Pernambuco – HCP. A organização criou um aplicativo de doação especialmente para a campanha #diadedoar – o “Doar HCP”-, que está disponível para baixar gratuitamente no Google Play.

Minha história de doação

E, para promover ainda mais a cultura da doação – inclusive para além do #diadedoar – , o movimento lançou a campanha #MinhaHistóriadeDoação. A ideia é compartilhar histórias de solidariedade a partir do uso da hashtag nas redes sociais.

Usuários estão sendo convidados a redigir um texto de aproximadamente 150 palavras de alguma doação realizada a organizações da sociedade civil. Além da hashtag, a organização recomenda que o doador divulgue o nome da organização e os motivos que levaram à escolha. Mais informações no site da iniciativa.

Apoio institucional