Em homenagem a Antônio Carlos Gomes da Costa

Na manhã desta sexta-feira (04/02), em Belo Horizonte (MG), faleceu o educador, consultor e escritor Antônio Carlos Gomes da Costa.
Um dos principais construtores e defensores do Estatuto da Criança e do Adolescente, Antônio Carlos teve um papel central no desenvolvimento do terceiro setor e do investimento social privado no Brasil.

Boa parte dos associados ao GIFE – além do próprio GIFE – contou com suas ricas contribuições e ideias. Foi Antônio Carlos quem lançou na década de 90 o termo “protagonismo juvenil”, tirando o jovem da posição de beneficiário passivo da filantropia para colocá-lo como ator principal da transformação de sua própria realidade.

Iniciou-se no trabalho social e educativo, dirigindo por quase sete anos a escola Barão de Camargos da Febem Minas Gerais em Ouro Preto. Ali, junto com sua esposa Maria José, realizou um trabalho que foi reconhecido nacionalmente e que o levou à Presidência da instituição no governo de Tancredo Neves. Foi um dos redatores da Lei 8069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Conquistou o primeiro lugar no Prêmio Nacional de Direitos Humanos (1998), foi membro do Comitê Internacional dos Direitos da Criança (Genebra) e do Instituto Interamericano da Criança (Montevidéu). Realizou missões de consultoria em quase toda a América Latina, nos Estados Unidos e na África (Angola) e representou o UNICEF-Brasil em vários seminários e congressos na Europa e na Ásia.

Atualmente exercia o cargo de diretor-presidente da empresa Modus Faciendi, pela qual prestava consultoria a instituições do Terceiro Setor, entre elas diversas associadas ao GIFE: Fundação Telefônica, Instituto Ayrton Senna, Fundação Odebrecht, Banco Bradesco, Fundação Itaú Social, Instituto Ecofuturo, Instituto Camargo Corrêa, Instituto Votorantin, Instituto Alair Martins, Instituto C&A, Oi Futuro, entre outros.

O GIFE homenageia com profundo respeito e admiração este grande educador e defensor dos direitos humanos.