Em sua sétima edição, Olimpíada de Língua Portuguesa divulga os 80 professores e turmas finalistas de todo o país

A Olimpíada de Língua Portuguesa divulga os 80 trabalhos finalistas desenvolvidos por professores e seus estudantes de escolas públicas de todo o país (lista completa aqui). A partir de agora, inicia-se a última etapa do concurso, que revelará em dezembro os 20 vencedores nacionais, sendo quatro professores e suas turmas em cada categoria.

Os Relatos de Prática, juntamente com a Linha do Tempo e o Álbum da Turma, apresentaram as experiências coletivas vivenciadas durante o trabalho de produção textual de cada gênero indicado pelo concurso:  poema (5º ano), memórias literárias (6º e 7º), crônica (8º e 9º), documentário (1ª e 2ª séries do Ensino Médio) e artigo de opinião (3ª série do Ensino Médio).

O concurso, que integra o programa Escrevendo o Futuro, recebeu mais de 112 mil inscrições nesta 7ª edição e teve a adesão de todos os estados brasileiros, 3.877 municípios e mais de 27 mil escolas inscritas. O objetivo é apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita.

Neste ano, a Olimpíada trouxe um novo formato com foco na valorização da prática e do trabalho desenvolvido pelos docentes e no reconhecimento de produções realizadas por todos os alunos de forma coletiva.

Nos encontros criados para atividades de cada categoria, professores e alunos classificados participaram de discussões, palestras, atividades formativas e culturais, que ocorreram por meio de um ambiente virtual de aprendizagem criado especialmente para a etapa semifinal.

Para esta etapa final, a comissão julgadora é composta por especialistas em língua portuguesa, com experiência em trabalhos dessa natureza e familiaridade com o ensino e a prática de leitura e escrita, além de representantes das instituições parceiras, que irão avaliar os trabalhos apresentados.

Entre as premiações para os vencedores estão notebooks para os docentes e tablets para os estudantes. As escolas dos vencedores também receberão acervos de livros para a biblioteca e placas de homenagens.

O Programa Escrevendo o Futuro é realizado pelo Itaú Social com a coordenação técnica do CENPEC. Conta com a parceria do MEC (Ministério da Educação), da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), da Fundação Roberto Marinho e do Canal Futura.

Apoio institucional