Fundação Volkswagen lança ‘Guia de Mediação de Leitura Inclusiva e Acessível’

Tornar a leitura democrática e acessível a pessoas com ou sem deficiência, colocando o livro no centro das ações de mediação é o objetivo do Guia de Mediação de Leitura Acessível e Inclusiva. A iniciativa é da Fundação Volkswagen, em parceria com a organização Mais Diferenças.

O material aborda a importância da leitura voltada para todos e traz orientações sobre como professores e educadores podem trabalhar com a leitura inclusiva em diversos espaços educativos.

A responsável pelo projeto na Fundação Volkswagen, Sandra Maria Viviani, explica que o guia é voltado para todas as escolas, não apenas as que trabalham com alunos com deficiência. “Foram produzidos materiais pedagógicos acessíveis para que os profissionais enriqueçam sua atuação em prol de uma mediação de leitura para todos. Não é um material específico para inclusão, pois dá dicas de como integrar os estudantes, bem como todos professores, com e sem deficiência”, comenta.

Além dos professores, o material é voltado também para os profissionais que atuam em bibliotecas públicas, comunitárias e escolares e usuários destes equipamentos.

“Os índices de leitura dos brasileiros ainda são muito baixos em geral, gerando consequências negativas para toda a sociedade. Sabemos que garantir a acessibilidade de comunicação e informação é um dos passos para que as pessoas com deficiência possam ter contato com o universo do livro e da leitura, em igualdade de oportunidades”, completa Sandra.

O guia conta com uma versão impressa, uma digital e uma audiovisual acessível com os seguintes recursos: audiodescrição, narração, legenda e janela de libras, para que profissionais com e sem deficiência tenham acesso ao mesmo material. A versão impressa é destinada a todas as Secretarias e Diretorias de Educação do Brasil e estes órgãos receberão o material em janeiro de 2017.

Outras iniciativas

Além do guia, a Fundação Volkswagen e a Mais Diferenças estão promovendo um Fórum de Discussão Online entre educadores sobre o desenvolvimento de atividades de leitura incluindo pessoas com e sem deficiência. A discussão está aberta neste link até o fim do mês.