GIFE anuncia 11 novos associados em sua rede

Por: GIFE| Notícias Institucionais| 28/06/2024

Em 2024, o GIFE já associou 12 organizações, entre empresas, institutos e fundações que realizam Investimento Social Privado (ISP) e filantropia.  Todas as novas associações foram aprovadas pelo Conselho de Governança e estão de acordo com o Código de Ética do GIFE. Conheça a atuação dos novos associados:

ASA – Associação Santo Agostinho 

Organização laica e sem fins lucrativos, criada em 1942 por iniciativa de um grupo de voluntárias, ex-alunas do Colégio das Cônegas de Santo Agostinho, em São Paulo, com a finalidade de contribuir para a construção de uma sociedade mais justa. Com o tempo, mudanças sociais foram transformando as relações e a organização estrutural das famílias, levando à necessidade de novos serviços assistenciais e educacionais. Foram criadas as creches para cuidar de bebês e crianças pequenas; os centros socioeducativos para crianças e adolescentes e um lar para idosos em situação de vulnerabilidade social. Operação de equipamentos conveniados à Prefeitura de São Paulo.

Be The Earth Foundation 

Estabelecida em 2020, a organização atua desde sua concepção com filantropia à base da confiança, desafiando as práticas tradicionais, burocratizadas e de cima para baixo da filantropia atual. Com foco principal em sistemas alimentares e comunidade (principalmente mulheres e indígenas) no Brasil, África do Sul e Reino Unido, a Be The Earth tem programas próprios para apoio holístico a mulheres e distribuição de recursos de maneira descentralizada. Também atuam em parceria com outros financiadores co-financiando projetos e movimentos com comprometimento de longo prazo, foco em pessoas em vulnerabilidade e incluindo os beneficiários nas tomadas de decisões. Paralelo ao trabalho filantrópico, a Be The Earth tem um braço de investimento de impacto que é subsidiária da 

C de Cultura (SP)

Instituto da família Leal fundado em 2017, após um período de longa imersão e aprendizado a partir do trabalho realizado desde 2008 pelo Núcleo Oikos. Após diversas imersões com comunidades tradicionais da Amazônia e do Vale do Ribeira, a atuação focada em Cultura se mostrou ainda mais necessária e relevante. Com a missão de valorizar a Cultura brasileira em suas mais variadas expressões e diversidade, o C de Cultura atuou sempre em diálogo com os territórios, apoiando projetos, coletivos e organizações que trabalham com cultura em diferentes realidades. A partir de 2022, a organização passa a atuar nos seguintes pilares: facilitar processos junto aos atores e atrizes do campo da cultura, criando conexões e redes para provocar mudanças estratégicas; ressaltar a importância da cultura como pilar fundamental para o desenvolvimento sustentável do país; e articular informações e sistematizar pesquisas que embasem políticas e programas culturais melhores e equânimes.

Einsten

Em junho de 1955, ocorreu a fundação da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE), destinada a prestar serviços de assistência à saúde e tratamento médico cirúrgico gratuitamente. Alguns anos depois, em 28 de julho de 1971, o Hospital Israelita Albert Einstein foi inaugurado oficialmente, resultado do comprometimento e determinação da comunidade judaica do Brasil. Com padrão internacional, desde a sua inauguração, o Einstein tornou-se referência em tratamentos com tecnologia de ponta e atendimento humanizado. Expandiu suas fronteiras com ações de responsabilidade social e atividades de ensino e pesquisa, tendo a inovação, a excelência e a atenção ao paciente como marcos fundamentais de sua gestão e conduta. Desde a sua fundação, a SBIBAE teve na responsabilidade social um dos seus pilares estratégicos de atuação, iniciando atuação na comunidade de Paraisópolis.

ICCI

O ICCI foi constituído em 2023 com o objetivo de mobilizar recursos tanto internacionais quanto nacionais para fortalecer o ecossistema de iniciativas de comunicação estratégica no Brasil. A organização entende que a filantropia brasileira historicamente se organizou ao redor de certas agendas (educação, saúde, etc) – fato compreensível diante dos enormes desafios sociais brasileiros. No entanto, uma consequência desse arranjo é que a comunicação estratégica, enquanto tema transversal às diversas agendas, tem sido negligenciada. Portanto, o ICCI surge a partir da vontade de fortalecer o ecossistema de comunicação estratégica, justamente por entender que ela é crucial no avanço de todas as demais causas que a filantropia apoia. Buscamos criar um ambiente onde a sociedade civil, empresários e atores políticos de diferentes espectros ideológicos reconheçam a importância das ações em prol do clima, justiça e democracia para impulsionar o desenvolvimento sustentável, inclusivo e equitativo do Brasil. 

Instituto Helda Gerdau (RS)

O Instituto Helda Gerdau é o começo de uma nova fase na filantropia da Família Gerdau Johannpeter. Até o ano de 2018 a Família e a Empresa – Gerdau – faziam seus investimentos sociais de forma conjunta através da companhia. Com o afastamento da família da parte administrativa da empresa e a saída da sede de Porto Alegre houve a vontade e necessidade de separação de cada atuação. Dessa forma, a Família passou um período estudando e avaliando – dentro do Conselho Familiar – o melhor caminho para seguir com sua atuação filantrópica. Em 2021 então surge o Instituto Helda Gerdau, sustentado por um fundo patrimonial criado pela família, a fim de organizar e concentrar a estratégia de filantropia. Atualmente o Instituto atua como grantmaker, repassando recursos para projetos e iniciativas de parceiros, que atuem nas áreas de educação profissionalizante e geração de trabalho e renda para populações periféricas e socioeconomicamente vulneráveis. Um dos pilares estratégicos principais do Instituto é deixar um pouco o viés assistencialista e entrar em projetos mais estruturantes e de inovação social, por isso também tem como diretriz importante o fomento e apoio ao empreendedorismo social, de impacto e periférico.

Instituto Itaúsa

Lançado em setembro de 2023, o Instituto Itaúsa é parte da estratégia de sustentabilidade e visão ESG da holding. Seu objetivo é acelerar a transformação econômica do país para uma economia produtiva e positiva para o clima, a natureza e as pessoas com impacto em redução de emissões, conservação da biodiversidade e enfrentamento da desigualdade social. O Instituto atua por meio de duas frentes estratégicas: Conservação do Meio Ambiente e Produtividade & Sustentabilidade. Em ambos os temas, o Instituto Itaúsa adota uma abordagem integrada que prioriza o clima, a natureza e as pessoas, e foca nas três transições-chave para o Brasil: transição de uso do solo, da água e dos sistemas alimentares; energia e materiais; e sistemas urbanos.

Instituto Moreira Salles – IMS

O IMS é uma instituição singular na paisagem cultural brasileira. Tem importantes patrimônios em quatro áreas: Fotografia, em mais larga escala, Música, Literatura e Iconografia.

Suas atividades são sustentadas por uma dotação, constituída inicialmente pelo Unibanco e ampliada posteriormente pela família Moreira Salles. Presente em três cidades (Poços de Caldas – MG, Rio de Janeiro e São Paulo), o IMS possui catálogos de exposições, livros de fotografia, literatura e música, além de publicar revistas periódicas sobre fotografia contemporânea do Brasil e do mundo.

Instituto Orizon Social

O Instituto Orizon Social, organização sem fins lucrativos, autônoma e de alto impacto social mantida pelo Grupo Orizon (produtor de combustível renovável), foi criado em 2021 com o intuito de levar aos jovens brasileiros informações, incentivos e projetos inovadores na área da sustentabilidade, economia circular e descarbonização. Em 2023, o Instituto iniciou a execução de seus projetos socioambientais, atingindo mais de 10 mil pessoas diretamente em 38 municípios do Brasil. 

Rede Salesiana Brasil – RSB

Os Salesianos e as Salesianas têm um histórico de atuação na área religiosa, educacional e social no Brasil, até então de forma separada. A partir de 2011, percebeu-se a necessidade de consolidar, qualificar e fortalecer o trabalho em rede, desta vez em parceria, salesianos e salesianas. Em 2015, além da atuação na área educacional, destacaram-se as áreas temáticas da ação social e da comunicação. Em relação a ação social, desencadearam diversas iniciativas para o fortalecimento e promoção do trabalho em rede dentre elas: a produção dos cadernos de identidade institucional e carismática, os ciclos de formação para qualificar o trabalho, a construção colaborativa dos planejamentos por meio dos eventos nacionais, o desenvolvimento do sistema SIGAR/Bússola para qualificar a gestão de projetos, o lançamento de editais com recursos próprios para financiar projetos das instituições vinculadas à Ação social da RSB, a estruturação de um serviço de assessoria e apoio à ressignificação das presenças salesianas e assessoria técnica para a captação de recursos.

Suzano

A Suzano está presente em mais de 200 municípios brasileiros, nos quais 3,3 milhões de pessoas estão em situação de pobreza – e é nosso papel contribuir com um mundo menos desigual. Sabemos que, sozinhos, não conseguiremos impulsionar o desenvolvimento social. Por isso, nossa estratégia social inclui o fomento a diferentes visões de desenvolvimento local. Por meio do fomento a soluções com impacto direto sobre a pobreza, do protagonismo do nosso negócio e de parcerias com empresas, organizações da sociedade civil, associações e cooperativas, poder público entre outros, buscamos: fortalecer todos aqueles que, de alguma maneira, atuam em nossos programas e projetos; aumentar a conexão dos envolvidos com o mercado; e ajudar a manter os ambientes socioeconômicos locais aquecidos. Para alcançar esses resultados, atuamos socialmente em três grandes frentes: Relacionamento com as comunidades, redução da pobreza e impulsionamento da educação.

Associe-se!

Participe de um ambiente qualificado de articulação, aprendizado e construção de parcerias.

Apoio institucional