Grupo Banco Mundial aponta tendência de aumento da pobreza e de risco ao meio ambiente

“A pandemia da Covid-19 está expondo o Brasil a um desafio sem precedentes e de proporções históricas”. A reflexão abre o estudo COVID-19 No Brasil: Impactos e Respostas de Políticas Públicas, elaborado pelo Grupo Banco Mundial com o objetivo de analisar dados e políticas adotadas até 25 de junho, refletir sobre políticas públicas já vigentes para combater a pandemia e apoiar a criação de medidas futuras. 

O relatório defende que, apesar de o país contar com um dos sistemas de saúde mais robustos da América Latina, a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) é desigual pelo território. A probabilidade de não conseguir responder à alta da demanda por atendimento pode ser potencializada, considerando que territórios e populações que já se encontravam em situação de vulnerabilidade têm menos condições de conter a propagação do vírus com distanciamento social e acesso a direitos básicos como água e saneamento. 

Nesse cenário, o estudo menciona a crise econômica que o Brasil irá enfrentar, considerando que, mesmo antes da pandemia, o país já enfrentava dificuldades para equilibrar os gastos públicos. Segundo a pesquisa, uma conjunção de fatores, como a queda no preço do petróleo e restrições sobre as atividades econômicas com o objetivo de evitar o contágio, colaborou para a maior recessão já registrada no Brasil. “O Banco Mundial estima um crescimento de – 8 por cento em 2020”, aponta o documento. 

Cinco perspectivas sobre a Covid-19 no Brasil

A pesquisa elencou cinco perspectivas sobre a Covid-19 no Brasil:

  1. Pobreza: A COVID-19 é um grande choque econômico, mas o Auxílio Emergencial é uma resposta poderosa;
  2. Empresas: Pequenas Empresas Precisarão de Muito Apoio para Superar a COVID-19;
  3. Serviços Essenciais e Transporte Público: Manter as Luzes Acesas, a Água Correndo e as Pessoas se Movimentando;
  4. A COVID-19 Impõe Desafios Sem Precedentes à Educação Brasileira;
  5. Impacto fiscal: Após a Doença, a Dívida: Novo Compromisso com o Ajuste Fiscal em Face da COVID-19. 

Além dessas análises, o relatório também aborda aspectos econômicos em diferentes âmbitos: na economia global, com choque na demanda externa em razão das medidas necessárias de contenção adotadas em outros países; na economia brasileira, também em razão das medidas para contenção da propagação do vírus, e na comercialização do petróleo, que apresentou queda de precificação em 2020. 

O documento pode ser acessado na íntegra neste link

Notícias relacionadas

Apoio institucional