Hoje tem alegria? Tem sim senhor!

O projeto “Trupe da Saúde”,  desenvolvido em Curitiba,  proporciona mais harmonia e conforto para pacientes, acompanhantes e funcionários de cinco hospitais da região metropolitana da capital paranaense. Na receita, o ingrediente é um só: muita alegria.

Tudo começou no ano 2000, quando Ricardo Trento acompanhava o pai para exames em um hospital. O humor e o jeito leve do pai ao realizar os procedimentos serviram como inspiração para o filho, que viu nesta postura algo positivo e que deveria ser levado adiante como uma forma de tratamento para outras pessoas. Com experiência em administração, Ricardo desenvolveu um projeto e o encaminhou para a Petrobrás em busca de apoio. A proposta foi aceita e assim nasceu a Trupe da Saúde. “De lá pra cá nós fomos aperfeiçoando a ideia, levando em consideração um método respeitoso e terapêutico, pois o que buscamos é que a alegria colabore com o restabelecimento dos pacientes”, explica Ricardo.

Em 2009, a metodologia da Trupe foi certificada como tecnologia social no Prêmio da Fundação Banco do Brasil e passou a integrar o Banco de Tecnologias Sociais – uma plataforma on-line que reúne metodologias certificadas por solucionarem problemas comuns e que podem ser reaplicadas em outras regiões. Para Ricardo este reconhecimento foi importante em dois pontos. “Primeiro, compartilhou a nossa credibilidade institucional, nos dando mais autoridade para viabilizarmos a iniciativa ao longo desses anos. Segundo, o reconhecimento da metodologia como uma tecnologia social é uma conquista para todas as equipes que, pelo Brasil, desenvolvem atividades semelhantes em hospitais. Algumas são voluntárias, outras são profissionais, mas em comum elas têm essa preocupação com a humanização do atendimento hospitalar – que precisa ser alçada à condição de política pública”, avalia.

Desde o início do projeto foram realizadas 190 visitas por ano. Em 2019, a Trupe da Saúde completa 3,5 mil idas a hospitais da cidade, alcançando cerca de 400 mil pessoas impactadas pelas palhaças e palhaços da equipe.

A Trupe

Ricardo explica que a Trupe é formada por 12 palhaços profissionais e que somaram ao seu desenvolvimento profissional as reflexões pertinentes à humanização do atendimento hospitalar. A seleção é feita pelos próprios profissionais, pois há uma continuação da filosofia e da metodologia do trabalho nesses 20 anos de Trupe.

Em Curitiba, a Trupe realiza visitas semanais aos hospitais Pequeno Príncipe, Evangélico Mackenzie, Erasto Gaertner, Cruz Vermelha e Hospital das Clínicas (HC), com interações a todos pacientes, em especial as crianças atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em meio às brincadeiras há espaço para elas falarem como se sentem e para os familiares também participarem desta vivência. “A rotina hospitalar é monótona para quem tem um internamento longo, então esse vínculo com as palhaças e palhaços interrompe a rotina e promove um relaxamento das tensões associadas aos tratamentos”, explica Ricardo.

Segundo relatos da equipe, os benefícios imediatos são os que ficam evidentes no contato olho no olho: que é a felicidade e a alegria, que são remédios para a tristeza – e depressão, que pode acometer pessoas internadas por períodos mais prolongados. Além disso, o projeto precisa obedecer a uma rotina, inclusive em respeito aos pacientes e aos seus tratamentos. “Teve um caso que a gente ficou sete anos encontrando a mesma criança. Ela nasceu no hospital e toda a passagem do quarto de isolamento para um quarto leito, do hospital para a casa dela foi acompanhada por nossa equipe. Ela foi com os atores no carro, para você ter uma ideia da força que esse vínculo ganha”, revela o idealizador do projeto.

Como ajudar

A Trupe da Saúde é possível graças ao apoio de empresas que, por meio de lei de incentivo federais, destinam recursos à manutenção do trabalho desenvolvido pelos artistas. A coordenação fica por conta da Unicultura, uma organização não-governamental sediada em Curitiba, focada em projetos culturais de alto impacto social. Nesse sentido quanto maior a conscientização sobre a importância da humanização do atendimento hospitalar mais bem sucedida é a campanha de apoiamento junto aos empresários. Conheça aqui os canais da Trupe. Portal, Facebook.

Apoio institucional