Instituto ABCD lança cartilha para orientar pais sobre como lidar com a Dislexia

Hoje, no Brasil, estima-se que mais de seis milhões de pessoas tenham algum tipo de transtorno de aprendizagem. Porém, poucas têm conhecimento e acesso ao tratamento e recursos educacionais que promovam o desenvolvimento pleno do indivíduo.

Diante deste cenário, o Instituto ABCD lançou o guia “Todos Entendem – Conversando com os pais sobre como lidar com a Dislexia” (clique aqui para acessar o material). Este é um tema trabalhado pelo Instituto desde a sua criação em 2009, visando apoiar e orientar pais e familiares de crianças e adolescentes com dificuldades e/ou transtornos de aprendizagem.

“Os Transtornos Específicos de Aprendizagem afetam não somente a vida acadêmica do estudante, mas também as atividades da vida diária que envolvem a leitura, a escrita e/ou as habilidades matemáticas. E a família toda acaba envolvida nessa situação. Por isso, o Instituto sempre buscou oferecer encontros presenciais e virtuais com os pais, conduzidos por profissionais da área da saúde, a fim de esclarecer dúvidas e apoiar as famílias”, comenta Taís Ciboto, coordenadora técnica do iABCD.

Com base nessa experiência, o Instituto decidiu elaborar a publicação com a proposta de fornecer aos interessados um material com base cientifica, mas de fácil entendimento, com dicas práticas que podem ser implementadas no dia-a-dia. A ideia é reforçar, inclusive, a importância de que o diagnóstico e a intervenção sejam feitas rapidamente junto a estas crianças e adolescentes para minimizar os impactos no cotidiano.

Desta forma, a publicação traz informações sobre como identificar alguns sinais da Dislexia e outros Transtornos Específicos de Aprendizagem precocemente, como lidar com as dificuldades, além de dicas e sugestões de como contribuir para que a aprendizagem seja otimizada.

Além da cartilha, o conteúdo foi transformado em um Ciclo de Palestras para Pais, que poderá ser solicitado pelas escolas interessadas em receber a atividade. “Pretendemos também criar, com base nele, um curso online, auto-instrucional, a fim de alcançarmos um número maior de pessoas”, comenta Taís.

O iABCD conta também com o Programa Todos Aprendem, criado em 2012, que visa fortalecer a capacidade dos municípios e/ou escolas de promover a identificação precoce dos possíveis transtornos de aprendizagem, a estimulação e o acompanhamento adequado das crianças identificadas, em especial daquelas que apresentam Dislexia.

Também foi criado o site Mapa da Dislexia, uma plataforma virtual para aproximar as pessoas que, de alguma maneira, convivem com os transtornos de aprendizagem. Esta conexão permite que famílias de todo o Brasil busquem instituições e pessoas com as quais possam trocar experiências.

Associados