Instituto Alair Martins desenvolve tecnologia social que foca no empreendedorismo juvenil

“Ser empreendedor é ir em busca de um sonho. Se preparar para realizar o que acredita e ser perseverante. O desafio faz parte do perfil do empreendedor porque ele é ligado a isso, realiza por meio da superação dos obstáculos. É uma pessoa que vai para frente. Por isso, a primeira coisa que tem que fazer é identificar o que gosta. Se você faz aquilo que gosta e com amor, faz toda a diferença. Você faz bem feito e passa a ser o melhor”.

O depoimento de Alair Martins, fundador do Grupo Martins, aos jovens que participam das iniciativas promovidas pelo Instituto Alair Martins traz em sua essência toda a proposta de ação do Programa ZAPe!Virtudes Empreendedoras, que visa desenvolver nos jovens uma visão cada vez mais empreendedora da vida, nos âmbitos social, pessoal e produtivo.

“É o empreendedorismo visto não como um instrumento a mais de que o jovem possa lançar mão em sua luta pela vida, mas como um modo de viver, uma atitude básica diante da existência, uma filosofia de vida”, comenta Lindamar Peixoto, presidente do IAMAR.

O programa teve início em 2007, sendo elaborado pelo Instituto em conjunto com o educador Antônio Carlos Gomes da Costa, e se tornou uma tecnologia social. Ela é implementada por organizações parceiras, como escolas públicas, instituições profissionalizantes que desenvolvem formações para jovem aprendiz, além de centros sócioeducativos, que tenham estrutura física para as atividades e também profissionais para realizar as atividades com os jovens.

“Para assegurar a implementação de nossa visão de ser uma organização que desenvolve ações que façam a diferença, gerem impacto e agreguem valor à causa da educação da juventude, desde a nossa concepção, a nossa estratégia foi a de atuar em conjunto com outras organizações, por meio do desenvolvimento de alianças intersetoriais estratégicas”, explica Lindamar.

Até  2013, a aplicação do ZAPe! esteve focada em Uberlândia e região, em Minas Gerais, mas, por meio de novas parcerias, foi possível levar o programa para cinco outros Estados, como Goiás, Tocantins, São Paulo e no Distrito Federal.

Formação

Os educadores responsáveis pela aplicação do ZAPe! são capacitados pelo IAMAR, em conjunto com o EmCantar, uma organização parceira do Instituto que atua desde 1996 nas áreas de cultura, educação e meio ambiente e realiza formações lúdicas e vivenciais. O curso tem 16 horas de duração e, durante os encontros, os profissionais conhecem com detalhes a estrutura do programa, o conteúdo e a tecnologia educacional, assim como o processo de acompanhamento e interação com o IAMAR.

Tais formações acontecem em pólos regionais, condicionados a um número mínimo de participantes. Larissa Cruvinel, analista de projetos do IAMAR, ressalta que a proposta é despertar nos educadores uma postura empreendedora dentro da sala de aula.

Já a formação junto aos jovens abrange uma carga de 50 horas, distribuídas em 33  encontros mais a Feira de Empreendedorismo, que tem como referência temática os 8 Objetivos do Milênio. As frequências das atividades são definidas por cada instituição, podendo levar de dois meses e meio a um ano para conclusão dos encontros e, ao final, são oferecidos certificados de conclusão para aqueles jovens com, no mínimo, 75% de assiduidade.

O programa inclui três módulos, sendo o primeiro focado no conceito das 18 virtudes empreendedoras e oficinas sobre os relatos de vida. Já o segundo é um exercício de protagonismo juvenil por meio da realização de um trabalho de campo em que os jovens fazem entrevistas com empreendedores locais além de trabalharem o livro “Cuide bem do seu jardim”. E, no último módulo, trabalha-se a educação para o mercado a partir de indicadores econômicos, lei da oferta e demanda, consumo consciente, plano de carreira, entre outros.

Além dos encontros, os jovens têm ainda a oportunidade de participar de atividades especiais, principalmente durante a realização da Semana Global do Empreendedorismo. Em 2015, por exemplo, foi promovida a II Mostra de Atitudes Empreendedoras, na qual os jovens foram convidados a produzir um vídeo sobre o empreendedor que inspira suas vidas.

Os ganhadores foram à Uberlândia para participar de uma cerimônia de premiação, além de almoçar com o Sr. Alair Martins e realizar uma visita à Central de Armazenagem e Distribuição.

Desde o início da sua aplicação, a tecnologia social chegou a cerca de 30 mil jovens brasileiros. Segundo Larissa Cruvinel, o programa tem sido muito bem avaliado pelos jovens, sendo que os índices de satisfação ficam em torno de 96% a 98%  “Há outros resultados interessantes apontados pelos participantes. Muitos professores alegam que, ao participar do ZAPe!, seus alunos tiveram uma melhora em autoestima, ampliaram o interesse em sala de aula e pelo plano de vida e de carreira”, comenta.

Apoio institucional