Instituto BRF apoia UNICEF para impactar 15 mil crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade no Brasil

O Instituto BRF, responsável pelos investimentos sociais da BRF, se uniu ao Fundo das Nações Unidas para a Infância para que crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social tenham acesso a conectividade, higiene e apoio social. A iniciativa soma R$ 4,5 milhões em doações e deve beneficiar mais de 15 mil pessoas, incluindo pais, professores e escolas, nos territórios onde a empresa está presente no Brasil. O apoio ao UNICEF é o primeiro desenvolvido pelo “Programa Educação para o Futuro”, nova frente de atuação do IBRF, que tem como foco a educação e empregabilidade e visa contribuir com soluções para desafios como desemprego e a evasão escolar, que se agravaram durante a pandemia.

“O impacto da COVID-19 na sociedade foi profundo e há muito trabalho a ser feito para reduzir desigualdades e criar mais oportunidades para crianças e jovens. Acreditamos que a educação tem um poder transformador e, assim como abraçamos a causa da insegurança alimentar, temos a responsabilidade, como empresa e, principalmente, como cidadãos, de oferecer apoio às comunidades onde estamos inseridos. Unindo esforços com o UNICEF, temos a certeza de que conseguiremos contribuir para que crianças, adolescentes e jovens tenham um futuro e uma vida melhor”, diz Grazielle Parenti, vice-presidente global de Relações Institucionais e Sustentabilidade da BRF e diretora-presidente do Instituto BRF.

“O investimento social de empresas, fundações e institutos tem sido fundamental para ampliar ainda mais o trabalho do UNICEF em comunidades vulneráveis do Brasil. Junto com o Instituto BRF, estamos contribuindo com o desenvolvimento do potencial de milhares de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade”, afirma Juan Calvo, chefe de Mobilização de Recursos e Parcerias do UNICEF no Brasil.

As ações serão divididas em três frentes: Conectividade; Água, Saneamento e Higiene e Súper Panas. A iniciativa voltada para a Conectividade visa contribuir para que que adolescentes em situação de vulnerabilidade social continuem seus estudos, tenham acesso a oportunidades de formação e de emprego e se engajem na comunidade por meio da tecnologia e uso de internet. Com o apoio do IBRF, cerca de 650 adolescentes do Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro receberão kits de conectividade, que contêm smartphone, cartão pré-pago para uso de internet por um ano, caderno, um livro sobre competências, uma publicação com dicas de inserção no mercado de trabalho e itens de higiene.

Na frente de Água, Saneamento e Higiene, o objetivo é colaborar com o retorno seguro às aulas presenciais, contribuindo para melhorar o acesso à higiene nos espaços coletivos e, consequentemente, limitando a transmissão da COVID-19 no ambiente escolar. A iniciativa será realizada em cidades onde o Instituto atua, por meio da instalação de pontos de lavagem de mãos, além da doação de kits de higiene e limpeza, da promoção de capacitação de equipes educacionais e da articulação com os gestores públicos para a manutenção do projeto. Cerca de 130 escolas serão beneficiadas, impactando mais de 13 mil crianças e adolescentes, mil professores que passarão por treinamento em protocolos de prevenção contra infecções, além dos 260 pais e cuidadores.

Com os Súper Panas, o foco é garantir que crianças e adolescentes migrantes e em situação de refúgio tenham acesso a espaços de educação e lazer com segurança. Por meio do apoio do IBRF ao UNICEF, será possível ampliar as equipes formadas por psicólogos, assistentes sociais e educadores, que atuam nos abrigos existentes, garantindo que crianças e adolescentes migrantes recebam atendimento em saúde mental, apoio psicossocial e acompanhamento pedagógico. O UNICEF também reestruturará os espaços nos maiores abrigos para migrantes e refugiados da América Latina, para proporcionar um ambiente mais acolhedor e amigável para as crianças. Com isso, espera-se alcançar cerca de 2 mil crianças e adolescentes diretamente, além do aumento de 10% da capacidade de atendimento por espaço reestruturado.

Associados

Apoio institucional