Instituto EDP lança 5º Prêmio Energias na Arte

O Instituto EDP e o Instituto Tomie Ohtake realizam, desde 2009, o Prêmio Energias na Arte, com a proposta de mapear, reconhecer e promover a produção de jovens artistas brasileiros, além de gerar debates e incentivar a formação no campo da arte. As inscrições para a quinta edição da premiação estão abertas e podem ser feitas até o dia 29 de abril.

“Além de fortalecer jovens artistas, auxiliando no seu desenvolvimento, iniciativas como essa têm como objetivo garantir capacitação de qualidade para regiões nas quais o acesso à cultura e à formação artística é escasso. Dessa forma, a EDP acredita estar impulsionando novos talentos, trazendo à tona novas perspectivas e novas formas de um Brasil, que é tão plural quanto criativo”, comenta Paulo Ramicelli, assessor da diretoria do Instituto EDP.

Tendo essa perspectiva em vista, a premiação é voltada a jovens artistas nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 27 anos. O artista poderá inscrever até três obras inéditas, que não tenham sido apresentadas em exposições — coletivas ou individuais — realizadas em galerias comerciais ou instituições. Essas obras poderão estar concluídas ou serem apresentadas na forma de projeto. Além disso, poderá inscrever-se individualmente ou como parte integrante de um coletivo.

Após o envio dos portfólios, o júri, composto por especialistas em arte, realizará entrevistas com os melhores candidatos, além de visitas aos ateliês e avaliação das obras inscritas. Após esta fase, serão escolhidos 10 finalistas, que receberão o acompanhamento da equipe de jurados para orientar a produção dos trabalhos. Os artistas selecionados receberão uma ajuda de custo para produção das obras de até R$ 2 mil.

O prêmio culminará com a exposição dos trabalhos dos 10 finalistas no Instituto Tomie Ohtake, quando, na inauguração – no mês de novembro -, serão anunciados os premiados, que receberão uma bolsa para realizar uma residência artística no Brasil ou em outro país de sua escolha.

Além da premiação, a iniciativa contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito.

Paulo Ramicelli destaca que, entre os resultados alcançados pelo prêmio nas últimas edições, está a contribuição para a evolução profissional na carreira dos participantes, por meio de mentorias para a formação de portfólios, além de viagens ao exterior como bolsistas de instituições de arte.

“Como exemplo, podemos citar Ana Elisa Egreja, terceira colocada na primeira edição, realizada em 2009. Ela já vinha despontando no cenário paulistano, integrando o projeto 2000e8, coletivo de artistas. Atualmente, é uma das artistas plásticas mais bem conceituadas de sua geração, autora de obras inspiradas em pinturas clássicas e com referências ao modernismo e à indústria pop”, ressalta.

Inscrição

Os interessados em participar da premiação podem se inscrever no site. Uma novidade desta quinta edição é um guia com sugestões sobre organização e apresentação de um trabalho de arte. Em formato PDF, o material pode ser consultado gratuitamente, como fonte a respeito de processo de montagem de portfólios (clique aqui para fazer o download da publicação). Mais informações pelo e-mail [email protected].

Apoio institucional