Instituto Souza Cruz celebra 15 anos com lançamento de livro no Museu de Arte do Rio (MAR)

As lentes de cinco fotógrafos buscaram dar luz, com leveza e poesia, à causa abraçada pelo Instituto Souza Cruz: a agricultura familiar brasileira, segmento responsável por 70% dos alimentos produzidos no país. As imagens estarão em breve refletidas nas páginas do livro “Identidades Rurais”, que será lançado no dia 2 de junho, no Museu de Arte do Rio (MAR), com patrocínio da Souza Cruz, por meio da Lei Rouanet, e executado em parceria com o Instituto Souza Cruz e Ímã Produções e Promoções Artísticas (veja mais informações sobre o evento ao final da matéria).

A publicação visa celebrar os 15 anos da organização, retratando a cultura de comunidades do interior de nove estados do país, onde atuam organizações parceiras do Instituto Souza Cruz. As imagens captadas revelam um meio rural que, muitas vezes, é invisível aos olhos de quem vive na cidade.

Nestes anos, a ações do Instituto já beneficiaram cerca de 2,3 milhões de pessoas em todos os estados do Brasil, a partir de 25 projetos – próprios e com 240 parceiros institucionais. A principal iniciativa do Instituto Souza Cruz atualmente é o Programa Novos Rurais, que oferece uma formação empreendedora e incentiva, por meio de apoio técnico e financeiro, pequenos negócios para a juventude rural.

Allan Grabarz, gerente do Instituto Souza Cruz, ressalta a importância desta iniciativa, tendo em vista que a juventude rural no país representa cerca de 8 milhões de pessoas, sendo este segmento um grupo estratégico para a sustentabilidade econômica, social, ambiental e cultural no campo.

“Precisamos lembrar que o país possui o desafio de construir oportunidades para que esta juventude permaneça no campo com qualidade de vida, pois serão os agentes sociais que contribuirão para a segurança alimentar no país. Além disso, a evasão e o envelhecimento do campo é uma realidade, onde menos de 20% da população brasileira reside nas áreas rurais. Esta migração ocorre a cada década com faixas etárias mais jovens. Se por um lado temos o esvaziamento no campo, por outro temos a concentração das grandes cidades e periferias. Neste cenário, o Instituto Souza Cruz elegeu um agente social até então não contemplado da forma devida pelas políticas públicas e ainda pouco visível para a maior parte das organizações não-governamentais: o jovem do campo”, ressalta.

Lançado em 2012, o programa foi reconhecido, em 2014, pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO/ONU) como uma boa prática para o desenvolvimento sustentável. Este reconhecimento inseriu o Novos Rurais em uma plataforma online,  que reúne experiências brasileiras bem sucedidas em diferentes áreas temáticas, como agricultura, inovação tecnológica, conservação ambiental, entre outras.

Até 2015, o programa Novos Rurais beneficiou 1.537 jovens em seis estados e alcançou a marca de 515 projetos de empreendedorismo (Unidades de Referência) apoiados técnica e financeiramente. “Desde a introdução de novas culturas na propriedade até a inserção de serviços para a comunidade, estes novos negócios, pensados e geridos pelos próprios jovens, inspiram outros agricultores, motivam a permanência da juventude nos territórios rurais e geram outras fontes de renda para as famílias”, ressalta Allan.

Além da FAO/ONU, em 2015, o Intercâmbio da Juventude Rural Brasileira, outra iniciativa coordenada pelo Instituto Souza Cruz, tornou-se referência para a Comissão Europeia, que capitaneou uma pesquisa internacional sobre programas de intercâmbio para jovens agricultores. O objetivo foi mapear as experiências existentes para desenvolver e incrementar programas similares na Europa.

Segundo o gerente do Instituto, nestes 15 anos, a organização reuniu muitos aprendizados, como, por exemplo, o entendimento da importância da atuação em rede. Sendo assim, o Instituto sempre privilegia a atuação em parceria com outras entidades que desenvolvem, há muitos anos, projetos de educação para a juventude rural. “Estas entidades não apenas serviram de inspiração e benchmarking quando o Instituto foi fundado, como até hoje atuamos com elas por meio da Rede Jovem Rural, somando forças para reverberar a nossa causa em nível nacional”, ressalta.

Para os próximos anos, a instituição pretende consolidar sua atuação no meio rural, com foco na juventude, desenvolvendo novas ações para este segmento. “Queremos contribuir para um meio rural próspero, com sucessão e desenvolvimento para as próximas gerações”, finaliza Allan.

Lançamento do livro Identidades Rurais
Data: 02 de junho
Horário: das 10h às 17h
Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá, 5 – Centro, Rio de Janeiro (RJ)

Apoio institucional