Instituto Triunfo se torna associado do GIFE

Com a proposta de contribuir para o desenvolvimento sustentável das regiões de atuação da Triunfo Participações e Investimentos, por meio do engajamento comunitário e da proposição de soluções para os desafios da sociedade, o Instituto Triunfo desenvolve uma série de iniciativas desde 2007, quando foi fundado.

Em 2014, a partir do processo de planejamento estratégico, a entidade renovou seus propósitos e ampliou suas áreas de atuação, passando a atuar em iniciativas de educação, saúde, meio ambiente, esporte e cultura.

Um dos destaques é a coleção “Paisagens Culturais Brasileiras”, que tem como objetivo resgatar e preservar a memória de regiões brasileiras com notória relevância histórica e cultural, por meio do levantamento histórico para produção dos livros. Nessa primeira fase, foram produzidos e lançadas dois livros da coleção: Rumo a Navegantes e Rumo ao Norte do Paraná.

Estes livros tem como conteúdo o patrimônio cultural compreendendo a geografia, história, paisagem, grupos humanos formadores da cultura, produção artística e tradições existentes.

Flavia Feliz, coordenadora de projetos do Instituto Triunfo, ressalta que, a partir da elaboração das publicações, foi possível dar visibilidade a territórios pouco conhecidos do país, que merecem divulgação e ampliação de seus potenciais. Além disso, valorizou-se o patrimônio cultural material e imaterial regional, estimulando a indústria turística local.

Outra iniciativa do Instituto, também aprovada por meio da Lei Rouanet, é a recuperação e revitalização do Museu Rodoviário de Comendador Levy Gasparian (RJ), bem tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A ideia, segundo Flavia, é ajudar a preservar a memória do setor de infraestrutra do Brasil. O museu fica próximo a uma rodovia de concessão da empresa, no interior do estado do Rio de Janeiro.

Fundado há quatro décadas, no ano de 1972, o Museu Rodoviário em seu período inicial foi bem ativo, com a promoção de concursos e eventos entre os moradores de Mont Serrat e intercâmbio com outras instituições culturais do país. Contudo, no decorrer dos anos, o Museu deixou de merecer a atenção devida, o que veio a comprometer severamente parte expressiva do acervo, constituído de veículos automotores, maquinário e documentação ligados à história do transporte rodoviário no Brasil.

Este ano, o Instituto também protocolou junto ao Ministério da Cultura outro projeto para a construção de um espaço multicultural em Navegantes (SC), mas ainda está em fase de aprovação.

Segundo a coordenadora de projetos do Instituto, a partir de 2016, a organização terá um orçamento próprio para investir em outras iniciativas, por meio do apoio direto a parceiros locais, visando beneficiar entidades sociais das regiões de atuação da companhia.

“A empresa trabalha num campo que tem impacto direto nas cidades, pois são grandes obras – rodovias, portos, aeroportos e hidrelétricas. O Instituto Triunfo vem desenvolver iniciativas que ajudem a empresa a ir além da lei e pensar, de uma forma criativa e inteligente, a como utilizar os mecanismos que estão à disposição, atrelando isso ao investimento social, para ter um impacto maior e positivo na sociedade, por meio de uma relação mais dialogada e transparente”, comenta.