Investidores sociais falam sobre as expectativas de 2013

Quais os grandes desafios para 2013? Este redeGIFE especial, mais do que desejar aos leitores um excelente ano, reúne depoimentos de importantes investidores sociais brasileiros e mostra quais as expectativas desse grupo.

Representantes de institutos, fundações e empresas associados à maior rede brasileira de investidores sociais de origem privada, o GIFE, falam abertamente sobre expectativas em suas instituições em áreas como Cultura, Direitos Humanos, Educação Inovação, Meio Ambiente, Saúde e Desenvolvimento Local.
Desenvolvimento Comunitário
“Para o próximo ano, teremos a realização da primeira edição do Programa Inspira, lançado no final de 2012. Nesta primeira turma serão 75 organizações participantes. Também esperamos ao longo de 2013 avançar no pilar empreendedorismo e empregabilidade, bem como aumentar a expansão e impacto do investimento realizado pela BRF, sempre em parceria com as comunidades das quais fazemos parte.”
Luciana Lanzoni, diretora-executiva do Instituto BRF

Formação de jovens
“O objetivo para 2013 é persistir amadurecendo a linha de pensamento entre os stakeholders e, com o apoio deles, fortalecer, cada vez mais, o papel dos programas de voluntariado e a preparação de jovens para o mundo do trabalho. A educação pode se tornar, dentro das empresas, uma forma de se romper com o anacronismo das universidades. Na medida em que alia teoria e prática, o Formare propõe uma alternativa para este quadro tão desalentador de falta de mão de obra.””
Beth Callia, coordenadora geral da Fundação Iochpe.

Assistência Social
“Em 2013, acontecerá o lançamento dos documentários produzidos pelo Programa Histórias que Ficam, com exibição em diversas cidades do Brasil. O Projeto Garoto Cidadão também continuará seu processo de aperfeiçoamento e ampliação de parcerias com o Poder Público, contribuindo para a Cultura e Educação nas cidades onde a CSN possui unidades de negócio. Além disso, vamos manter outras iniciativas na área educacional, como o Hotel-Escola Bela Vista e as Escolas Técnicas, em Volta Redonda e Congonhas.“
Mônica Fogazza, presidente da Fundação CSN.

Defesa de Direitos
“A Childhood Brasil vai continuar gerando maior visibilidade à causa da violência sexual contra crianças e adolescentes, por meio de diálogos genuínos com diversos atores do setor público, privado e sociedade civil. Vamos investir no poder da comunicação, principalmente nas mídias sociais, que possuem alto poder de viralização, além de desenvolver indicadores da causa.Teremos atenção especial aos grandes eventos que se aproximam – Copa do Mundo e Olimpíadas – já que a escalada de investimentos no País sem dúvida traz avanços e oportunidades, mas é preciso equilibrar os impactos de negócio com as consequências sociais, principalmente com relação à exploração sexual de nossas crianças e adolescentes. Queremos em 2013 e nos próximos anos, ser corresponsáveis pelo amadurecimento da sociedade com relação à causa, e assim avançarmos para quebrar o tabu do silêncio que envolve a violência sexual contra crianças e adolescentes.”
Ana Maria Drummond, diretora executiva da Childhood Brasil.

Apoio à gestão
“”Como organização de assistência social de assessoramento, a Fundação FEAC tem em sua perspectiva para 2013, do ponto de vista de gestão, a consolidação dos processos de controladoria implementados em sua rede de entidades conveniadas em 2012, bem como o avanço no suporte às entidades que garanta eficiência e qualidade na execução dos serviços das políticas públicas no município de Campinas.””
Arnaldo Rezende, superintendente-executivo da Fundação FEAC.

Educação
“”O ano de 2013 vêm com grandes perspectivas – um novo Plano Nacional de Educação, uma maior convergência de organizações do investimento social privado para apoiar o trabalho dos novos Secretários Municipais de Educação, uma nova edição da Prova Brasil, o início do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa, além das diversas possibilidades de melhoria do perfil de financiamento e gestão da Educação. Aqui na Fundação Victor Civita serão muitas novidades – revistas em formato digital, cursos online para formação de professores em didáticas específicas, novos projetos, sites e conteúdos digitais. Tenho certeza que teremos um ano de grandes transformações.””
Angela Dannemann – Diretora-executiva da Fundação Victor Civita.

Meio Ambiente
“Em 2013, daremos continuidade a nossas ações, sempre buscando potencializar os resultados em benefício da conservação da natureza e envolver cada vez mais parceiros na defesa dessa causa.”
Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Saúde
“”Aguardamos o próximo ano com especial alegria, pois o Instituto Avon comemora 10 anos! Estamos preparando uma série de atividades para 2013, que incluem avanços nos trabalhos das campanhas “Avon Contra o Câncer de Mama” e “Fale Sem Medo – Não à Violência Doméstica” e iniciativas para celebrar esses dez anos de luta. Temos orgulho de neste período mobilizar a ampla rede de revendedores Avon a favor dessas duas causas sociais e direcionar mais de R$ 33 milhões em iniciativas que visam o fortalecimento da mulher, seu bem-estar e sua saúde.””
Lírio Cipriani, diretor executivo do Instituto Avon

Esporte
“”Em 2013, pretendemos aprofundar nosso olhar em cada projeto e no foco do Instituto como um todo, em sequência ao trabalho que vem sendo feito desde a unificação dos projetos sociais quando da fusão das antigas bolsas. De forma macro, esperamos poder contribuir no trabalho do GIFE pelo incremento e qualificação constantes do ISP no Brasil.”
Sonia Favaretto, Superintendente do Instituto BM&FBOVESPA.

Apoio institucional