O Instituto Opy de Saúde nasce para atuar na promoção da saúde

Entidade focará no impacto social e apoio ao sistema público de saúde, em ações relacionadas aos primeiros 1000 dias de vida e à prevenção de Doenças Crônicas Não Transmissíveis

Na semana mundial do Aleitamento Materno no Dia Nacional da Saúde (5 de agosto) nasce o Instituto Opy. A entidade vai impulsionar projetos ligados a saúde pública, dentro de seus três pilares de atuação: fortalecimento da atenção primária, melhoria dos indicadores de saúde na primeiríssima infância e redução da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs).

“Conectado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o Instituto vai investir em áreas estratégicas. O período dos primeiros mil dias de vida é conhecido como o “intervalo de ouro”, quando se formam e se programam as células do corpo, determinando a curto e a longo prazo a saúde e o bem-estar. Nesta época, fatores como alimentação adequada, amamentação exclusiva e realização de exames, podem mudar radicalmente a vida de um indivíduo. Cerca de 80% do que é feito nos primeiros 1000 dias de vida de uma criança tem um papel protetor para o futuro. Já as DCNTs, como acidente vascular cerebral, infarto, hipertensão arterial, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas, correspondem a cerca de 70% das causas de mortes no Brasil, e atingindo mais fortemente as camadas pobres da população e grupo vulneráveis. O custo disso para o sistema público é altíssimo, e prevenir essas doenças acaba sendo o tipo de investimento de melhor retorno”, explica Flávia Antunes Michaud, diretora-presidente do Instituto Opy.

Criado como braço filantrópico da Opy Health, gestora de infraestrutura hospitalar, o Instituto atuará como investidor social de projetos que estejam alinhados com a sua visão, além de ser um fomentador de ideias, projetos e ações de grande impacto social e com alto potencial de escalabilidade.

Para o CEO da Opy Health, Otávio Silveira, o nascimento do Instituto é a realização de um propósito. “Desde o momento em que decidimos criar um Instituto filantrópico com o nome da Opy, fomos guiados pela meta de gerar impacto positivo na saúde e ajudar a transformar o setor. Assim, enquanto nós, na Opy, cuidamos da infraestrutura do setor de saúde, o Instituto tem o propósito de melhorar os hábitos e consequentemente minimizar o contingente populacional que irá precisar utilizar esta infraestrutura. Foi por isso que escolhemos para o Instituto os pilares relacionados a tudo que pode e deve ser feito dentro da esfera da prevenção e  promoção da saúde”, afirma Silveira.

Parceiros

Como primeiros parceiros do portfolio do Instituto estão o CREN (Centro de Recuperação e Educação Nutricional), a Impulso.gov e o Fórum de Doenças Crônicas não Transmissíveis – FórumDCNTs.

O Projeto Experiências que Alimentam do CREN atua para ampliar e difundir as ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) em ambiente escolar de Primeiríssima Infância (quatro a quarenta e oito meses) em São Miguel Paulista. “O nosso projeto vai ampliar e difundir ações de educação alimentar e nutricional para promoção de saúde e prevenção de desvios nutricionais. Vamos iniciar o nosso piloto com 6 unidades localizadas na zona leste de São Paulo e em agosto a formação continuada dos professores de forma híbrida, para validar o instrumento que cocriamos com os educadores para usarem no dia a dia no processo educativo: um jogo físico, feito de forma customizada para as crianças. Este jogo dá insumos para a autoria do professor e participação da criança de forma interativa e sensorial. Além disso, como estamos em regiões com questões de vulnerabilidade e com pouco acesso à internet, teremos ambiente virtual para os educadores e famílias usarem a favor da educação das crianças. Em 2022, o nosso projeto segue para a fase de expansão: 14 unidades no primeiro semestre e 30 no segundo semestre”, afirma Beth Feffermann, Gestora do Projeto Experiências que Alimentam do CREN.

O Projeto Impulso Previne é uma plataforma pública com informações atualizadas para todo o Brasil aumentar ao máximo o alcance e a qualidade da atenção primária no SUS, trazendo melhorias nas áreas de Doenças Crônicas Não Transmissíveis, saúde da mulher e primeira infância. “O Impulso Previne permitirá ao gestor público municipal visualizar de forma simples e clara indicadores importantes estabelecidos pelo programa Previne Brasil, entendendo como está a cobertura vacinal de sua cidade e até quantas pessoas podem estar invisíveis para o SUS, cidadãos que sequer existem nos bancos de dados, mas podem ter problemas de saúde de crescente gravidade. Com a melhoria nas metas e indicadores, os municípios brasileiros poderão garantir mais de R$ 570 milhões de reais anuais para investimento na Atenção Básica, além de assegurar que milhões de pessoas com diabetes sejam devidamente acompanhadas, centenas de milhares crianças tenham sua vacinação em dia e milhões de mulheres realizem seus exames preventivos”, conta João Abreu, Diretor-Executivo da ONG Impulso.Gov. “O Impulso Previne tem um potencial gigantesco de revolucionar a forma como a gestão pública de saúde acontece no Brasil, e ter como primeiro parceiro o Instituto Opy, uma organização que chega para fortalecer o ecossistema de saúde pública no Brasil, é uma grande honra para nós”, complementa Abreu.

Ainda em 2021, o Instituto também apoiará o FórumDCNTs na realização de um concurso nacional para projetos inovadores nas áreas de prevenção, promoção, diagnóstico e tratamento de uma ou mais doenças crônicas não transmissíveis. Os projetos devem ter a participação ativa da comunidade para a qual se destinam e beneficiar populações vulneráveis. Os cinco melhores projetos serão apresentados no 9º encontro do FórumDCNTs em outubro de 2021 e primeiro e segundo lugares receberão, respectivamente,10 e 5 mil reais, para impulsionar o ganho de escala. As inscrições ocorrem até o dia 14 de agosto e o edital pode ser acessado aqui.

Na liderança do Instituto Opy de Saúde está a diretora-presidente Flávia Antunes Michaud. Flávia é formada em Relações Internacionais, com Mestrado em Políticas Públicas pelo Instituto de Economia da UFRJ e cursa MBE em Economia da Gestão em Sustentabilidade. Com 18 anos de experiência na área de desenvolvimento social, a diretora-presidente passou pela Global Health Strategies apoiando a fundação Bill & Melinda Gates nos temas de nutrição e eliminação da malária, Agência da ONU de refugiados da Palestina, AllOut em Nova York, Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos do RJ e a ONG ActionAid Américas.

O Instituto Opy é membro da Rede ACT de Promoção da Saúde, do Catalyst 2030, e é associado ao GIFE.

 

Apoio institucional