Porvir lança pesquisa para ouvir o que os jovens pensam sobre a escola dos sonhos

Afinal, como é a escola dos seus sonhos? É com essa pergunta-chave que o Porvir, programa do Instituto Inspirare, e a Rede Conhecimento Social pretendem movimentar os estudantes do país a refletirem sobre suas experiências de aprendizagem e ouvir seus desejos em relação à educação

A pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção está disponível para ser respondida (clique aqui) por jovens de 13 a 21 anos de todo o país até o dia 30 de junho. Segundo Anna Penido, diretora do Inspirare, a proposta é dar voz aos alunos e mobilizá-los para que reflitam sobre o seu papel na escola e sobre as características que elas devem ter para promover aprendizado e desenvolvimento com sentido. “Queremos entender o que o aluno do século 21 espera da educação”, afirma.

O questionário online reúne 20 perguntas. Algumas delas se destinam a identificar quem são os jovens que estão participando da escuta e qual é a sua origem. Outras desafiam os participantes a expor suas percepções em relação à escola em que estudam atualmente ou recém estudaram. Por fim, a pesquisa questiona como eles acham que a escola deveria ser para estimular mais o seu aprendizado, respeitar suas características individuais, ser inovadora e contribuir para sua felicidade.

Entre os aspectos a serem avaliados pelos estudantes estão a grade curricular, os conteúdos, as metodologias pedagógicas, os recursos usados para ensinar e aprender e o formato das salas de aula. Além disso, a escuta também quer saber se há espaço para participação do jovem nas decisões da escola e se eles de fato participam.

A pesquisa utiliza a metodologia PerguntAção, que envolve o público pesquisado em todas as etapas do processo, desde a reflexão sobre o tema, a concepção do questionário, a mobilização para a coleta de respostas e a análise dos resultados. Por isso, a Nossa Escola em (Re)Construção começou a ser concebida em uma oficina com um conselho orientador, formado por profissionais com experiência em educação e processos de escuta de jovens.

Em seguida, um grupo de 25 jovens de diferentes perfis, das cinco regiões do país, se reuniram em São Paulo, para debater sobre suas escolas, seus anseios e propor as perguntas para o questionário, que depois foi refinado pela equipe do Porvir e da Rede Conhecimento Social e pelo conselho orientador.

Os resultados quantitativos da mobilização e a análise das respostas serão divulgados em agosto deste ano. Além dos dados gerais da escuta no Brasil, também será possível analisar as respostas por escola ou organização social/coletivo de jovens com pelo menos 50 participantes.

Alguns jovens já participaram de um debate online promovido pelo Porvir e deixaram o seu recado sobre a escola dos sonhos: “Uma escola que ajude a definir o que queremos para o futuro”; “Uma escola em que todos tenham os mesmos direitos”; “Uma escola em que a opinião dos alunos seja considerada”; “Um lugar sem paredes, que permita trabalhar em grupo e com pessoas de diferentes idades”…

Associados