Programa Escola em Movimento, do Instituto Arcor, traz novas propostas de ação para alunos e professores

Os estudantes da Escola Municipal Professora Julia Kubitschek de Oliveira, de Contagem (MG), terão um ano escolar diferente em 2016. Isso porque a unidade pretende movimentar os estudantes com atividades lúdicas e esportivas por meio do projeto “Minha escola, meu espaço”. A ideia é incentivar um ambiente de participação coletiva, interação e socialização entre os alunos, comunidade escolar e famílias.

Para que as ações possam acontecer, o projeto conta com a parceria do Programa Escola em Movimento, do Instituto Arcor. Trata-se de uma ação corporativa do Grupo Arcor, implementada no Brasil, Argentina e Chile visando incentivar a vida ativa, por meio do brincar e da recreação em escolas públicas de ensino fundamental.

A cidade de Contagem foi a escolhida para receber o programa neste ano, que já foi realizado em São Paulo, entre 2013 e 2014, com apoio a projetos de 13 escolas de ensino fundamental no interior do Estado e, uma segunda edição que ainda está em curso, entre 2015 e 2016, com apoio a projetos de 16 escolas de Pernambuco.

No município mineiro, além da EM Professora Julia Kubitschek de Oliveira participam mais nove unidades escolares, com projetos que incentivam esportes olímpicos e não-tradicionais, como hóquei e badminton; promoção da dança como passaporte para uma vida saudável; compreensão da cultura musical e expressão corporal como objeto de interação e melhoria da qualidade de vida; entre outros.

A iniciativa conta com a parceria das Secretarias Municipais e Estaduais de Educação dos territórios elegidos pelo programa.

Para ingressarem no Escola em Movimento, as unidades são convidadas a participar de uma oficina de elaboração de projetos promovida pelo Instituto Arcor nas localidades e, em seguida, as interessadas enviam suas propostas de projetos.

Depois de aprovadas, as escolas passam a receber o apoio de um técnico local para ajudar na implementação das ações, além de R$ 10 mil para o desenvolvimento das atividades que planejaram – compra de materiais, reforma de espaços etc.

Durante os 18 meses de implementação dos projetos, o Programa promove ainda três encontros de formação com toda a equipe escolar, a fim de trazer novos conhecimentos e repertório em atividades lúdicas, como jogos e brincadeiras populares. A primeira capacitação em Contagem, inclusive, está marcada para o dia 09 de maio.

“Às vezes, o projeto se torna uma ação de um professor só. Porém, o projeto é da escola. Portanto, todos tem que estar envolvidos e preparados para atuar”, comenta Milena Drigo, coordenadora de programas sócioeducativos do Instituto Arcor.

Outro eixo do Programa Escola em Movimento é a mobilização de atores sociais para o tema. Segundo a coordenadora, a proposta é estabelecer parceria com outros movimentos e instituições para troca de experiencias sobre o assunto. Neste ano, por exemplo, o Instituto irá realizar uma conferência em parceria com o Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

Na avaliação de Milena, nestes três anos de atividades do Programa, é possível perceber a importância de se incentivar o movimento nas escolas. “Esse é o espaço que as crianças têm de fato para se movimentarem. A escola é a porta de entrada e precisa estimular essa prática na vida dos estudantes”, enfatiza.