Projeto Tempo de Cuidar e Brincar recebe apoio do Instituto Camargo Correa em Pernambuco

Com o objetivo de fortalecer a educação infantil do município Cabo de Santo Agostinho (PE), o Instituto Camargo Corrêa, em parceria com a InterCement, as secretarias municipais de Saúde e de Educação da cidade e do Comitê de Desenvolvimento Comunitário (CDC) do município, lançam o projeto Tempo de Cuidar e Brincar.

A iniciativa segue as diretrizes do Programa Infância Ideal, realizado pelo Instituto na cidade desde 2009, com ações voltadas à defesa e promoção dos direitos da primeira infância.

A proposta do projeto surgiu em 2011, após a realização pelo Comitê – que reúne representes das empresas, do poder público e organizações locais – de um diagnóstico na rede de educação infantil do município, que conta, atualmente, com sete centros de Educação Infantil, uma creche municipal e mais 17 creches associadas. Já a pré-escola tem um total de 101 equipamentos.

Na ocasião, verificou-se a falta de ambientes preparados, assim como metodologias de ensino, que incentivassem a prática do brincar. “Uma das questões percebidas no levantamento foi que a educação infantil seguia muito os padrões da educação fundamental, o que não é adequado para a idade das crianças. Assim, vimos a necessidade de trabalhar a cultura do brincar voltada a esta faixa etária. Além disso, o diagnóstico constatou alguns problemas em relação a questões básicas de higiene, como a importância de se ensinar a escovação para as crianças”, comenta Jordânia Furbino, analista de projetos do Instituto.

Diante deste cenário, o projeto decidiu investir na formação de cerca de 80 profissionais, unindo diretores e coordenadores pedagógicos de escolas de educação infantil, assim como enfermeiros e Agentes de Saúde da Família (ASF). A capacitação, que será executada pelo Instituto Avisa Lá – Formação Continuada de Educadores, terá nove encontros presenciais ao longo de 18 meses de duração do projeto.

Durante a formação, serão trabalhadas questões centrais a respeito da importância do desenvolvimento integral da criança com foco nas atividades de promoção à saúde e bem estar, especialmente no que se refere aos cuidados básicos e à brincadeira.

A ideia é que os gestores educacionais possam replicar o conteúdo junto aos professores das suas instituições de ensino, a fim de desenvolver novas ferramentas e metodologias de ensino que valorizam o lúdico. Já os profissionais da saúde serão incentivados a levar informações sobre higiene nas visitas domiciliares que realizam às famílias das crianças na cidade.

A primeira tarefa do grupo será atualizar os dados do diagnóstico realizado em 2011, a partir dos seus próprios olhares sobre a rede, a fim de identificar a infraestrutura e os equipamentos disponíveis, assim como as boas práticas já desenvolvidas, e como esses serão utilizados pela equipe e pelas crianças. A análise deve subsidiar a elaboração de novas ações a serem desenvolvidas nestes espaços para propiciar às crianças a prática e valorização do brincar, bem como o acesso a hábitos básicos de saúde e higiene, como a escovação dos dentes e lavagem das mãos.

Além disso, as escolas participantes receberão também kits de brinquedos para aplicarem na prática todo o conteúdo da formação recebida durante o projeto.

Francisco Azevedo, diretor do Instituto Camargo Correa, destaca a relevância de iniciativas voltadas para essa faixa etária. “Decidimos atuar junto à infância, pois, apesar da importância de programas com este enfoque, ainda há poucos investimentos nesta fase. Não existe uma valorização destas iniciativas, como acontece junto aos projetos de juventude, por exemplo. A primeira infância não ´incomoda´ a sociedade e, assim, fica muitas vezes esquecida”, ressalta o diretor.

Segundo Francisco, em todos esses anos de atuação do Instituto em programas que visam o desenvolvimento integral das crianças, foi possível adquirir muitos conhecimentos para o aprimoramento das ações, como, por exemplo, a importância do alinhamento com as políticas públicas existentes. “Isso faz uma grande diferença. No projeto Escola de Gestantes, por exemplo, em algumas cidades a iniciativa foi assumida pelas prefeituras, se tornando uma política local. Com isso, houve uma melhora significativa na qualidade dos atendimentos para as futuras mães, com consultas, orientações de cuidados com o bebe e aleitamento materno etc”, completa.

Para 2014, outra novidade na área da infância será o apoio do Instituto para a ampliação do atendimento das cidades que participam da Semana do Bebê, uma iniciativa realizada pelo Unicef em parceria com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

Neste ano, a semana passará de nove para 15 municípios envolvidos. Durante o evento, as cidades promovem uma série de atividades, como capacitações, palestras e passeatas a fim de despertar a sociedade para a importância da primeira

O Instituto Camargo Corrêa é associado GIFE.

Apoio institucional