Projetos da Fundação Roberto Marinho incentivam sustentabilidade 

O chef Thiago Castanho valoriza a diversidade da Amazônia e a produção local na série Sabores da Floresta

Com longa trajetória na área de sustentabilidade, tema urgente no país, a Fundação Roberto Marinho desenvolve atualmente duas iniciativas de incentivo à preservação ambiental no estado do Pará. O Florestabilidade, projeto de educação voltado para a juventude rural, acaba de anunciar os vencedores de um edital que vai apoiar iniciativas sustentáveis desenvolvidas por estudantes. O segundo projeto é a série documental “Sabores da Floresta”, exibida pelo Canal Futura, explorando a diversidade e o potencial dos produtos da floresta amazônica. O conteúdo da série – disponível gratuitamente também na plataforma Futura Play – ainda pode ser utilizado em escolas, oficinas e formações.

Florestabilidade: edital premia estudantes

O Florestabilidade é um projeto de educação voltado para jovens estudantes rurais, comunitários e agentes da extensão rural, com o objetivo de contribuir para a conservação das florestas e da biodiversidade brasileira. Atualmente, é implementado em OSCs, escolas agrícolas e comunitárias, no Pará e no Amapá.

O projeto promove formação sobre manejo florestal comunitário familiar e outras atividades produtivas sustentáveis, disseminando seus benefícios econômicos, ecológicos e sociais, especialmente como oportunidade para geração de renda e carreira para os jovens no campo, e incentivando-os a permanecer no campo.

Este mês, foram anunciados os vencedores do edital Florestabilidade, que vai apoiar estudantes em projetos de geração de renda na região. São 6 projetos estudantis contemplados, com temas como desenvolvimento da agricultura familiar com o cultivo de açaí orgânico; educação ambiental por meio de uma horta escolar; implantação de minhocário; piscicultura como estratégia de preservação; produção de aves de corte em sistema de floresta; e implantação de SAF (Sistema Agroflorestal), utilizando o cacau como carro-chefe. Cada projeto receberá R$ 5 mil e será implementado durante seis meses.

Sabores da Floresta: potencial amazônico

“Sabores da Floresta”, a primeira série documental gastronômica totalmente produzida no Norte do Brasil, estreou no dia 24 de janeiro no Futura. Apresentada pelo chef paraense Thiago Castanho, a série contempla a riqueza da culinária da região amazônica, indo direto às suas origens.

A produção percorreu 12 municípios no Pará e no Amazonas. Em sua jornada, Thiago Castanho explora os métodos e tradições de pequenos produtores, apresenta as habituais versões de pratos das localidades que visita e cozinha receitas tradicionais com os moradores locais. Produzido pela Marahu Filmes, produtora paraense, com direção de Fernando Segtowick, o programa mergulha nas histórias de ingredientes como cupuaçu, açaí, tucupi, acari e tucumã em feiras, mercados, rios e na floresta, sempre descobrindo novos olhares e modos de preparo de produtos já tão conhecidos na região.

Ao final de cada episódio, na casa da família Castanho, em Belém do Pará, o chef recebe um convidado para juntos cozinharem um prato com o ingrediente do dia. Entre os convidados estão o chef André Mifano, no episódio das ostras; a chef Mara Salles, falando de farinha; o irmão de Thiago, também chef, Felipe Castanho; e o pai da família, ‘seu Chicão’, nos episódios do tucupi e acari.

“Com essas iniciativas, a Fundação Roberto Marinho reforça sua atuação na área de sustentabilidade e valorização da floresta. Especialmente com foco na juventude rural, com o incentivo à permanência desses jovens no campo, desenvolvendo carreiras e atividades econômicas ligadas aos produtos florestais”, diz Ana Paula Brandão, gerente de Implementação do Canal Futura/Fundação Roberto Marinho.

Publicado por: Fundação Roberto Marinho

Atuação em Rede

Apoio institucional