Rede Marista de Solidariedade lança documentário “Territoriar: Ambientes Educativos Inspiram Novas Aprendizagens”

A Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância, lançou em novembro o documentário “Territoriar: ambientes educativos inspiram novas aprendizagens”. O filme, que tem 35 minutos, traz à pauta reflexões sobre a qualidade e permanência escolar na educação pública brasileira.

O documentário discute o modelo de escola atual, com destaque para o modelo arquitetônico, as relações com o território e a participação da comunidade na organização escolar, com base nas entrevistas e relatos registrados durante a execução do Projeto Territoriar, que, na narrativa, é apresentado como prática que contribui para a qualificação da educação pública do país.

“Entendemos este documentário como ferramenta de disseminação e democratização dos estudos e reflexões que realizamos no assessoramento a outras instituições. É também um momento de formação e reflexão sobre as práticas educacionais que entendem a relevância de se considerar e valorizar os ambientes educativos, os territórios, a comunidade, a participação infantil e a arquitetura como imprescindíveis na aprendizagem”, afirma Bárbara Pimpão, coordenadora do projeto.

Assista ao trailer do documentário Territoriar: Ambientes Educativos Inspiram Novas Aprendizagens.

 

O Projeto Territoriar

Baseado nas diretrizes do Plano Nacional de Educação (PNE-MEC), o Projeto Territoriar busca contribuir com a qualificação da educação pública por meio da ressignificação de espaços educativos ao considerar as especificidades de cada criança e território.

Para isso, o projeto propõe a criação de Comitês Multidisciplinares em todas as escolas, com a participação de crianças, familiares, educadores, gestores, voluntários, representantes da Secretaria Municipal de Educação e demais instituições do Sistema de Garantia de Direitos.

Iniciado em 2015, o projeto envolveu 15 escolas públicas do primeiro ciclo do Ensino Fundamental em sete cidades dos Estados de Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Acesse o site para mais informações.

Apoio institucional