Relatório destaca onze causas que merecem atenção em meio à pandemia

A CAUSE, organização que promove ações de conscientização, engajamento e mobilização de diversos atores da sociedade em torno de causas, destaca onze temas no relatório Causas para Observar 2020. A iniciativa tem como objetivo reunir conteúdos e materiais sobre como a pandemia de Covid-19 tem intensificado demandas sociais no mundo inteiro. 

Divididas em cinco grandes blocos – saúde, educação, desenvolvimento econômico sustentável, direitos humanos e valorização da ciência -, integram o relatório informações sobre combate à fome, acesso a saneamento básico, valorização da importância da saúde mental, universalização da saúde, educação midiática, liberdade de expressão, ensino domiciliar, cultura de doação, investimento em tecnologia, redução das desigualdades e combate à violência doméstica. 

O curioso é que as causas foram pensadas ainda em 2019, a partir de dados de uma pesquisa realizada em parceria com o Instituto IDEIA Big Data. Além de eleger ‘dificuldade’ como a palavra do ano, o documento apontou que 61% dos entrevistados afirmaram que a causa de 2020 estaria ligada à saúde de qualidade. 

Por isso, outro grande objetivo do relatório é mostrar que, se antes da pandemia já eram importantes, alguns temas tornam-se ainda mais urgentes no contexto da emergência. O combate à violência doméstica, apesar de não estar diretamente relacionado ao combate à nova doença, é uma dessas causas. Os onze temas são contemplados com informações sobre por que observar e o que esperar, além da possibilidade de acessar um conteúdo completo. 

No caso da violência doméstica, o documento aponta que, com o isolamento social e o aumento do tempo de casais ou da família dentro de casa, cresceu o número de tensões e situações de agressão, sejam elas recorrentes ou não. 

Acesso ao saneamento básico é outro assunto que não tem ligação direta com o combate à pandemia, como fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) a médicos e enfermeiros, por exemplo, mas é uma causa que ganha ainda mais relevância por ser fundamental para evitar que pessoas vivam em situações de extrema vulnerabilidade e, assim, fiquem mais sujeitas à contaminação pelo vírus. 

Muitas das iniciativas emergenciais realizadas até o momento foram, inclusive, de doação de kits de higiene, com álcool em gel, máscaras e sabonetes para lavar as mãos. Segundo o relatório, mais de 100 milhões de pessoas ainda não possuem coleta de esgoto em casa e cerca de 35 milhões não têm acesso a água tratada no Brasil. A falta de recursos tão básicos pode agravar a pandemia de Covid-19 no país.

O relatório também registra mais de 40 personalidades com diferentes posicionamentos. O documento na íntegra pode ser conferido neste link

Notícias relacionadas

Apoio institucional