Terça-feira, 06 de janeiro de 2004

Boa Idéia

Entre os dias 10 e 20 deste mês vai acontecer o Bazar Arezzo, da rede de sapatarias do mesmo nome. Junto com ele, está o movimento AjudaBrasil. A cada par de sapatos vendido em qualquer das lojas da rede, R$ 1 será doado a uma entidade que será escolhida por meio do portal AjudaBrasil. Foi sugerido a cada franqueado da marca, que escolha uma entidade cadastrada no portal. Desta forma, várias instituições carentes serão beneficiadas. (Correio Braziliense, Jane Godoy, 6/1)

SP 450 ANOS

A primeira fase do projeto Estação da Luz da Língua Portuguesa, executado pela Fundação Roberto Marinho e pela Secretaria de Estado da Cultura, em conjunto com outros dez parceiros, será concluída no dia 24 de janeiro (véspera do aniversário de São Paulo). O acontecimento será marcado por um show musical gratuito. A expectativa é que a reforma do edifício esteja totalmente concluída apenas em 2005. Os R$ 30 milhões de custo de todo o projeto será pago por patrocinadores beneficiados pela Lei de Incentivo à Cultura. A restauração da fachada começou em maio de 2003 e incluíram a pintura nas mesmas cores da década de 50. A recuperação do desenho original e de ornamentos e a restauração do relógio custaram R$ 4 milhões. (Folha de S. Paulo, 6/1; Diário de S. Paulo, 6/1)

Seguro na praia

A Itaú Seguros, em parceria com a Dpaschoal, realizará durante todo o verão de 2004 a Operação Verão Seguro. A operação está dividida em sete etapas: Sampling, com a distribuição de sacolinhas de lixo, gibis educativos e livros da Fundação Educar DPaschoal; Escolinha de trânsito; Anjo da Praia, onde um personagem fará performance do Anjo da Guarda da Itaú Seguros e o Caça ao Tesouro, quando os banhistas serão motivados a participar de uma busca de brindes enterrados estrategicamente na praia. Durante os dias dos eventos, quadras de vôlei, basquete e camas elásticas serão colocadas à disposição dos turistas e moradores daquelas cidades. (Gazeta Mercantil, 6/1)

Souza Cruz investe para erradicar o trabalho infantil

A fabricante de cigarros Souza Cruz investe atualmente cerca de R$ 200 milhões por ano em responsabilidade social. Desse valor, cerca de R$ 8 milhões são destinados ao Instituto Souza Cruz (Organização não-governamental que acaba de completar três anos). O Programa O Futuro é Agora, que visa prevenção e erradicação do trabalho infantil e do trabalho irregular do adolescente na produção do fumo, recebeu como apoio da entidade R$ 800 mil. O projeto abrange mais de 600 cidades dos estados do Sul e da Paraíba. Conta com o apoio da Fundação Abrinq pelos Direitos das Crianças e é feito em parceria com o Sindicato da Indústria do Fumo (Sindifumo) e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra). (Gazeta Mercantil, Adriana Baffa, 6/1)

Uma Lição para o Futuro

“”A educação brasileira agoniza””, declara o Ministério da Educação (MEC). A sociedade civil não vira as costas para o problema, o sentem na pele e reagem: “”Vejo com entusiasmo a participação de empresas nessa tarefa””, afirma Cristovam Buarque, Ministro da Educação, referindo-se às diversas parcerias entre empresas e organizações não-governamentais, ou fundações, firmadas em defesa da educação. “”A disposição dos empresários de relacionar a imagem dos seus grupos a projetos educacionais de qualidade aumenta a cada dia””, atesta a consultora Patrícia Rousseaux, diretora da empresa KlickEducação, especializada no desenvolvimento de projetos educacionais. A Fundação Bradesco, pioneira em investimento na educação, hoje mantém escolas próprias em todos os estados brasileiros e no DF. As 39 unidades atendem mais de 150 mil alunos e têm como critério de instalação a carência da região. O Grupo Pão de Açúcar oferece uma série de programas educacionais a crianças e adolescentes de famílias com renda mensal inferior a R$ 700. São 35 mil beneficiados por projetos como [email protected] e Nossa Língua Digital. Graças a uma parceria entre a Telemar e a escola local, 176 estudantes podem usar o computador a base de energia solar. Criado pela Escola do Futuro, o projeto funciona em 16 estados do país. Já a Fundação Orsa, além de editar uma cartilha para implantação de sistemas municipais de educação infantil e bancar um concurso anual para premiar os melhores projetos de educadores do país, mantém um acordo com a prefeitura de Caraguatatuba onde treina e recicla funcionários de 11 escolas infantis, recebendo R$ 107,46 mensais por cada criança matriculada. Dois craques do futebol brasileiro, Raí e Leonardo, dividiram US$ 1,2 milhão para criar a Fundação Gol de Letra. Boa parte dos R$ 2,4 milhões do orçamento anual vêm de empresas como Johnson & Johnson, Nike, American Express e BNP Paribas. Eles atendem cerca de 900 crianças e jovens a partir dos 7 anos. Na área rural, um dos destaques é o trabalho da Odebrecht em escolas públicas da Bahia que vai da melhoria dos prédios a inovações metodológicas como o ensino interativo. (Revista IstoÉ, Eduardo Marini e Luiza Villaméa, 5/1)

Governadores do Nordeste reclamam da falta de verbas

Para o secretário de Planejamento, José Arlindo Soares, responsável pela estruturação do balanço do Governo em 2003, o ano foi realmente produtivo, pois, das 32 principais ações previstas, apenas duas não foram iniciadas. Ele afirma que o principal destaque do ano passado foram as ações voltadas para a educação. “”Com a criação do programa Se Liga Pernambuco, em parceria com o Instituto Ayrton Senna e o Grupo de Empresários para o Desenvolvimento Humano, alfabetizando e eliminando a distorção de idade/série em cerca de 14 mil alunos da rede estadual, com idade de 8 a 14 anos””, destaca. (Correio da Paraíba , 4/1)

Pesquisadores produzem mudas para repovoamento

A Fundação O Boticário de Proteção à Natureza financia pesquisa da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) que produz mudas de pinheiro-do-nordeste para repovoar áreas onde a planta é rara. O viveiro, implantado no campus da UFPB em Areias, conta com mais de mil mudas feitas a partir de sementes e de plântulas. O replantio deve ser feito em 2004. (Jornal do Commercio-PE, 4/1)

Boas notícias da estrada

A Goodyear colocou uma carreta super equipada para atender motoristas de caminhão. Trata-se do projeto Caminhoneiro Nota 10, em que um caminhão leva informação e saúde aos profissionais da estrada. Na pista desde outubro, o serviço constatou que quase 60% dos motoristas estavam precisando de óculos e deixaram a carreta com uma receita na mão. O serviço faz ainda exame clínico e informa sobre pressão arterial, colesterol e diabetes. A Goodyear pretende, com o serviço, atuar no conceito da responsabilidade social, reduzir acidentes de trânsito e ainda obter maior fidelização à sua marca e imagem institucional. (O Dia, Marcellus Leitão, 4/1)

Jovens lançam site para avaliação de política sociais

Aconteceu mês passado em São Paulo o lançamento do site www.redeamiga.org.br, que é o produto do trabalho desenvolvido por 120 jovens do programa Garagem Digital, uma iniciativa da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente e HP Brasil em parceria com o CPA – Centro de Profissionalização de Adolescentes (que oferece formação em Tecnologia da Informação e Comunicação a adolescentes sem acesso a computadores). A Rede de Monitoramento Amiga da Criança foi criada para acompanhar se as ações do governo federal estão atingindo o propósito de alcançar 21 metas definidas pela ONU. Entre elas, a redução das taxas de mortalidade infantil e materna com campanhas preventivas, aparelhamento e expansão das redes de saúde, além do combate à exploração e violência infanto-juvenil e da melhora quantitativa e qualitativa do ensino público – da educação infantil ao ensino médio. (Correio da Paraíba , 4/1)

Alap realiza fórum social na Capital

Associação Latino-Americana de Agências de Publicidade (Alap) promove a 2ª edição do Fórum Social da Publicidade e Comunicação, nos próximos dias 15 e 16, no Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael, na capital gaúcha. O evento que tem como tema a responsabilidade social na comunicação terá seminários, oficinas e exposições. O objetivo é avaliar e estimular o crescimento do Terceiro Setor, expor conhecimentos de marketing e premiar peças e campanhas de publicidade social. Também haverá o Fórum Nacional dos Secretários Estaduais de Comunicação Social e a I Expomeeting. Inscrições até o próximo dia 9 e detalhes: (51) 3231-3000. (Correio do Povo, 4/1)

O empresário e o social

Em entrevista para O Estado de São Paulo o ex-empresário do ramo de brinquedos, fundador e presidente da Fundação Abrinq, Oded Grajew fez declarações sobre o engajamento das empresas nos programas sociais. “”O compromisso com a responsabilidade social vai além da manutenção ou apoio a programas de cunho social ou assistencial, que não deixam de ser muito importantes. Esse compromisso decorre da visão estratégica das empresas, que percebem os benefícios que a gestão socialmente responsável traz para a comunidade, para as pessoas que são impactadas pelas ações das empresas e conseqüentemente para elas. Os ganhos de imagem são uma decorrência natural para a empresa socialmente responsável. Aliás, esses ganhos não devem ser vistos como fim em si mesmo, pois marketing social que não se baseia numa prática efetiva que o sustente acaba tendo efeito contrário””, diz. ( O Estado de S. Paulo, Sonia Racy, 4/1)

Empresas, fundações e institutos citados nas matérias publicadas hoje:

  • American Express
  • Arezzo
  • Associação Latino-Americana de Agências de Publicidade (Alap)
  • BNP Paribas
  • Dpaschoal
  • Fundação Abrinq
  • Fundação Abrinq
  • Fundação Bradesco
  • Fundação Educar DPaschoal
  • Fundação Gol de Letra
  • Fundação O Boticário de Proteção à Natureza
  • Fundação Orsa
  • Fundação Roberto Marinho
  • Goodyear
  • Grupo de Empresários para o Desenvolvimento Humano
  • Grupo Pão de Açúcar
  • Instituto Ayrton Senna
  • Instituto Souza Cruz
  • Itaú Seguros
  • Johnson & Johnson
  • KlickEducação
  • Nike
  • Odebrecht
  • Souza Cruz
  • Telemar