Terça-feira, 26 de agosto de 2003

Fundação doa R$ 50 mil para Asmare

Consciente da importância da preservação ambiental e de encontrar soluções para o problema do lixo, a Fundação Banco do Brasil irá beneficiar com R$ 50 mil a Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Materiais Reaproveitáveis (Asmare) de Belo Horizonte e as associações e cooperativas de catadores das cidades mineiras de Araguari, Três Pontas, Itaúna, Passos e Igarapé. O valor será investido na aquisição de equipamentos e matéria-prima, além de promoção de oficinas profissionalizantes para os catadores. (Diário da Tarde, Daniela Galvão; Estado de Minas, 26/8)

Escolha marcante

Fortaleza foi escolhida pelo Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social para o lançamento nacional do manual O que as empresas podem fazer pela erradicação da pobreza, no próximo dia 29. O objetivo da publicação é fornecer informações sobre a pobreza e dados numéricos da situação brasileira, além de sugestões de ações sociais que contribuam para a erradicação do problema. (Diário do Nordeste, 26/8)

McDonald′s é pioneiro no desenvolvimento de projetos

Primeira empresa do setor de gastronomia a desenvolver ações de responsabilidade social no país, a rede de lanchonetes McDonald′s é responsável atualmente pela maior ação nacional contra o câncer infanto-juvenil, a campanha McDia Feliz. Surgida em 1988, a iniciativa reverte toda a renda obtida com a venda do sanduíche BigMac (exceto impostos) em prol do combate ao câncer infantil. Nesses 15 anos de atuação, aação arrecadou e destinou R$ 38 milhões a mais de 100 instituições de todo o Brasil. (O Dia, 26/8)

Orquestra de sopro em Volta Redonda

A Orquestra de Sopros Juvenil da cidade alemã Baden-Württemberg se apresenta amanhã (27/8) em Volta Redonda (RJ), em concerto beneficente promovido pela Fundação CSN e pela prefeitura local. O ingresso para a apresentação será trocado por um quilo de alimento não-perecível. (O Dia, 26/8)

Responsabilidade Social

A Fundação Semear, organização que atua em Novo Hamburgo (RS) há sete anos, promove, de amanhã a sexta-feira, o Salão Gaúcho de Responsabilidade Social. Paralelamente, ocorrerá o III Seminário de Responsabilidade Social. Mais informações pelo telefone (51) 594-4044. (Gazeta Mercantil, 26/8)

Vivo apóia programa SuperAção a Jovens

A empresa de telefonia móvel Vivo, em parceria com o Instituto Ayrton Senna e a Unesco, lançará hoje, em São Paulo, o programa SuperAção Jovem. A ação será implantada em cerca de 6 mil escolas estaduais por meio de uma fórmula pedagógica que reúne os jovens em torno de um jogo, por meio do qual cada um terá a chance de transformar a si mesmo e a comunidade à sua volta. O programa beneficiará aproximadamente 200 mil jovens, dos 14 aos 18 anos, até 2005. A empresa pretende implantar programas idênticos em outros estados do Norte, Centro-Oeste e Nordeste. (Diário da Amazônia, 26/8)

Percival Caropreso: “”As empresas vão além do discurso””

Em entrevista, Percival Caropreso, vice-presidente executivo da McCann Erickson, fala sobre as ações de responsabilidade social desenvolvidas pela empresa e sua atuação no terceiro setor. Caropreso afirma que nada vale uma instituição se proclamar socialmente responsável, se sua prática no mercado, na relação com seus funcionários, parceiros, fornecedores, clientes, consumidores, comunidade e meio-ambiente, for predatória e desrespeitosa. O empresário cita iniciativasque contam atualmente com o apoio da organização, como o projeto Teleton e a campanha contra o Trabalho Infantil Doméstico, desenvolvido pela Fundação Abrinq em conjunto com a OIT. (Tribuna do Norte, 24/8)

Projeto Social – Horizonte promissor

Parceria firmada entre a empresa Milenia Agro Ciências S.A. e a Fundação Iochpe possibilitou a 20 meninos e meninas de Londrina (PR) a oportunidade de adquirirem a maioridade profissional. Os adolescentes receberam, no último dia 13, diplomas de Assistente de Gestão de Sistemas. A ação foi possível graças ao projeto Formare, cujo objetivo é resgatar jovens de baixa renda ou em risco social, por meio da educação profissional com foco na formação do trabalhador. (Folha de Londrina, 24/8)

A sangue-frio

Com apoio da Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, o Instituto Rã-Bugio para Conservação da Biodiversidade, de Guaramirim (SC), está levando a escolas de Santa Catarina e Paraná a edição 2003 da série de exposições educativas itinerantes que têm como tema os anfíbios. O objetivo é retratar o drama ecológico vivido por sapos, rãs e pererecas, cujo ambiente está sendo ameaçado pela devastação da Mata Atlântica. Lançado em 2001, o projeto atingiu, somente nos dois primeiros anos, um público de meio milhão de alunos nas 120 escolas que passaram pelo programa. (Diário Catarinense, Marcelo Rothen, 24/8)

Participação social é um requisito de competitividade

A adoção de padrões de conduta ética que valorizem o ser humano, a sociedade e o meio ambiente é uma exigência cada vez mais presente na realidade das empresas que buscam inserção no novo contexto econômico. De acordo com João Serfozo, representante do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, atualmente os consumidores e a sociedade cobram que a empresa tenha um comportamento transparente e iniciativas concretas de atuação perante a sociedade. Para ele, a associação de instituições privadas ao instituto, pode ser uma maneira de receber maior apoio e ferramentas de gestão que facilitem a inserção de práticas sociais no universo de atuação da empresa. (A Gazeta, Clarissa Presotti, 24/8)

Empresas, fundações e institutos citados nas matérias publicadas hoje:

  • Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente
  • Fundação Banco do Brasil
  • Fundação CSN
  • Fundação Iochpe
  • Fundação O Boticário de Proteção à Natureza
  • Fundação Semear
  • Instituto Ayrton Senna
  • Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social
  • McCann Erickson
  • McDonald′s
  • Milenia Agro Ciências S.A
  • Vivo
  • Apoio institucional