Ciclorrotas: alternativas seguras e sustentáveis

 

Publicado por: Fundação Banco do Brasil

A utilização da bicicleta como meio de transporte requer um cuidado especial com a segurança dos ciclistas. E é justamente para proporcionar segurança a partir do planejamento de trajetos seguros que foi criada a iniciativa Ciclorrotas – Metodologia Cidadã De Planejamento Cicloviário, finalista no Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social em 2017 na categoria Cidades Sustentáveis e Inovação Digital.

Associação Brasileira dos Usuários de Meios de Transporte Terrestre à Propulsão Humana – Transporte Ativo elaborou um mecanismo de participação pública que promove a inclusão das bicicletas de forma estruturada nos espaços públicos urbanos. José Lobo, presidente da entidade e idealizador da Ciclorrotas, reconhece que vem crescendo no país o uso da bicicleta como meio de transporte, assim como as infraestruturas para ciclovias. “Os motivos para tal variam, mas os principais são a praticidade das bicicletas no confuso ambiente urbano das grandes cidades, saúde e economia”, declarou.

O cicloativista lembrou que as pessoas atingidas por situações adversas conseguiram com as bicicletas, uma forma alternativa de transporte urbano, como exemplos o Tsunami no Japão em 2011 e com o terremoto na Cidade do México em 2018 e mesmo, em tempos atuais, a pandemia do Covid-19. “As bicicletas se destacaram como solução inusitada para que estas cidades continuassem funcionando e para que alimentos e medicamentos chegassem aos seus destinos nos momentos mais críticos”, destacou José.

A Ciclorrotas, criada no Rio de Janeiro em 2012, acompanhou a falta de atenção especial para a inclusão da bicicleta no planejamento urbano durante a preparação dos Jogos Olímpicos de 2016, com uma leitura dos mapas da cidade, estudo das rotas existentes e entendeu que o levantamento das necessidades de novas rotas com a população gera um instrumental importante de mobilização e transformação social.

As demandas por novos trajetos denominadas “linhas do desejo”, que integradas às áreas de grande movimentação formam os “mapas de calor”, determinam os “caminhos prioritários” que necessitam de maior infraestrutura para o uso da bicicleta como meio de transporte seguro e sustentável.

Conheça mais sobre esta Tecnologia Social premiada pela Fundação BB: https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/ciclorrotas-metodologia-cidada-de-planejamento-cicloviario

 

Apoio institucional