Contribuir para uma sociedade mais sustentável é o principal compromisso da Fundação Toyota do Brasil, novo associado GIFE

Comprometida com a promoção de uma sociedade sustentável a partir de ações ambientais e educacionais, a Fundação Toyota do Brasil é a mais nova associada ao GIFE. A organização foi criada em 2009 – quando a matriz da Toyota, localizada no Japão, liberou a criação de uma fundação para a filial do Brasil no marco dos 50 anos da montadora no país – com o objetivo de reunir projetos que estavam pulverizados em diversos departamentos.

Thais Guedes, coordenadora de projetos e de comunicação, explica que, atualmente, a Fundação vive um momento de transição para o tema de cidades sustentáveis devido à crença de que as metodologias usadas nos projetos desenvolvidos no campo também podem ter efeito no meio urbano.

Projetos

Enquanto alguns projetos que já eram apoiados pela Toyota foram modificados, outros foram renovados e novas ações compuseram o portfólio da montadora. Um exemplo é o projeto Ambientação, que usa a metodologia Toyota Business Practices (TBP) para  minimizar o uso de recursos naturais.

Inicialmente, o projeto propunha a capacitação de professores para que crianças pudessem aprender de forma simples a reduzir o uso de recursos como água e energia elétrica. Depois de uma expansão, atualmente, a ação capacita gestores públicos e profissionais de organizações da sociedade civil (OSCs) de unidades de Campinas e Sorocaba, no interior de São Paulo. Criado em 2009, o Ambientação já impactou mais de 500 mil pessoas nos seus dez anos de trajetória.

Outro projeto de longa data é o Arara Azul. Quando criado, em 1989, a Toyota foi procurada para fornecer apoio logístico que, com o tempo, foi ampliado para um apoio mais sistêmico em toda a ação de preservação da espécie no Pantanal sul-matogrossense.

“Nós contratamos uma consultoria em comunicação e criamos um prédio em Campo Grande para que o projeto pudesse receber turistas e estudantes com a finalidade de promover educação ambiental. O projeto tirou a Arara Azul da lista de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção em 2014. Hoje, nosso foco é apoiá-los na sustentabilidade do Instituto Arara Azul, para que sua existência não dependa somente da Fundação Toyota”, explica Thais.

Em uma parceria público-privada com a SOS Mata Atlântica e o ICMBio, a Fundação Toyota do Brasil também se envolve com o APA Costa dos Corais. A ação promove a conservação e a sustentabilidade da Área de Proteção Ambiental – que engloba três municípios de Pernambuco e nove de Alagoas -, e a educação ambiental da comunidade e valoriza o turismo de base comunitária de baixo impacto e as atividades culturais da região. Mais de 185 espécies de peixes e animais ameaçados de extinção vivem nessa região, uma das maiores barreiras de coral do mundo.

Thais explica que, para ter efeito, o projeto firma parcerias com diversas organizações locais, que trabalham com educação, zonas de preservação da vida marinha, pesquisa, turismo de baixo impacto, capacitação de guias para a região, entre outras frentes. “Trata-se de um plano anual colaborativo, onde cada organização envolvida apresenta seus projetos e fazemos uma combinação para atingir objetivos do plano de manejo governamental, que, inclusive, está sendo revisto”.

Se no começo do projeto existia uma zona de preservação ambiental para que os corais pudessem se recuperar, hoje são quatro, além do projeto ter reintroduzido 18 peixes boi na natureza. “Já conscientizamos quase 60 mil pessoas, moradores e turistas, sobre a área e como devemos nos portar ali. Além disso, temos cerca de 1.200 agentes de mudanças, pessoas que depois de conscientizadas, passam a realizar atividades em alguma frente do projeto”, afirma a coordenadora.

O projeto Águas da Mantiqueira visa desenvolver pesquisa e planejamento territorial em Santo Antônio do Pinhal (SP), Sapucaí Mirim e Gonçalves (MG), como forma de promover o desenvolvimento econômico sustentável aliado à conservação do meio ambiente. “Dentro das nossas prioridades estava a Mata Atlântica, por ser um dos biomas mais habitados e devastados. Queremos que os dados da pesquisa ajudem o poder público a fazer melhor gestão da área, focada nos recursos hídricos, pois é nessa região que nascem rios que abastecem vários sistemas, como o Cantareira.”

Realizado em parceria com a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (FUNDEPAG), o projeto reúne mais de 30 pesquisadores.

Associação ao GIFE

Thais explica que a associação ao GIFE é uma oportunidade de comunicar mais e melhor as ações encampadas pela Toyota. A coordenadora ressalta também que a montadora não tinha relações estabelecidas para saber o que seus pares estavam fazendo, a fim de aprender e se conectar com eles.

“Com a evolução do que pensamos sobre responsabilidade social e sustentabilidade, sabemos que não tem como atuarmos sozinhos nos problemas, que são muito grandes. Dessa forma, participar do GIFE é uma oportunidade de conhecer o que outras organizações estão realizando e fazer conexões para atuar em causas maiores, como a questão da água, das florestas, educação e formação de cidadãos. Nosso interesse em entrar no GIFE é ampliar nosso olhar, analisar as causas que já estamos apoiando e que outras organizações também estão e unir forças.”

Notícias relacionadas

Sementes da Amazônia sustentam famílias de áreas de conservação

O óleo extraído de três tipos de amêndoas tem garantido renda para mais 500 famílias que vivem nas comunidades ribeirinhas nas vizinhas Reserva Extrativista (Resex) Médio Juruá e Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uacari, no município de Carauari (AM), a 790 quilômetros da capital Manaus. O trabalho de coleta é feito conforme a regulamentação ambiental, com o objetivo de contribuir para a preservação da floresta.

Apoio institucional