Desafio Educacional seleciona iniciativas que promovam novas formas de ensinar nas escolas

 

Em um mundo com mudanças diárias, é necessário que a educação também acompanhe as novas demandas e ofereça ferramentas diversificadas aos estudantes. Para conquistar novos modelos de aprendizado, portanto, é preciso mirar na primeira figura que motiva o aprendizado na escola: o professor. Tendo isso em vista, a Misk Foundation e a Bill & Melinda Gates Foundation abriram as inscrições para o Grande Desafio Educacional.

A chamada de projetos tem o objetivo de selecionar propostas que transformem a forma de ensinar dos professores e líderes nas escolas, para que esses possam trabalhar melhor junto aos estudantes as habilidades do século 21.

As ações e ideias podem ser desenvolvidas em uma ou mais das seguintes áreas: reinvenção do processo de recrutamento de profissionais (no sentido de melhorar o processo de atrair as pessoas com maior potencial); transformação das atividades de treinamento e desenvolvimento profissional (com ênfase em questões: como os novos profissionais estão preparados com habilidades básicas? Como a tecnologia pode ser usada para dar suporte ao crescimento? Como o processo de mentoria e colaboração pode ajudar nesse processo?); o aprimoramento de recursos que deem suporte ao aprendizado de alta qualidade; novas formas de gerenciamento e direção, entre outras.

O propósito de garantir que qualquer criança, independente de onde viva, receba uma educação de qualidade está diretamente relacionado ao quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Mas, o desafio deixa claro que o termo ‘qualidade’ deve abranger mais do que objetivos apenas como ler e escrever.

Seleção

A ideia é selecionar projetos e propostas que ajudem os estudantes a desenvolver  habilidades como pensamento crítico, criatividade, poder de tomada de decisão, liderança, habilidades sociais como trabalho em grupo, entre outras. E, para isso, são necessários docentes capazes de estimular novas experiências e um aprendizado focado nas crianças e jovens.

Serão aceitas propostas que, além de estarem alinhadas com os propósitos citados acima, tenham um plano de implementação que garanta que a solução será desenvolvida com sucesso; tenham metas de escalar a ação e ajudar mais pessoas, além de pretender usar um recurso de 100 mil dólares (aproximadamente R$ 338 mil) em um período entre um ano e um ano e meio.

As inscrições podem ser feitas até 11h30 do dia 2 de maio (horário do Pacífico) por este link. Todas as regras estão disponíveis no regulamento.

Notícias relacionadas