Chamada de projetos da Fundação Renova busca reunir tecnologias de reparação

 

É fato que, quanto mais pessoas pensarem em soluções para um problema, há mais  chances de encontrarem um caminho positivo. Assim, pensando em reunir novos conhecimentos e inovação, a Fundação Renova lança a chamada “Sustentabilidade e Reconstrução”.

A iniciativa, desenvolvida dentro do Edital de Inovação para a Indústria, realizado pelo Sebrae e SENAI, tem como objetivo reunir, selecionar e financiar tecnologias de startups que contribuam com o processo de recuperação dos impactos causados em Minas Gerais e no Espírito Santo pelo rompimento da barragem de Fundão, no município de Mariana (MG), em novembro de 2015.

Para reparar e compensar os danos causados pela liberação de milhões de metros cúbicos de rejeitos, o governo federal, os estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, as empresas Samarco, Vale e BHP e outros órgãos governamentais assinaram o Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), que definiu 42 programas a serem financiados pelas companhias e gerados pela Renova dentro de três eixos de atuação: Pessoas e comunidade; Terra e água; e Reconstrução e infraestrutura (saiba mais).

A chamada é destinada à projetos tecnológicos de reparação desenvolvidos dentro dos eixos de atuação citados acima. Paulo Rocha, da frente de Economia e Inovação da Fundação Renova, esclarece que também podem participar da seleção projetos de tecnologia social, uma vez que um dos eixos de atuação trabalha diretamente com a comunidade. O especialista explica que o edital se destina a apoiar o desenvolvimento de uma solução escalável que, no futuro, poderá ser transformada em um produto dentro de uma cadeia industrial.

No eixo Terra e água, por exemplo, podem ser desenvolvidas tecnologias de tratamento da água no próprio local, sem a remoção para uma unidade de tratamento. “Também é possível uma solução inovadora para estabilização de rejeitos que estão na calha do rio, ou a utilização de drones para coleta de amostras de locais que têm dificuldade de acesso, tanto no solo quanto na água”, comenta Paulo. Segundo o especialista, o fato da Fundação Renova trabalhar em diversas frentes, com questões tanto sociais quanto ambientais e de infraestrutura, vai gerar oportunidades diversas de participação na chamada de projetos.

O especialista destaca ainda a importância de um edital voltado exclusivamente à inovação. Paulo argumenta que esse trabalho de investimento e incentivo é fundamental para promover efetivamente a reconstrução nos municípios impactos. “Nós estamos trabalhando em algumas áreas com a fronteira do conhecimento. Então um fator importante é estimular o desenvolvimento desse conhecimento, para que a própria Renova possa aproveitá-lo em um futuro próximo e também que a sociedade possa, em outras situações, usufruir disso”, defende.

Premiação e inscrições

A chamada irá selecionar quatro startups. Duas delas serão financiadas com até R$ 400 mil e as outras duas receberão até R$ 150 mil. A Fundação acredita que a grande oportunidade do edital é prototipar um negócio utilizando a infraestrutura que o SENAI disponibiliza no Brasil inteiro.

Os interessados em participar devem realizar suas inscrições, na plataforma do edital, até o dia 29 de janeiro. É necessário preencher a ficha de inscrição, um BM Canvas (ambos modelos disponíveis no site do SENAI) e enviar o link de um vídeo de até dois minutos, gravado no formato Pitch, sobre a solução proposta. A divulgação dos resultados acontecerá no dia 23 de fevereiro.

Notícias relacionadas