Fundação Cargill lança 5ª edição de edital sobre aspectos diversos da alimentação

Com o objetivo de identificar e de estimular o desenvolvimento e a gestão de projetos, pesquisas e negócios voltados à alimentação segura, sustentável e acessível, estão abertas as inscrições para a 5ª edição do Edital Fundação Cargill.

Realizada desde 2015, a chamada de projetos está alinhada à missão da Fundação Cargill de promover a alimentação nesses três pilares, considerando que alimentação segura é feita com alimentos próprios para o consumo; é composta por produtos advindos de uma cadeia de valor ética; e responsável e acessível, que esteja ao alcance físico e financeiro de toda a população.

Álvaro Modesto, analista de projetos da Fundação Cargill, explica que o edital é uma das principais ferramentas para promover a missão da organização e aproveitar os conhecimentos de instituições que atuam na ponta. “Por existir há cinco anos de maneira aberta, o edital nos permite, usando o investimento social, ter escala e atingir o maior número de localidades a partir do diálogo com organizações que têm expertise nas comunidades.”

Segundo o analista, a quinta edição da chamada de projetos traz duas principais novidades: a inclusão de um critério de avaliação que dá atenção especial ao nível de inovação da proposta e a inclusão de startups e instituições de ensino e pesquisa no escopo de organizações aptas a participar.

“As linhas temáticas do edital sempre tangenciaram a questão da inovação. É interessante deixar [o critério] mais evidente para estimular as organizações e nós mesmos a pensar ‘fora da caixa’, promover transformações e trazer essas organizações para perto”, afirma Álvaro.  

O alinhamento com a academia é uma novidade somente para o edital, uma vez que a Fundação já realiza iniciativas de apoio a projetos acadêmicos. Já a vontade de trabalhar com novos negócios surgiu a partir de bons resultados em outras empreitadas da Fundação.

“De alguns anos para cá, a Fundação apoiou algumas iniciativas de startups e de negócios de impacto na área de alimentação. No ano passado, realizamos o Lab Alimentação e, em parceria com a Artemisia, aceleramos 15 startups brasileiras. Justamente devido aos resultados interessantes, resolvemos ampliar a chamada para esse tipo de organização”, afirma Álvaro.

Participação

Podem participar da seleção propostas de organizações não governamentais ativas há pelo menos três anos, startups atuantes há pelo menos um ano e instituições de ensino e pesquisa públicas ou privadas que tenham sede e desenvolvam seus projetos prioritariamente em cidades onde a Cargill esteja presente ou em até 150 quilômetros do entorno das unidades e dos escritórios da empresa. Ao todo, 23 cidades estão aptas a participar.

Além desses requisitos, é preciso que as propostas estejam alinhadas a um dos três eixos temáticos: iniciativas inovadoras no combate à perda e desperdício de alimentos, inovação tecnológica (soluções e pesquisa) na cadeia de alimentos e parcerias para inovação e o fortalecimento do empreendedorismo na cadeira da alimentação.

Dentro desse escopo, é grande o leque de possibilidades de trabalho. Podem ser desenvolvidos projetos relacionados ao espaço físico, ou seja, à área ou aos recursos hídricos necessários para plantio ou a outros aspectos da alimentação, como transporte, armazenamento e conservação eficientes que evitam desperdícios, promoção da saúde e nutrição da população, garantia da qualidade dos alimentos, estímulo de práticas alimentares e estilos de vida saudáveis, entre outros.

Álvaro ressalta que um dos projetos de destaque na história do edital é o Alto Arapiuns de Desenvolvimento Sustentável. A iniciativa trabalha para melhorar a qualidade de vida de famílias ribeirinhas que vivem próximas das margens do rio Arapiuns, que corta diversos municípios no norte do Brasil. “A população local tinha muita dificuldade com o cultivo de alimentos na região. O projeto ajudou a diversificar o plantio, trazendo maior variedade e equilíbrio para a alimentação.”   

Seleção e inscrições

O processo seletivo será dividido em seis etapas e realizado por um comitê de avaliação composto por funcionários da Fundação Cargill, Cargill Agrícola, empresas coligadas e técnicos da Neurônio, responsável pela assessoria técnica do edital. Depois da inscrição e análise da documentação solicitada, serão avaliados os alinhamentos com os eixos temáticos, seguidos de uma análise detalhada do vídeo de até três minutos que os proponentes classificados deverão enviar.

Após uma segunda fase de análises, as instituições com projetos selecionados serão visitadas para que a comissão julgadora avalie a veracidade das informações fornecidas. Na etapa final, os classificados serão apresentados à diretoria da Fundação Cargill, que, com base em um grupo de critérios, irá selecionar as iniciativas vencedoras.

Entre os critérios que serão considerados estão inovação, alinhamento e coerência, planejamento e gestão, impacto e relevância, escalabilidade e mobilização e perenidade.

Ao final do processo de seleção, serão escolhidos até 15 projetos com duração máxima de dois anos para receber de R$ 50 mil a R$ 200 mil cada.

As inscrições para o edital podem ser realizadas até 7 de maio** com o preenchimento do formulário no site da chamada. Todas as regras do edital estão no regulamento, disponível neste link. Os projetos selecionados serão divulgados no site Alimentação em Foco entre novembro e dezembro de 2019.

Eventuais dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail [email protected] ou esclarecidas na área de perguntas frequentes. O site Alimentação em Foco disponibiliza ainda documentos de apoio à inscrição e modelo de cronograma.  

 

** Inscrições prorrogadas até 20 de maio. Saiba mais.

 

Notícias relacionadas

Mulheres que atuam na Agroecologia irão receber premiação especial no Prêmio de Tecnologia Social da Fundação BB

Uma das principais premiações do terceiro setor no país, organizada pela Fundação Banco do Brasil, está com inscrições abertas até o dia 21 de abril para receber propostas do Brasil, da América Latina e do Caribe. O Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social reconhece e certifica iniciativas como boas práticas  e que podem ser reaplicadas em todas as localidades do país.

Apoio institucional