Fundação Tide Setubal e Instituto Jatobás lançam edital para selecionar projetos de transformação social vindos de periferias de São Paulo

Segundo o SP Conecta, mapa do Ecossistema de apoio ao Empreendedor do estado de São Paulo, a maioria das aceleradoras; associações; centros de pesquisa, desenvolvimento e inovação; consultorias; coworkings; incubadoras e organizações de fomento e outros órgãos relacionados a inovação e empreendedorismo estão localizados em regiões nobres da cidade, como a Avenida Paulista ou os bairros de Pinheiros e Itaim Bibi.  

Pensando em organizações que tenham origem e atuação em territórios periféricos da cidade de São Paulo, a Fundação Tide Setubal e o Instituto Jatobás firmaram parceria com o Inova ZL, programa da Fundação com a proposta de descentralizar e disseminar conceitos relacionados a empreendedorismo, para lançar o edital Inova ZL.

A iniciativa tem como objetivo selecionar, fornecer formação e investir em projetos que fortaleçam as periferias urbanas de São Paulo cultural, econômica e territorialmente. Isabel Pato, coordenadora de projetos do programa Rede Comunidade de Inovação Social do Instituto Jatobás, explica que a chamada tem como base a crença das organizações no potencial de coletivos baseados na periferia. “Por uma questão de desigualdade social que a cidade vive, queremos fortalecer grupos que estão em lugares onde há menos acesso a recursos, onde há mais dificuldade de, por exemplo, ter um espaço para desenvolver um projeto.”

Greta Salvi, coordenadora da Fundação Tide Setubal, defende que, com o edital, a ideia é ampliar o escopo do Inova ZL e transformar o programa em uma plataforma de geração de oportunidades, incluindo formações, inspiração, acesso a recursos financeiros e apoio técnico. “[Apoiar negócios das periferias] já é uma agenda das duas organizações. Então, o edital é um movimento de nos somarmos forças, recursos e conhecimentos específicos de cada uma. Decidimos colocar a chamada embaixo do guarda-chuva do Inova ZL porque já está trazendo essa temática.”

Ao priorizar a seleção de ações relacionadas a temas como redução das desigualdades sociais, defesa dos direitos humanos e fortalecimento do empreendedorismo social, as organizações pretendem apoiar propostas para problemas socioambientais, contribuir para o protagonismo local e criar redes de apoio aos agentes locais, de forma a perpetuar a atuação e a sustentabilidade dos projetos apoiados e potencializar as soluções.

Apesar de não ter um recorte temático rigidamente delimitado, Isabel ressalta que o intuito é apoiar e fortalecer ações propostas por jovens e mulheres, que tratem de direitos humanos, garantia de direitos, questões de gênero e raça e outros temas que ajudem no combate a desigualdades sociais.  

Parceria

Para lançar a chamada, a Fundação Tide Setubal e o Instituto Jatobás apostaram em um modelo de matchfunding. Ao final do processo, serão selecionados até oito coletivos para receber até R$ 8 mil cada. O montante foi composto pelas duas organizações, que realizaram todo o processo, desde a elaboração do edital, de forma conjunta.

“Tem sido um processo de aprendizagem porque estamos construindo um trabalho realmente colaborativo entre as instituições. O próprio edital tem esse caráter de inovação, esse objetivo mais interno de cada organização sair ‘do seu quadrado’ e, unindo esforços, construir algo que pode ter um impacto maior”, ressalta Isabel.

As instituições também dividiram as atribuições de cada uma. Enquanto a Fundação Tide Setubal irá fornecer o espaço do Galpão ZL para a realização das atividades e sua rede de contatos, o Instituto Jatobás ficará responsável pela metodologia das formações.

“O Galpão ZL está atualmente em reformas, mas a nossa ideia é combinar a seleção dos projetos com a reinauguração. Os grupos selecionados serão os primeiros a trabalhar nesse espaço. Queremos que ele seja um polo de conexões entre diversas pessoas, grupos e organizações”, afirma Greta.

Isabel, por sua vez, conta que uma das iniciativas da Rede Comunidade de Inovação Social, programa do Instituto Jatobás, é o edital Divergente Positivo, que fornece recurso semente e capacitação para projetos de inovação centrados no ser humano. “Nessa metodologia, os grupos passam por etapas de design thinking para desenvolver o projeto centrado no ser humano. Por isso, a nossa ideia com o Inova ZL não é selecionar projetos já estruturados e sim chamar grupos que tenham ideias e sonhos de intervir em seus territórios e, junto com eles, durante seis meses, construir essa proposta”, ressalta a coordenadora.

Participação e seleção

Grupos, coletivos, movimentos sociais, alianças locais, organizações da sociedade civil (OSCs) e empreendedores de periferias urbanas da grande São Paulo podem participar da chamada, desde que tenham origem e atuação em territórios periféricos da cidade de São Paulo e suas ações, com potencial de transformação social, não sejam centradas em um único membro.

Os proponentes serão avaliados de acordo com um conjunto de princípios norteadores, entre eles: o potencial de transformação social e resolução dos desafios no seu território; atendimento às necessidades públicas com benefícios amplos e inclusivos; inovação da proposta no que tange ao exercício da cidadania e compartilhamento de conhecimento; e relação e explicação de conceitos como equidade de gênero e raça, diversidade, diálogo e colaboração, empoderamento periférico, atuação em rede, fazer em parceria com a comunidade e transparência.

Depois dessa primeira etapa de seleção, uma banca julgadora composta por equipes da Fundação Tide Setubal e do Instituto Jatobás irá avaliar os projetos de acordo com a definição clara do problema social, disposição a repensar a proposta, interesse público da iniciativa, fortalecimento da participação da comunidade, diversidade de competências dos membros da equipe, potencial para geração de renda e impacto na periferia.  

Ao final do processo, até oito grupos serão escolhidos para receber até R$ 8 mil e aplicar a metodologia “Design centrado no Ser Humano”, do Instituto Jatobás, a partir de formações e mentorias e ter um espaço reservado no coworking do Galpão ZL – localizado em São Miguel Paulista, zona leste da cidade – de abril a dezembro de 2019.

Inscrição

Os interessados podem se inscrever até 18 de março mediante preenchimento do formulário disponível neste link e envio de um vídeo de até dois minutos convencendo a banca julgadora a escolher o projeto.

O resultado das propostas selecionadas será divulgado no início de abril no site do Inova ZL. Todas as regras do edital estão dispostas no regulamento, que pode ser acessado no site. Eventuais dúvidas devem ser esclarecidas no telefone (11) 98098-1920 ou pelo e-mail [email protected].

Related news

Apoio institucional