Institutos Neoenergia e Ekloos anunciam primeira edição do Projeto de Aceleração Impactô Verde

As inscrições para a primeira edição do Impactô Verde estão abertas desde 9 de junho. O projeto de aceleração social tem como objetivo incentivar e fortalecer iniciativas que atuam na defesa do meio ambiente promovendo ações de preservação e restauração de ecossistemas de montanha e redução das mudanças climáticas. O programa, realizado pelos Institutos Neoenergia e Ekloos, vai contemplar até 13 organizações localizadas em São Paulo, Mato Grosso, Pará, Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte. 

Estão aptas a participar do Impactô Verde organizações da sociedade civil, associações comunitárias, grupos, coletivos e negócios sociais que desenvolvem ações focadas nas áreas de biodiversidade, turismo sustentável, agricultura sustentável e tecnologias ambientais. Até cinco gestores de cada iniciativa selecionada poderão participar de mentorias sobre gestão, marketing, projetos, tecnologia e negócios. Os treinamentos têm duração de nove meses e visam ajudá-las a estruturarem seus projetos de modo completo e inovador, aumentando os impactos socioambientais nas comunidades onde atuam.

Ao final das mentorias, que acontecem de forma remota e têm prevista uma visita presencial, os participantes devem apresentar seus projetos para uma banca avaliadora formada por representantes do Instituto Ekloos, Instituto Neoenergia e empresas da Neoenergia. As organizações escolhidas como vencedoras pelo júri vão dividir entre si um prêmio de R$ 100 mil.

“A preservação da biodiversidade e o combate às mudanças climáticas são grandes desafios do mundo contemporâneo. Apoiar iniciativas que atuem em defesa do meio ambiente é uma forma de ampliar os impactos positivos ao patrimônio natural brasileiro. O Impactô Verde vai ajudar estas instituições a criar novas soluções para os problemas ambientais de suas localidades, promovendo benefícios ambientais para a sociedade”, comenta Renata Chagas, diretora-presidente do Instituto Neoenergia.

Instituições interessadas devem se inscrever pelo site do Instituto Ekloos até às 18h, horário de Brasília, do dia 7 de julho.

Quem pode participar?

Organizações da sociedade civil, grupos, coletivos e negócios sociais que tenham projetos de preservação e restauração de ecossistemas de montanha e redução das mudanças climáticas com foco nos setores de biodiversidade, turismo sustentável, agricultura sustentável e tecnologias ambientais. Os municípios contemplados são:

– São Paulo: Apiaí, Barra do Chapéu, Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itaóca, Itapirapuá Paulista, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Juquitiba, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Peruíbe, Registro, Ribeira, Ribeirão Branco, São Lourenço da Serra, Sete Barras e Tapiraí;

– Mato Grosso: Paranaíta e Alta Floresta;

– Pará: Jacareacanga;

– Bahia: todas as cidades;

– Pernambuco: todas as cidades;

– Rio Grande do Norte: todas as cidades.

Para mais informações, consulte o edital no site do Instituto Ekloos.

Apoio institucional