Negócios de impacto amazônicos já podem se inscrever na 2ª Chamada PPA

 

Negócios e empreendedores de impacto que estejam gerando e fortalecendo uma nova economia, baseada na conservação dos recursos naturais e na valorização da sociobiodiversidade da Amazônia, já podem se inscrever na Chamada de Negócios PPA 2019.

Realizada pela Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) – grupo de empresas, organizações da sociedade civil (OSCs) e entidades internacionais que se uniram em 2017 em prol de fomentar novos modelos de desenvolvimento sustentáveis para a Amazônia –, a Chamada selecionará até 15 negócios ou iniciativas para participar do Programa de Aceleração da PPA.

A proposta é oferecer apoios aos empreendedores, como capacitações em temas estratégicos para desenvolvimento de negócios, mentorias de especialistas e assessorias sob demanda técnica, jurídica, contábil, entre outras.

Além da participação no programa, os negócios mais avançados concorrerão a investimentos financeiros de até R$ 800 mil durante uma rodada de investimentos a ser realizada pela PPA, seus parceiros e investidores, em dezembro de 2019, quando os empreendedores poderão apresentar suas soluções e negociar com potenciais investidores ao vivo. Os negócios finalistas também receberão mentorias de especialistas do ecossistema de negócios de impacto em processo de pré-aceleração durante os meses de outubro a dezembro de 2019.

Critérios

Para participar, as iniciativas devem estar localizadas ou se relacionar com a Amazônia por meio de suas cadeias de valor e atuar em uma das seguintes áreas: agricultura e pecuária sustentável; manejo e produção florestal sustentável e produtos da sociobiodiversidade; educação e bem-estar social aliados à conservação do meio ambiente; mitigação e adaptação às mudanças climáticas; produtos e serviços socioambientais; combate ao tráfico de animais, exploração ilegal madeireira e crimes ambientais; e redução de impacto em rios e florestas através de gestão de resíduos.

A Chamada de Negócios da PPA é coordenada pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam) com apoio financeiro de Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), bem como atores do investimento social privado (ISP) tais como Instituto Humanize, Fundo Vale e FIIMP – Fundações e Institutos de Impacto – iniciativa empreendida por institutos e fundações interessadas em aprender sobre a jornada dos investimentos e negócios de impacto –, além de apoio técnico da Pipe.Social e outros parceiros estratégicos.

“A Chamada de Negócios PPA foi desenhada sob medida para a Amazônia. Queremos despertar o empreendedorismo e fomentar o desenvolvimento de negócios de impacto socioambiental para criar uma economia baseada na conservação, restauração e uso sustentável da Floresta Amazônica”, afirma Mariano Cenamo, diretor de novos negócios do Idesam e coordenador executivo da PPA.

Georgia Pessoa, diretora-executiva do Instituto Humanize, explica que, tendo como causas principais a sustentabilidade e a geração de renda, a motivação do Instituto para apoiar a iniciativa foi o desejo de contribuir para a construção de um ambiente favorável onde negócios de impacto possam florescer.

“Os recursos não-reembolsáveis estão cada vez mais escassos e as organizações da sociedade civil têm tido que buscar alternativas criativas para financiar suas atividades. Nesse contexto, os negócios de impacto têm sido uma aposta interessante e inovadora para a área socioambiental. O desafio é enorme, mas queremos contribuir para o crescimento desse ecossistema a fim de que tenhamos  no futuro uma pipeline robusta de negócios sustentáveis no país e que mais investidores entrem conosco nessa empreitada.”

Inscrições e processo seletivo

As inscrições devem ser feitas até dia 21 de julho no site da Chamada. Podem participar empreendedores, startups, negócios de base comunitária, organizações e empresas que estejam desenvolvendo negócios de impacto voltados à conservação da floresta, conservação da biodiversidade e ao desenvolvimento socioambiental da Amazônia, com prioridade para iniciativas em operação, ainda que em estágios iniciais.

Do formulário deverão constar a descrição da atividade principal de cada negócio, detalhes sobre o planejamento e estágio atual de desenvolvimento financeiro, impactos e benefícios socioambientais, dentre outras informações.

O processo de seleção ocorrerá em três etapas: 1) Chamada de Negócios e Inscrição; 2) Habilitação e Classificação das Propostas; e 3) Entrevistas e Seleção dos Finalistas. Os negócios serão avaliados com base no estágio de desenvolvimento, proposta de impacto, grau de maturidade do empreendedor e equipe e potencial de mercado da solução. A avaliação dos negócios será realizada por um comitê técnico composto pela equipe do Idesam, comitê de empresas da PPA, Pipe.Social e demais investidores parceiros.

A divulgação dos negócios selecionados será feita no dia 30 de outubro.

Mais informações podem ser acessadas no regulamento da Chamada.

Notícias relacionadas

Sementes da Amazônia sustentam famílias de áreas de conservação

O óleo extraído de três tipos de amêndoas tem garantido renda para mais 500 famílias que vivem nas comunidades ribeirinhas nas vizinhas Reserva Extrativista (Resex) Médio Juruá e Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uacari, no município de Carauari (AM), a 790 quilômetros da capital Manaus. O trabalho de coleta é feito conforme a regulamentação ambiental, com o objetivo de contribuir para a preservação da floresta.

Apoio institucional