Prêmio Educador Nota 10 premia e estimula boas práticas educacionais

 

Reconhecer boas práticas educacionais pode ser uma forma de incentivar a continuidade de ações similares pelo país. Com esse objetivo, estão abertas as inscrições para a 21ª edição do Prêmio “Educador Nota 10”, promovido pela Fundação Victor Civita, em parceria com a Fundação Roberto Marinho.

A premiação foi criada em 1998. Ao longo desse tempo, 211 educadores foram reconhecidos e mais de R$ 2,5 milhões foram distribuídos. A ideia é que profissionais da educação brasileira, desde professores, orientadores e coordenadores pedagógicos até diretores e gestores escolares de todo o país, da Educação Infantil ao Ensino Médio de escolas públicas e privadas, possam compartilhar suas práticas nas mais diversas áreas do conhecimento e inspirar novas iniciativas.

“O Victor Civita acreditava muito que a educação é fundamental para que a sociedade pudesse se desenvolver. Então, as ações da Fundação sempre foram voltadas para instrumentalizar e valorizar o professor”, explica Mariana Martinato, consultora de comunicação e relações institucionais da Fundação Victor Civita.

Segundo Mariana, com o passar do tempo, a equipe percebeu que era necessário premiar as boas práticas educacionais, uma vez que os professores ainda não são reconhecidos como deveriam ser pela sociedade. Nesse sentido, investir no professor é a estratégia que a Fundação leva como base, já que considera os educadores uma peça chave em todo o sistema educacional, pois são eles que têm a oportunidade de influenciar positivamente a vida dos alunos. “O prêmio foi criado exatamente para que pudesse reconhecer educadores que ousam ensinar diferente mesmo em condições adversas, disseminando assim boas práticas para colegas de todo o Brasil”.

Apesar de ser uma premiação aberta a um grande público, existem requisitos para delimitar ações elegíveis, como: caso o projeto tenha sido desenvolvido por um professor, esse precisa ser o docente titular da turma; as atividades devem ter um registro, seja com fotos, relatórios ou as próprias produções dos alunos; as ações devem ter sido desenvolvidas em 2017 ou serem finalizadas até o mês de inscrição no prêmio.

Mariana ressalta que uma das mensagens que a chamada de projetos deseja passar é a possibilidade de “fazer muito com pouco”. Para exemplificar, a consultora citou Valter Pereira de Menezes, um dos 10 vencedores da edição de 2015 e um dos 50 finalistas do Global Teacher Prize, premiação educacional global.

“Onde o Valter dá aula não tem sinal de celular, o telefone é à satélite, a sala dele foi construída de palha e o local fica à duas horas de barco de Parintins, no Amazonas. Mesmo com essas condições, ele conseguiu fazer a diferença. Não precisa ter uma proposta altamente tecnológica e complexa para ser uma das vencedoras. Nós aprendemos isso com o tempo: muitas vezes, ideias mais simples, porém muito bem executadas e conectadas com a realidade dos alunos, são melhores do que algumas outras muito complexas”, explica Mariana.

Processo de seleção e inscrições

A inscrição consiste no envio de um relato que narra a realização do projeto ou ação, e deve apresentar pontos como: justificativa; objetivos de conhecimento e desenvolvimento; conteúdos curriculares abordados; metodologia e ferramentas utilizadas; avaliação do processo de aprendizagem; adequação da proposta à alunos com alguma deficiência (se houver); e uma autoavaliação.

A consultora de comunicação da Fundação revela as altas expectativas da equipe com relação à qualidade dos trabalhos. “Como nessa primeira fase nós recebemos relatos de até seis páginas, é muito interessante ver projetos cuidadosamente escritos. Tomamos um cuidado de reformular toda a página do site que fala do prêmio, para que as informações, as perguntas frequentes e as dicas de selecionadores e de vencedores estivessem lá. Com isso, queremos crescer em termos de qualidade das inscrições. Além disso, também esperamos ter um professor brasileiro entre os finalistas do Global Teacher Prize”.

Os projetos serão avaliados pela “Academia de Selecionadores” e pela “Academia de Jurados”, que levarão em consideração critérios como: descrição precisa e detalhada do trabalho; a modalidade (projeto estruturado ou atividades isoladas); visão da área e intencionalidade educacional (que abrange conceitos como: adequação do assunto à faixa etária; criação de condições de aprendizagem; relevância das experiências de vida dos alunos no projeto; estímulo à reflexão, entre outros).

Apesar de distribuição por localidade não ser um critério, Mariana deixa claro que tanto a equipe de selecionadores quanto a coordenadora pedagógica procuram alinhar as disciplinas premiadas e contempladas no prêmio com as disposições da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), além de buscar um equilíbrio entre professores homens e mulheres. “Esse é um prêmio para reconhecimento de boas práticas pedagógicas em sala de aula de acordo com a série e a idade dos alunos. Temos tomado esse cuidado para diferenciar o que são bons projetos sociais e o que são projetos pedagógicos em educação”.

Na primeira fase de seleção, a lista com os 50 trabalhos finalistas será divulgada no início do mês de julho. Já os 10 vencedores serão anunciados a partir do dia 10 do mesmo mês.

A premiação será dividida da seguinte forma: os 50 finalistas irão receber uma assinatura anual do site Nova Escola e um diploma de participação. Já os dez Educadores Nota 10 recebem, além dos prêmios já citados, um vale presente no valor de R$ 15 mil e outro vale presente de R$ 1.000 para a escola onde o projeto foi desenvolvido. Eles também serão convidados a participar do evento de premiação com os custos de transporte e hospedagem pagos pela organização.

Já o Educador do Ano, que será anunciado durante a cerimônia, recebe a assinatura digital, o certificado, dois vale-presente de R$ 15 mil e um vale de R$ 5 mil para a escola.

As inscrições podem ser realizadas diretamente pelo site do prêmio até o dia 27 de maio. Os participantes devem receber um email de confirmação em até três horas da inscrição para confirmar a sua participação no prêmio. Caso isso não aconteça, deve encaminhar um email para o endereço [email protected], o canal de comunicação com a organização.

Todas as regras para a participação estão disponíveis no regulamento, que pode ser acessado neste link.

Related news

Apoio institucional