Projeto Paradiso busca fomentar o audiovisual brasileiro

Anualmente, o Festival de Cannes exibe e seleciona as melhores obras audiovisuais. A edição de 2019 trouxe boas notícias para o Brasil: o filme Bacurau, dirigido por Kleber Mendonça Filho, ganhou o Prêmio do Júri, a terceira categoria mais importante do Festival, juntamente com o drama francês Les Misérables. Mas, para que existam outras conquistas e esse cenário se repita são necessárias iniciativas de apoio ao setor no Brasil.

Pensando nisso, o Projeto Paradiso, iniciativa do Instituto Olga Rabinovich, oferece bolsas e mentorias para profissionais da área. A ideia é que a partir da formação e capacitação profissional, o projeto contribua para impulsionar o desenvolvimento de profissionais do setor, formando e fortalecendo uma comunidade de pessoas que trabalhem com um audiovisual de qualidade, que seja disseminado, gere recursos e reforce o potencial e a presença do talento brasileiro.

Para alcançar esses objetivos, nove princípios guiam o trabalho realizado pelo Paradiso, entre eles a internacionalização, que conecta profissionais brasileiros com cases internacionais; arte e indústria, que integra arte e negócio para a saúde do setor; diálogo, com escuta constante dos atores do meio; talentos, com reconhecimento de profissionais capazes de alavancar o audiovisual brasileiro; entre outros.

Áreas de atuação

A atuação da iniciativa foi estabelecida a partir de uma pesquisa de mercado que mostrou duas áreas consideradas essenciais pelo projeto para o crescimento da indústria.

Roteiro e desenvolvimento é a primeira, e tem o objetivo de aperfeiçoar a qualidade dos roteiros, inseri-los no mercado audiovisual brasileiro e internacional, além de aumentar a interação com os profissionais da área. Com a crença de que “tudo começa com uma grande história”, esse eixo busca fortalecer o processo de criação com apoio a roteiristas e produtores.  

Dentro dessa frente estão disponíveis três opções. A Incubadora Paradiso de Roteiros oferece apoio personalizado a cada proposta e, além de uma bolsa no valor de R$ 30 mil, oferece mentorias, consultorias, coaching e participação em rodadas de negócio para o roteirista.

As Bolsas Paradiso: Talentos do Audiovisual, por sua vez, são voltadas a profissionais da área que trabalham com desenvolvimento e audiência e possibilitam vivências no exterior por acreditar que o contato com outras formas de fazer cinema pode ser uma experiência tanto de formação quanto de contato com o cinema mundial. Exemplos de ações nessa frente são o curso de escrita criativa ministrado pela Escuela Internacional de Cine y Televisión, em Cuba (com inscrições até 16 de setembro, saiba mais) e o workshop dentro do Festival Internacional de Cine de Morelia, no México (inscrições até 23 de junho, confira).

Formação e geração de conhecimento é a terceira opção dentro da frente Roteiro e Desenvolvimento, e tem como objetivo discutir e aprofundar temas centrais do audiovisual nacional e internacional com a participação de convidados em workshops e seminários.

Inteligência em audiências é a segunda área prioritária do projeto, que destaca a importância de pensar com seriedade a que público uma obra se destina, além da importância de refletir e repensar estratégias frente às transformações que a distribuição de produções audiovisuais está experimentando no Brasil e no mundo.

Esses objetivos são alcançados a partir de três opções: as Bolsas Paradiso: Talentos do Audiovisual; o Workshop “Audience Design” em parceria com Torino Film Lab, um dos mais importantes laboratórios de formação do audiovisual independente do mundo; e o Seminário Internacional sobre Audiências BrLab.

Notícias relacionadas

Apoio institucional