Projeto social do DF é protagonista da websérie “Histórias Valiosas” da Fundação BB

 

Kátia Ferreira, fundadora do Instituto Proeza, realiza um trabalho tocante pela diminuição das desigualdades sociais, pelo empoderamento feminino e por melhores condições de vida às mulheres vítimas de violência doméstica no Recanto das Emas (DF).

A sua incansável luta faz parte da  websérie “Histórias Valiosas”, lançada pela Fundação BB, com o objetivo de mostrar a trajetória de quatro brasileiros que se mobilizaram para transformar vidas e mudar a realidade de outras pessoas.

A iniciativa integra a nova campanha institucional da Fundação BB sob o slogan “Nosso valor transforma” e o novo propósito: valorizar vidas para transformar realidades. Além de contar a história da assistente social Kátia Ferreira, também narrará a trajetória do maestro João Carlos Martins, do economista Sérgio Besserman e da agricultora familiar Rita Teixeira, protagonistas respectivamente nos projetos Orquestrando o Brasil, democratização do acesso no Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Movimento de Mulheres do Nordeste Paraense.

Fundação BB e Instituto Proeza – Parceria que transforma

Desde 2018, a Fundação BB apoia um dos trabalhos desenvolvidos pelo Instituto Proeza, o projeto “Reúso de Resíduo Têxtil e Produção Comunitária de Pães e Alimentos”.

Por meio dessa iniciativa, as mulheres em situação de vulnerabilidade social têm acesso a capacitações gratuitas de bordado manual, crochê, costura em máquina industrial, tecelagem, tingimento orgânico, panificação, educação financeira e empreendedorismo.

O Instituto ainda oferece às filhas dessas mulheres a oportunidade de fazer aulas de ballet e para os adolescentes são oferecidos cursos preparatórios para o vestibular.

O projeto do Instituto com a Fundação BB tinha como meta a capacitação de 100 mulheres e jovens, no entanto foram atendidas 151 pessoas, trazendo conhecimento, novas habilidades e perspectivas. Ao final das ações, três negócios sociais foram implantados e estão em funcionamento: dois polos de produção de roupas e reúso têxtil e um espaço para produção de pães e alimentos.

Em 16 anos, o Proeza já capacitou mais de 2.000 mulheres e atende diariamente 268 famílias.

Assista ao primeiro episódio aqui

Publicado por: Fundação Banco do Brasil

Notícias relacionadas

Apoio institucional