Vem aí a 1ª Mostra GIFE de Inovação Social

 

Ampliação de capacidades de ação coletiva – incluindo cidadãos, sociedade civil organizada, gestão pública, academia e setor privado – e inovação no desenvolvimento de novos modos de enfrentar os desafios do país nas mais variadas camadas e temas da agenda pública. Nessas duas trilhas está a chave de leitura da 1ª Mostra GIFE de Inovação Social, que acontece de 10 a 17 de setembro, no Centro Cultural São Paulo.

Uma iniciativa do GIFE apoiada por Itaú Social, Fundação Bradesco, Fundação Lemann, Fundação Tide Setubal, Instituto C&A, Instituto Unibanco, Instituto Votorantim e Ford Foundation, o evento apresentará uma multiplicidade de soluções geradas ou impulsionadas pelo investimento social privado (ISP) nos últimos anos que respondem aos principais desafios da agenda pública brasileira, tais como saúde, educação, fortalecimento da gestão pública, meio ambiente, geração de trabalho e renda, fortalecimento da sociedade civil, cultura, segurança pública, primeira infância, entre tantos outros.

Em 2016, R$ 2,9 bilhões foram aportados pelo setor em áreas e temas diversos. Perceber as esferas e segmentos nos quais os investidores sociais têm contribuído – como é o caso da educação e da formação de jovens para trabalho e cidadania, que têm, respectivamente, 84% e 60% das instituições associadas ao GIFE atuando, segundo dados do último Censo GIFE – torna possível não só observar a abrangência dessa atuação, como também as áreas mais carentes. Esse panorama permite identificar lacunas e estimular a presença de investimento em outras temáticas e em regiões com menos atuação, como é caso do Centro-Oeste (35%) e Norte (30%) do país.

Mapa da Mostra

Após conhecer motivações e dados sobre o campo do investimento social privado e da filantropia no Brasil, o visitante será levado a contemplar quase 300 soluções desenvolvidas nas mais diversas partes do país. A contribuição do ISP e da filantropia para a inovação social se materializa em projetos, programas, metodologias, práticas e frentes de desenvolvimento orientada por duas dimensões: “Ampliando Capacidades de Ação Coletiva” – com iniciativas que se relacionam especialmente com o fortalecimento da ação pública, coletiva e cidadã da sociedade como um todo – e “Inovação na Agenda Pública” – com ações que se destacam especialmente por introduzir práticas e modos de enfrentar os diversos desafios que geram soluções novas e eficazes.

A Mostra também traz o esforço de conexão desse grande mapa de soluções aos desafios da agenda pública brasileira à agenda global. Um painel interativo relaciona as iniciativas a cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Erika Sanchez Saez, curadora e coordenadora geral da Mostra, explica que a escolha de contar a história dessa forma tem a ver com a vontade de evidenciar a enorme complexidade dos desafios no atual contexto do país e do mundo, a fim de não só iluminar a contribuição que o campo já está dando, como também apontar seu potencial de contribuir ainda mais.

“Nesse sentido, a curadoria optou por trazer para essa Mostra uma pluralidade de projetos e iniciativas que dialoga com a imensa diversidade que existe em cada região e comunidade do Brasil, mostrando como a filantropia e o investimento social privado têm dialogado com ela. Ainda que a principal área de investimento do setor seja a educação, a atuação é muito mais ampla e há investidores pensando nessa diversidade de temas. E a Mostra quer contar isso à sociedade e ao mesmo tempo estimular que mais recursos privados possam ser mobilizados e que possamos diversificar ainda mais a atuação do campo, considerando esse vasto espectro de desafios.”

Além das duas dimensões temáticas, as quase 300 iniciativas que contemplam esse grande mural de soluções se subdividem em 12 frentes. Fortalecimento da sociedade civil; Fortalecimento da gestão pública; Fortalecimento da academia e ciência; Mobilização social e advocacy; Atuação em rede e colaboração; e Produção de dados e conhecimento fecham o bloco de fortalecimento de capacidades abordando os atores e os modos de atuação a ser fortalecidos.

Uma das iniciativas da categoria Fortalecimento da sociedade civil, o Prêmio Outra Parada, por exemplo, busca impulsionar iniciativas que estão fora do radar dos investidores por não serem formalizadas. Selecionadas por uma rede de organizações parceiras que atuam para o fortalecimento e o desenvolvimento de seus territórios, a ação propicia a democratização do acesso a recursos, estimulando o protagonismo local e incubando tecnologias sociais inovadoras. Itaú Social, BrazilFoundation e Instituto de Pesquisa da Diversidade Intercultural (IPEDI) são os promotores do Prêmio.

Já as subcategorias Segurança, saúde e bem estar; Conhecimento e inserção cidadã; Oportunidades e inserção produtiva; Ambiente e sustentabilidade; Equidade e diversidade; e Instituições, participação e pluralidade compõem o bloco da inovação na agenda pública tratando de agendas e mecanismos necessários para a construção de uma sociedade mais justa e sustentável.

É o caso do Programa Avançado de Implementação de Políticas Públicas de Desenvolvimento da Primeira Infância, promovido por Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Fundação Lemann, Teachers College da Columbia University e CEIPE FGV. Trata-se de uma rede estruturada para apoiar lideranças na elaboração e implementação de políticas públicas para a primeira infância no Brasil.

Erika ressalta que um dos principais desafios da curadoria foi categorizar as iniciativas, já que a maior parte poderia estar em várias dessas frentes ao mesmo tempo.

“Ao fazer essa escolha, nós estamos convidando o visitante a olhar pelo prisma daquela dimensão e categoria. Por exemplo, será possível encontrar diversos projetos de educação em categorias como Fortalecimento da sociedade civil, Fortalecimento da gestão pública ou Atuação em rede e colaboração – em lugar de estarem na categoria de educação – porque acreditamos que aquela iniciativa aporta especial contribuição e é inovadora sobretudo quando olhada a partir desse determinado lugar. E que um exemplo bem sucedido de atuação em rede e colaboração em educação ou em água, por exemplo, pode inspirar a atuação em rede em outros temas da agenda pública.”

Para Alan Correia, coordenador de comunicação do Itaú Social – principal apoiador da Mostra -, por serem muitos os desafios, os esforços precisam ser diversos e em rede. Ele fala especificamente sobre o desafio na educação, tema de atuação da instituição. “O avanço na construção de uma educação de qualidade, com equidade, exige a articulação de diferentes agentes. Ao apresentar um panorama de soluções inovadoras e colaborativas, a 1ª Mostra GIFE de Inovação Social promove o compartilhamento de ideias, a troca e a reflexão. Essa mobilização, no nosso entendimento, é fundamental para alcançar melhorias na educação pública brasileira.”

Programação aberta

A 1ª Mostra GIFE de Inovação Social se pretende ainda como espaço de encontros para cocriação e compartilhamento de novas ideias. Durante o evento serão promovidas atividades diárias abertas ao público e gratuitas. Ao longo dos sete dias de exposição também serão oferecidas visitas guiadas a visitantes, grupos e estudantes. O acesso à programação completa e o agendamento das visitas podem ser realizados no site da Mostra.

“Queremos criar espaços colaborativos e diversos aonde possamos pensar sobre desafios, fronteiras e soluções da forma mais plural e participativa possível”, explica Erika.

As ideias, protótipos, sistematizações, debates e reflexões gerados durante a Mostra serão disponibilizadas no site da iniciativa, que se configura como o início de um hub voltado à difusão do que o setor do ISP realiza e fomenta nas diversas temáticas e nos territórios.

Para Paola Caiuby Santiago, curadora e produtora da Mostra, o evento dialoga com o atual momento do país e é uma forma de motivar e informar tanto o setor da filantropia e do investimento social privado, quanto o público mais amplo. “Esperamos que o visitante saia mais esperançoso com o Brasil conhecendo tantas iniciativas inspiradoras e inovadoras.”

SERVIÇO

1ª Mostra GIFE de Inovação Social
Datas e horários: 10 a 17 de setembro de 2019 (Terça a sexta, das 10h às 20h;  sábado, domingo e terça (17/09), das 10h às 18h
Local: Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, São Paulo)
Inscrições e programação completa: mostra.gife.org.br
Realização: GIFE Apoio: IItaú Social, Fundação Bradesco, Fundação Lemann, Fundação TideSetubal, Instituto C&A, Instituto Unibanco, Instituto Votorantim, Ford Foundation

Apoio institucional: PNUD, SDG Philanthropy Plataform e Estratégia ODS.

Related news

Apoio institucional