Publicação aponta o papel das pessoas brancas no enfrentamento ao racismo

Com abertura de Cida Bento, a publicação “Branquitude: racismo e antirracismo” – quarto volume da série Cadernos Ibirapitanga – reforça a responsabilidade das pessoas brancas na pauta. Para a psicóloga e ativista brasileira, o debate sobre esta questão permaneceu negligenciado por anos e, agora, foi trazido para o centro das discussões na publicação.

A obra apresenta diálogos compilados a partir dos debates, entre diferentes atores que compõem e fortalecem a luta antirracista no Brasil e nos Estados Unidos, que ocorreram durante evento promovido pela organização em  2020.

As falas do encontro foram divididas em cinco espaços de trocas. O primeiro, composto por Cida Bento e Robin DiAngelo e mediado por Thiago Amparo, discutiu o lugar do branco na luta antirracista. O segundo, entre Lourenço Cardoso e Deivison Faustino, reflete sobre os diferentes aspectos dos benefícios que os sujeitos recebem ao serem incluídos dentro da categoria “branco”.

A partir deste lugar, Sueli Carneiro e Lia Vainer Schucman, com mediação de Ana Paula Lisboa, discutiram os desafios e possibilidades das alianças entre brancos e negros para a luta antirracista. Em seguida, Liv Sovik e Nic Stone, com a condução de Tiago Rogero, refletiram sobre o papel da comunicação na produção do racismo. Encerrando o ciclo, Jurema Werneck e Thula Pires, mediadas por Bianca Santana, elaboraram questionamentos sobre a forma que cada um de nós pode agir para desmantelar o racismo estrutural.

O caderno tem o objetivo de contribuir para a construção de um campo antirracista no Brasil, uma das frentes de atuação do Programa Equidade Racial do Instituto Ibirapitanga. A publicação e o debate do evento podem ser acessados no site e canal no YouTube do Instituto.

 

Notícias relacionadas

Especial redeGIFE | Equidade Racial: O que o investimento social privado tem a ver com isso?

A reportagem reflete sobre desafios e caminhos para uma atuação aprofundada da filantropia e do ISP na promoção da equidade racial.

Diante do assassinato público de João Alberto Freitas, na última quinta-feira, dedicamos esta edição a ele e a todos/as que sofrem a expressão da mesma violência no cotidiano, e renovamos nosso compromisso com a ação contínua para a superação do racismo em todas as suas dimensões no país.

Especial redeGIFE | O mês, a hora e a vez da equidade racial

Nos Estados Unidos, agosto marcou a 10ª edição do Black Philanthropy Month. Co-promovido pela primeira vez no Brasil pelo GIFE em conjunto com a Rede Temática de Equidade Racial, o evento pautou uma série de atividades e produções ao longo do mês, incluindo este Especial.

Apoio institucional