Com atuação em educação, esporte e qualidade de vida, meio ambiente e cidadania, Instituto Bancorbrás chega ao GIFE

Um dos membros da Rede de Investidores do Distrito Federal (RIS-DF), o Instituto Bancorbrás agora é associado GIFE. Mantida pelas Empresas do grupo Bancorbrás, a organização foi criada em 2008 com o objetivo de centralizar e estruturar as ações sociais encampadas pela empresa desde a década de 90. 

Com a missão de ‘ser agente social das Empresas Bancorbrás, promovendo o protagonismo de pessoas e instituições com práticas que fomentem a educação, o desenvolvimento sustentável e a cidadania’, o Instituto divide sua atuação em quatro pilares: educação, meio ambiente, esporte e qualidade de vida e cidadania. 

Segundo Roberta Abreu, coordenadora do Instituto Bancorbrás, esse comprometimento com o desenvolvimento humano e o protagonismo do público apoiado foram pontos ressaltados pelos próprios beneficiados. 

“Em 2017, quando estávamos prestes a completar dez anos, fizemos um realinhamento institucional. Até então, não tínhamos uma causa claramente definida, por isso, levamos essa pergunta a workshops e entrevistas. Nossos parceiros e beneficiários disseram que o Instituto sempre foi visto como um agente que contribui para o protagonismo de pessoas e organizações sociais”, explica.  

Os quatro eixos temáticos 

Lançado em novembro de 2019, o Censo GIFE 2018 confirmou que a maior área de investimento entre seus associados segue sendo educação. O Instituto Bancorbrás segue essa tendência e destina recursos a diferentes programas, que abarcam ações, tanto de ensino profissionalizante para apoiar a inserção de jovens no mercado de trabalho, quanto parceria com organizações sociais que atendem a crianças no contraturno escolar. 

O projeto Educar para a Vida, executado em parceria com o lar Fabiano de Cristo, oferece um curso preparatório para jovens da comunidade de Planaltina, no Distrito Federal, com temáticas voltadas ao mundo do trabalho, serviços administrativos, informática, matemática no mercado de trabalho e redação no meio corporativo. Já o projeto Notas e Canções é executado pelo Instituto Reciclando Sons com apoio do Bancorbrás. As aulas de música clássica são inspiradas em uma metodologia japonesa em que os alunos têm contato com o instrumento para depois aprender a teoria musical. 

O Instituto também realiza parcerias com universidades federais para apoiar estudantes universitários em situação de vulnerabilidade, além de desenvolver o Capacita Bancorbrás, destinado a profissionais do terceiro setor. “Esse ano, nós trabalhamos a temática do educador social. Como é um tema novo no Distrito Federal e há pouca formação na área, oferecemos a capacitação para organizações sociais. A procura foi tanta que tivemos uma lista de espera de 80 pessoas, inclusive de escolas da rede pública.”

No eixo esporte e qualidade de vida, o Instituto inovou ao abrir, pela primeira vez, um edital para organizações sociais. Cerca de 40 inscrições do Distrito Federal resultaram em três projetos selecionados que, juntos, beneficiam mais de 800 pessoas. Em outra vertente, o Instituto apoia quatro atletas da natação, marcha atlética, jiu jitsu e corrida de rua. “São jovens que iniciaram suas carreiras em situações de vulnerabilidade. O nosso viés é reforçar o protagonismo. Um dos atletas, por exemplo, é um ultramaratonista e lavador de carros. Se antigamente era dependente de álcool, hoje, por meio do esporte, conseguiu transformar sua vida. Nós acreditamos que eles podem ser os próprios protagonistas de suas vidas, nós só contribuímos para esse fortalecimento”, afirma Roberta. 

Já no eixo meio ambiente, o Instituto Bancorbrás realiza a doação de mudas em uma parceria firmada em 2011 com a Fundação SOS Mata Atlântica. Foi a partir de um estudo sobre o impacto causado pela empresa no meio ambiente que o grupo entendeu a necessidade de fazer uma compensação do dióxido de carbono que emite. A doação de mudas foi o caminho encontrado e, desde 2011, 37 mil mudas foram doadas. 

A parceria com o Jardim Botânico local de Brasília também rendeu frutos em 2019. Em uma das ações, a ouvidoria da empresa propôs uma atividade diferenciada com as lideranças do grupo Bancorbrás. “Levamos cerca de 50 líderes para fazer o plantio de mudas no Jardim Botânico. Foi muito bacana porque eles tiveram conversas sobre educação ambiental com os instrutores do Jardim Botânico. Também falamos sobre a temática de ética vinculada ao cultivo de mudas, uma vez que a nossa ética precisa ser regada constantemente igual a uma planta.” 

Para Roberta, o fato de a alta liderança acreditar na capacidade de realização do Instituto é um motivador para a continuação dos trabalhos. “Isso nos traz um frescor de saber que a empresa acredita na causa, na missão e continua validando as causas sociais.”

Associação ao GIFE 

Considerando a atuação do Instituto por meio da execução de programas ou investimento social privado (ISP) em programas sociais, priorizando o trabalho junto a famílias e comunidades em situação de vulnerabilidade, Roberta explica que a associação ao GIFE sempre esteve no horizonte do Bancorbrás. 

Portanto, fazer parte do grupo é uma oportunidade para trocar informações sobre o ISP e experiências com outros associados, assim como aprender com eles. “Era algo natural nos associarmos. Precisamos estar juntos e fortalecer a atuação do GIFE aqui na região.” 

Related news

Série Educação Já – Episódio #07: Nova proposta de escola do Ensino Médio

Nova proposta de escola do Ensino Médio é o assunto  do sétimo episódio da série. A proposta do Educação Já! para essa prioridade é avançar as discussões e definições já em andamento sobre a reorganização do Ensino Médio – mantendo a diversificação curricular, maior articulação da formação técnica e profissional e ampliação da carga horária – e apoiar estados na implementação das mudanças estabelecidas.

Apoio institucional