Instituto Sabin e Artemisia lançam iniciativa de apoio a novos projetos que visam a melhoria da saúde pública brasileira

Para apoiar e fortalecer startups com soluções inovadoras para os principais desafios da saúde pública, estão abertas as inscrições do Artemisia Lab – Desafios da Saúde Pública, uma iniciativa da Artemisia, organização que apoia negócios de impacto social no Brasil, em parceria com o Instituto Sabin.

O Lab é um programa de aceleração de curto prazo para impulsionar negócios de impacto social em estágio inicial. A parceria com o Instituto Sabin, firmada em 2014, rendeu a primeira edição do programa em 2017, que selecionou soluções para Prevenção e Promoção da Saúde e Bem-Estar.  

Fábio Deboni, gerente executivo do Instituto Sabin, explica que o escopo do Lab consiste no apoio a negócios de impacto que estão em uma etapa de refinamento do modelo de negócios. “É quase como se imaginássemos uma turma anterior à turma de aceleração da Artemisia. O Lab é para organizações que já têm um modelo de negócio e que já estão validando esse modelo de produto ou serviço. Podem ter até algum cliente, mas ainda estão patinando em alguns pontos de modelagem e precisando refinar o produto, o modelo de negócio ou de receita.”

Aproximação do setor público

A segunda edição do Lab tem como objetivo selecionar até quinze startups que proponham soluções para grandes desafios da saúde pública brasileira para participarem de uma formação de seis semanas com workshops presenciais e à distância.

“Nós percebemos que há muitas soluções interessantes na área de saúde que são aplicáveis aos SUS [Sistema Único de Saúde], mas, muitas vezes, o empreendedor precisa mudar o modelo porque não consegue vender a solução para o SUS devido à burocracia. Esse ano percebemos que se não enfrentássemos isso, nunca resolveríamos a questão”, ressalta Fábio.

Entretanto, o modelo adotado para estabelecer esse diálogo com o setor público foi diferente: em vez de trazer as prefeituras para que elas conheçam as propostas, a ideia é trazer Organizações Sociais de Saúde (OSS). “Muitas OSS têm condições de contratar soluções, mas essa é uma agenda que ainda desconhecem. Então vamos trazer representantes para conhecerem os negócios de impacto. Traremos profissionais de saúde com larga experiência no SUS e os que estão em OSS para dialogar e interagir com a turma e inclusive dizer para eles quais formatos são possíveis ou não de contratação para os empreendedores entenderem por dentro como encaixar sua solução no sistema SUS.”

Alinhada a cinco Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – erradicação da pobreza, saúde e bem-estar, indústria e infraestrutura, cidades e comunidades sustentáveis e parcerias e meios de implementação -, a chamada de projetos abrange iniciativas dentro de sete temas. São eles: comunicação entre paciente e serviços de saúde (como soluções para triagem e agendamento de consultas e exames), acesso a medicamentos, acompanhamento de grupos de risco (como pacientes de doenças crônicas, idosos, crianças e gestantes), qualificação de profissionais da saúde, uso de dados e integração dos sistemas, utilização de recurso públicos, prevenção e promoção da saúde e inovação e tecnologia na área da saúde.

Formações

As iniciativas selecionadas participarão de dois encontros presenciais, com dois dias de duração cada, que serão realizados em São Paulo. Apesar dessa definição do local, a seleção de negócios de impacto está aberta a todo o Brasil.

Entre esses encontros, acontecerão hangouts, webinars e mentorias via internet com especialistas em negócio, impacto social e saúde. Fábio explica que a ideia é conectar empreendedores e trabalhar ferramentas utilizadas para validação e refinamento do modelo de negócio.

Ao final do processo, a vontade dos organizadores do Lab é destacar os três negócios que tiveram maior desempenho e evolução e dar a eles visibilidade e mentoria extra, oportunizando eventualmente uma contratação pelas OSS. “Se não sair a contratação imediata, a ideia é já deixar engatilhado, com esse canal aberto entre os negócios e as OSS. Todos os quinze selecionados terão essa oportunidade de diálogo e interação.”

Critérios de seleção e inscrições

As propostas serão avaliadas sob diversos pontos de vista como o impacto social que pretendem alcançar com foco na melhoria da qualidade de vida da população de baixa renda. O perfil do empreendedor e sua equipe também serão avaliados: o edital irá priorizar aqueles com intenção genuína de mudar o Brasil, considerando seu histórico de realizações e capacidade para atrair talentos.

Os projetos selecionados serão comunicados até dia 3 de outubro. A partir daí, terá início o processo de formação. Os workshops presenciais acontecerão em São Paulo nos dias 18 e 19 de outubro e 27 e 28 de novembro. Vale ressaltar que pelo menos um membro da equipe deve acompanhar essas formações. Já os webinars temáticos estão previstos para acontecer no dia 31 de outubro e 14 de novembro.

As inscrições podem ser realizadas até 10 de setembro pelo site do Lab.

Notícias relacionadas