Instituto Ecofuturo inaugura três novas Bibliotecas Comunitárias em Minas Gerais

Até o fim do ano serão entregues unidades nos municípios de Malacacheta, Poté e Ladainha

O Instituto Ecofuturo, em parceria com a Suzano, inaugura três novas Bibliotecas Comunitárias, ainda em 2019, no estado de Minas Gerais. A próxima biblioteca a ser entregue é a de Malacacheta, em 5 de julho, seguida pelas unidades de Poté e Ladainha, que iniciarão as atividades até o fim deste ano. As implantações integram o projeto Nascentes do Mucuri, idealizado pela Suzano e desenvolvido por diversos parceiros, que promove a restauração das nascentes do rio e o desenvolvimento local.

As Prefeituras de cada município são responsáveis por cederem os espaços e mantê-los após as inaugurações, além de contratarem dois funcionários que atuarão em cada biblioteca. Todas as unidades receberão um acervo de 1.000 livros de literatura, sendo que 70% serão selecionados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), enquanto 30% atenderão demandas das comunidades, que são envolvidas em todo o processo de implantação. Além disso, os espaços serão mobiliados com móveis e equipamentos eletrônicos, como televisores, computadores e impressoras, além de software de gestão de biblioteca.

Moradores e educadores dos três município recebem formações de Auxiliar de Biblioteca e Promoção de Leitura, ministradas pela FNLIJ, e participam de uma oficina de Educação Ambiental, realizada pelo Ecofuturo. As cidades também são contempladas com oficinas de Gestão e Sustentabilidade, para profissionais das Prefeituras.

Criado em 1999, o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo tem como objetivo incentivar a promoção da leitura desde a primeira infância como ferramenta para a formação de cidadãos mais conscientes e críticos. Segundo estudo divulgado pelo Ecofuturo no ano passado, as bibliotecas da rede colaboram com o aumento do rendimento escolar nos municípios em que estão presentes. São 113 bibliotecas implantadas em 12 Estados, com média de 6 mil atendimentos por ano em cada unidade e mais de 4 mil pessoas formadas nos cursos oferecidos pelo Instituto.

“Os resultados alcançados pelo projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo nos mostram que, mais do que promover a leitura e fomentar o conhecimento, a iniciativa proporciona também a transformação da paisagem cultural, social e ambiental da comunidade que a recebe. Mais do que fomentar o conhecimento, as unidades que serão inauguradas têm potencial tornarem-se centros culturais e locais de integração para a população dos municípios”, afirma Paulo Groke, diretor superintendente do Ecofuturo.

Notícias relacionadas

Apoio institucional