Instituto Serrapilheira lança chamada de projetos sobre divulgação científica

Com o objetivo de apoiar a divulgação e pesquisa científica no Brasil, estão abertas as inscrições para a 1ª edição do Camp Serrapilheira, do Instituto Serrapilheira.

A chamada pública é o primeiro esforço do Instituto para fortalecer o campo da pesquisa no país. Para isso, tem como objetivo mapear iniciativas existentes de divulgação científica e capacitar os participantes selecionados no Camp a trabalhar nesse campo no Brasil. Além disso, a ideia é identificar projetos para receberem recursos próprios do Instituto Serrapilheira.

Natasha Felizi, diretora de divulgação científica do Instituto, explica que a chamada está ligada diretamente à missão do Serrapilheira, de apoiar a pesquisa científica e iniciativas de fomento e interesse na ciência. “Nós acreditamos que os cientistas modernos já têm um perfil de atenção à divulgação de seus trabalhos. Não é que todo cientista precisa ser um divulgador, mas deve ter uma preocupação com a maneira como o seu trabalho vai ser disseminado. Ao facilitar o trânsito entre esses dois mundos, nós queremos, em um futuro breve, uma comunidade muito unida de pesquisadores e divulgadores”.

Sendo assim, o edital foi criado a partir da motivação do Instituto em entrar em contato com programas desenvolvidos em diferentes regiões do Brasil, tendo em vista que as iniciativas de divulgação científica mais reconhecidas ainda estão mais concentradas na região Sudeste. “Porém, acreditamos que há muita coisa sendo feita no país, tanto em universidades, quanto em organizações sociais, em vários tipos de instituições e também fora delas, como nos projetos independentes. Então a chamada pública é uma oportunidade para mapear e ser um termômetro das iniciativas Brasil afora”.

O evento  

O programa vai funcionar em duas fases. A primeira delas será um evento a ser realizado na primeira semana de setembro, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O encontro será destinado à realização de workshops e apresentações de propostas para a comunicação de questões relacionadas às ciências.

A ideia é reunir formas inovadoras de divulgação de assuntos científicos. Sendo assim, os candidatos interessados em participar devem ser cientistas com uma ou mais atividades de divulgação ou, caso não sejam cientistas, façam parte de alguma iniciativa, como uma organização, coletivo ou veículo independente de comunicação, que tenha como missão difundir, compartilhar e fortalecer o conhecimento científico.

Acima de tudo, o candidato deve ter experiência em divulgação de ciências, com vivências prévias na disseminação do pensamento e métodos científicos ou das áreas que envolvem ciências naturais, matemática e ciência da computação.

Para participar dessa primeira fase, cada candidato pode inscrever até duas sessões até às 15h do dia 30 de maio, a partir do formulário disponível no site do Instituto.

Um comitê multidisciplinar, composto por cientistas, jornalistas, curadores e divulgadores científicos, irá avaliar as inscrições e a equipe executiva do Serrapilheira irá escolher até 50 propostas para participarem do evento. Segundo Natasha, a  proposta é que a programação do Camp seja uma mistura das sessões inscritas e os workshops planejados pelo Instituto.

Entre os critérios que serão utilizados para seleção, estão qualidade do assunto abordado, originalidade e relevância das iniciativas, e também a experiência e histórico do proponente. “A qualidade do assunto abordado será um dos critérios, assim como a abordagem e o recorte que as pessoas fazem, ou seja, como trazem o assunto para a sociedade. Por estarmos abertos à projetos que não sejam meras traduções de pesquisas, a metodologia também será considerada”.

A lista com os participantes selecionados será divulgada entre julho e agosto. Todos os escolhidos terão custos de transporte, hospedagem e alimentação cobertos pelo Serrapilheira.

Segunda fase

A segunda fase consiste na escolha de até 20 projetos de divulgação científica, que tenham sido apresentados durante o Camp, para receberem até R$ 100 mil para ajudar nos custos de um ano de atividades.

Assim como na primeira etapa do programa, as iniciativas serão avaliadas pelo comitê multidisciplinar e também pela equipe executiva do Instituto.

Todas as regras referentes ao edital estão descritas no regulamento, disponível no site do Instituto Serrapilheira. Eventuais dúvidas devem ser enviadas para o endereço: [email protected]

Notícias relacionadas