Pesquisa “Nossa Escola em (Re)Construção” inaugura nova fase com plataforma aberta a escolas de todo o País

Em 2016, o Porvir – programa do Instituto Inspirare –, em parceria com a Rede Conhecimento Social, desenvolveu a pesquisa “Nossa Escola em (Re)Construção”, que ouviu 132 mil alunos e ex-alunos, de 13 a 21 anos, de todos os estados do Brasil, sobre o que pensam da escola e com qual educação sonham.

Agora, a iniciativa lança a segunda etapa para expandir as possibilidades de escuta. A pesquisa foi transformada em uma ferramenta aberta e gratuita para que escolas e redes de todo o Brasil possam aplicar o questionário e conhecer os sonhos dos estudantes em relação à educação. O projeto também pretende apoiar a realização de todas as etapas do processo de escuta, oferecendo dicas e orientações aos gestores de rede e também aos alunos, educadores e diretores.

“A primeira fase foi muito bem recebida, tivemos 132 mil respostas, um retorno acima do esperado. Vimos que existia demanda para esta escuta tanto por parte dos alunos quanto dos professores e diretores, o que nos motivou a pensar em uma nova etapa”, conta Tatiana Klix, editora-chefe do Porvir.

Segundo Tatiana, o que mais funcionou na primeira fase foi a possibilidade de uma rede ou escola receber relatórios individuais. “A ideia de conhecer o seu universo mais próximo e não somente os macro dados foi muito bem avaliada. Mal ou bem os grandes dados já existem”, diz.

Expansão de territórios

 A segunda fase da pesquisa avança em vários sentidos. Além da plataforma aberta, ampliou-se a faixa etária a ser ouvida – de 11 a 21 anos, de modo a atender a todos os estudantes do Ensino Fundamental.

Tatiana Klix conta que também estão fazendo um esforço para divulgar e efetivar o uso da ferramenta nas diversas regiões do Brasil, tendo em vista que o universo pesquisado na primeira fase tinha uma concentração maior no Sudeste.

“Também queremos que não só professores, gestores e redes acessem. A plataforma é para todos. Grêmios estudantis e alunos também podem acessar, mobilizar os colegas para o preenchimento do questionário e trabalhar a partir dos resultados”, explica.

O primeiro passo é mobilizar os alunos a responderem ao questionário online. A partir do momento em que a instituição conseguir mais de 50 respondentes, pode-se solicitar o relatório, mediante identificação. Os resultados da pesquisa serão divulgados por meio de um link enviado por e-mail. O relatório terá gráficos sobre o perfil e a trajetória escolar dos estudantes, percepção do ambiente educacional atual e expectativa sobre a escola e o professor dos sonhos da sua rede de alunos.

A ferramenta traz ainda referências de tendências e escolas inovadoras para ajudar toda a comunidade escolar a ampliar o olhar sobre a escola dos sonhos.

O acesso à plataforma e a todos os questionários e materiais é por meio do link: porvir.org/nossaescolarelatorio.

Desdobramentos

Os resultados da primeira fase geraram um relatório divulgado pelos organizadores e vêm provocando debates e discussões.

“Mas também observamos que muitas vezes, ainda que coordenação e professores vejam e discutam os resultados, não chegam a levar esta conversa adiante com os alunos. Por isso, estamos trabalhando com dicas de mobilização para antes, durante e depois da pesquisa”, conta Tatiana.

O Porvir entendeu também que não poderiam parar na escuta. No dia 21 de setembro, lançou um guia sobre Participação dos Estudantes na Escola. O material traz dicas para professores e gestores sobre como estimular a participação dos jovens no seu processo educacional, referências sobre a importância de envolver o aluno em decisões da escola e relatos de experiências bem sucedidas.

“São quatro dimensões fundamentais para envolver o estudante nas decisões da escola: escuta, escolha, coautoria e corresponsabilização”, explica Tatiana.

Associados

Notícias relacionadas

Apoio institucional