Edital da RaiaDrogasil busca OSCs que promovam acesso e melhoria da qualidade de serviços de saúde gratuitos

Um dos programas do Grupo RD, sigla para a fusão de duas drogarias – Droga Raia e Drogasil -, é a revista TODOS. Lançada em 2015, a publicação bimestral traz depoimentos, receitas e histórias de vencedores e é vendida em lojas da rede Drogasil. Para diversificar a distribuição da renda arrecadada com a venda da revista, Raia Drogasil e Editora MOL acabam de lançar o edital Cuidar+ Revista TODOS.

Maria Izabel Toro, gerente da área de investimento social, explica que com a criação de sua área em 2017, a RaiaDrogasil elaborou também o programa Cuidar+ com foco direcionado à área da saúde com o objetivo de promover o acesso a tratamentos, reabilitação e diagnósticos. “Durante um ano, fizemos um estudo com uma consultoria para analisar quais são os pontos mais frágeis da saúde pública no Brasil. O que descobrimos é a dificuldade de acesso a serviços como exames, hospitais, cirurgias, tratamentos, processos de reabilitação e diagnósticos. Por isso, começamos a moldar o nosso programa de investimento social com o objetivo de promover esse acesso.”

A estruturação de um programa de investimento social ajudou a organização a direcionar sua atenção a uma questão central. Por isso, a RaiaDrogasil repensou a forma como repassava até então os recursos provenientes da venda das revistas Sorria, da DrogaRaia, e TODOS, da Drogasil. “Algumas doações que fazíamos eram a projetos variados, como nas área de educação e assistência social, e não necessariamente voltados à saúde. Com a criação do Cuidar+, nós alinhamos a cultura da empresa, que tem como propósito cuidar de perto da saúde e bem-estar das pessoas em todos os momentos da vida, com a nossa expertise em saúde para apoiar organizações nessa área”, defende a gerente.

Edital

A chamada tem o objetivo de selecionar organizações da sociedade civil (OSCs) que promovam o acesso gratuito a serviços de saúde ou que utilizem os recursos repassados para melhorar a qualidade de serviços já existentes. “Quando fizemos o edital da Revista Sorria no ano passado, pensamos somente na seleção de organizações que promovessem acesso. Mas um aprendizado que tivemos é que deve-se pensar também na qualidade desse atendimento. Por exemplo: uma organização pode participar mantendo o mesmo número de leitos, mas com uma qualidade muito melhor de atendimento.”

A escolha pela abertura de um edital deu-se a partir da vontade da instituição de promover um processo democrático e transparente para conhecer as diferentes ações desenvolvidas por OSCs espalhadas pelo Brasil e selecioná-las para apoio.

“O que o estado fornece [em termos de saúde] não é suficiente para suprir a demanda da população. O papel das organizações sociais tem sido muito importante. Vemos hospitais de organizações sociais de primeira qualidade, como GRAACC e AACD. Às vezes contam com o apoio do SUS [Sistema Único de Saúde], que não é suficiente para cobrir o atendimento realizado. Então, é importante que a gente fortaleça e apoie para que todo mundo consiga trabalhar bem juntos. É um processo colaborativo e papel de todo mundo, não só do estado, mas também de empresas, da sociedade civil e organizações contribuir para o bem estar social do país”, afirma Maria Izabel.

Participação

Podem concorrer ao financiamento organizações de estados onde há pelo menos uma loja Drogasil. São eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal.

Além disso, as organizações devem ter um histórico na oferta de serviços gratuitos na área da saúde para pessoas e/ou grupos em situação de vulnerabilidade social, independente da faixa etária, gênero e raça; oferecer serviços de saúde em local e momentos apropriados; ter um plano para garantir que mais pessoas tenham acesso aos serviços ou que a qualidade dos mesmos seja elevada e trabalhar para reduzir a lacuna entre a oportunidade de utilização e o real uso dos serviços e cuidados com a saúde.   

Seleção e financiamento

A seleção das organizações ficará a cargo de um comitê formado por profissionais da RD, da Editora MOL e especialistas convidados e será dividida em três etapas. Na primeira, serão considerados três critérios eliminatórios: atendimento direto ao público do projeto; regularidade jurídica e fiscal, com apresentação de documentação comprobatória; e adequação ao pilar “Cuidando de quem cuida dos outros”, com a promoção do acesso gratuito à saúde por meio da prevenção, diagnóstico, tratamento e/ou reabilitação de pessoas.

A segunda fase, por sua vez, será comandada por especialistas em temas relacionados à saúde, que irão usar oito critérios classificatórios para a seleção. São eles: garantia de maior acesso da população ao serviço gratuito, apresentação de um plano viável de implementação dos recursos, sustentabilidade da instituição mesmo depois do término do apoio, boa gestão e capacidade organizacional, clareza das informações fornecidas na inscrição, relevância da instituição e do impacto causado, possibilidade de causar mais impacto pelo menor custo e potencial de mobilização de pessoas para o projeto. 

Os executivos da RD e da Editora MOL darão a palavra final sobre as organizações vencedoras. Serão selecionadas até seis OSCs para dividir 50% da renda líquida gerada pela venda da revista, valor estimado em até R$ 240 mil por organização em um período de dois anos. O valor final dependerá de cada projeto e também da arrecadação da revista.

Inscrições

As inscrições devem ser realizadas até 15 de março mediante preenchimento do formulário disponível neste link. Todas as regras da chamada estão dispostas no regulamento do edital (acesse aqui). Dúvidas sobre a chamada devem ser encaminhadas para o e-mail cuidarmais@rd.com.br.

Notícias relacionadas